O que é Inflação Subjacente

Inflação Subjacente é uma medida que busca identificar as tendências do movimento da inflação, essa medida desconsidera o impacto de fatores temporários ou circunstanciais sobre o índice da inflação.

Como Saber a Hora de Entrar e Sair dos Investimentos? GI Wealth faz Gestão para Investimentos Superior a R$ 300 mil.

A inflação subjacente também é conhecida como núcleo da inflação e pode ser considerada uma forma de acompanhar o processo inflacionário no longo prazo, permitindo visualizar a tendência de alta ou queda da inflação.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Cálculo da Inflação Subjacente

Uma forma de calcular a inflação subjacente, excluindo essas implicações econômicas pontuais é utilizar a forma de exclusão, ou seja, excluir do índice de preço os itens que tiveram maior volatilidade.

 Esses itens podem ter sofrido alterações no preço por diversos motivos, um exemplo seria a questão da sazonalidade no setor de alimentos, ou algum outro problema pontual, como problema na produção ou até mesmo uma alta repentina na demanda.

Outra forma de lidar com esses itens que sofreram uma grande volatilidade nos preços é diminuir a influência deles no índice, ou seja, os itens com maior volatilidade passam a ter um peso menor no cálculo final do índice.

O cálculo da inflação subjacente não é uma única medida, pois existem diversas metodologias e seus resultados podem ser diferentes, dependendo da forma com que se acompanha e se mede a questão da inflação.

Metodologias da Inflação Subjacente

Existem diferentes metodologias que podem ser adotadas na hora de se calcular a inflação subjacente. Entre os mais utilizados estão:

  • IPCA-EX0
  • IPCA-MA
  • IPCA-EX1
  • IPCA-EX2

Essas são apenas algumas das metodologias utilizadas pelo Banco Central para acompanhar os movimentos do núcleo de inflação, sendo que novas metodologias são estudadas e podem ser implementadas todos os anos.

Não existe um consenso sobre qual metodologia é a melhor, por conta disso, quando especialistas buscam entender o movimento inflacionário a longo prazo o indicado é acompanhar algumas metodologias, para assim, ter um maior número de dados.

Importância da Inflação Subjacente

Quando se trata da economia de um país, é fundamental que se acompanhe o processo inflacionário, uma vez que uma inflação descontrolada pode impactar profundamente na economia do país e na vida da sua população.

Entre os impactos podemos listar:

  • Incerteza econômica, pois os empresários e investidores sentem que o país passa por um momento de turbulência e fragilidade econômica, portanto, passam a repensar se vale a pena investir nesse momento.
  • Incerteza perante ao exterior, que acaba afetando os investimentos internacionais realizados no país, uma vez que essa instabilidade passa a afastar os investidores internacionais, pois não se sentem confortáveis para investir no país. 
  • Desvalorização da moeda, causada pela fuga de moeda estrangeira e um aumento na exportação seguido de uma queda no volume de importações, desvalorizando a moeda local perante as moedas estrangeiras, como o dólar.
  • Por fim, um dos impactos da inflação é o aumento do desemprego, uma vez que as empresas se vêem obrigadas a cortar custos para se manter financeiramente estáveis durante esse processo inflacionário.

Por conta disso, é fundamental que o Estado acompanhe o processo inflacionário, podendo se utilizar de ferramentas monetárias e políticas, a fim de controlar a inflação e trazer uma maior estabilidade econômica para o país.

A inflação subjacente tem um papel muito importante, pois é uma forma de analisar e acompanhar esse processo inflacionário de forma a não ser influenciado por pequenos choques ou fatos pontuais.

Ou seja, é uma forma de analisar a inflação do país e com isso criar medidas políticas e econômicas por meio do Banco Central que busquem controlar o nível inflacionário e trazer melhorias tanto no curto prazo quanto no longo prazo.