O que é GATT?

GATT é uma sigla para General Agreement on Tariffs and Trade, em português, isso significa: Acordo Geral de Tarifas e Comércio. O GATT tem por objetivo unificar e reduzir as burocracias que permeiam o mercado internacional entre os países.

O GATT nasceu em meados de 1944. Na conferência de Bretton Woods, os países que fizeram parte formaram três organizações, ao menos tentando formar as três organizações.

Elas são:

A última organização não saiu do papel e no lugar nasceu o GATT.  O GATT durou até 1994. Em 1995 nasceu no lugar do GATT a OMC (Organização Mundial do Comércio).

Vale destacar que os acordos e as práticas que pertenciam ao GATT permaneceram funcionando por meio da OMC, sem prejuízos aos países.

Outro ponto importante de destaque, o GATT não é uma instituição ou órgão internacional, mas sim um acordo.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Relevância do GAT

O GATT tem a função de traçar regras claras ao comércio internacional e reduzir a burocracia da área.

Com o acordo, todos os países têm condições transparentes de fazer negócios entre si. Com o GATT em prática, o mercado mundial melhorou e o custo relacionado às transações internacionais caiu. Estima-se que os custos reduziram de 40% para algo em torno de 5%.

Por contar com o GATT há décadas atrás, as conversas atuais demonstram maior evolução com relação ao mercado internacional.

É evidente que o GATT trouxe prosperidade a países que antes tinham dificuldades em fazer negócios com outros.

O fato de ter um mercado internacional mais integrado e menos oneroso e burocrático ajudou muito na prosperidade dos países e consequentemente do mundo.

Influência do GATT

Após sua criação, as normas e diretrizes defendidas pelo GATT foram evoluindo e ganhando atualizações. Assim, o GATT teve forte influência sobre a economia mundial.

Como já mencionado, uma das maiores influências está sobre a prosperidade mundial. A globalização é uma das consequências do GATT.

Através de custos menores e unificação das regras alfandegárias, o comércio internacional ganhou tamanho.

A redução das barreiras alfandegárias e eventuais burocracias também ajudaram na potencialização da economia mundial e dos negócios.

Se antes do GATT, produtos importados eram difíceis de serem encontrados e muito menos consumidos, hoje através da internet é possível comprar produtos diretamente de lojas do exterior sem grande burocracia ou encargos.

O GATT deixou de existir?

Por mais que hoje exista a OMC, o GATT não deixou de existir e as contribuições que o acordo trouxe para o mundo existem até hoje.

É claro que o GATT existe dentro da OMC e a organização mantém o mesmo. A OMC é uma evolução do GATT, desse modo as políticas e acordos anteriormente empregados se mantiveram e novas diretrizes foram criadas.

Uma das discussões que permeiam a OMC atualmente está relacionada às barreiras comerciais que os países vêm formando e a guerra cambial também.

As barreiras comerciais são instrumentos que os governos utilizam para tentar proteger o mercado e a indústria nacional.

Com taxas e o aumento da burocracia para determinados produtos, os países tentam impedir que a indústria e as empresas nacionais de um determinado segmento sofram com a competitividade, às vezes, “selvagem”.

Por outro lado, o câmbio às vezes é utilizado (manipulado de forma proposital) como instrumento para baratear a moeda e assim, melhorar a competitividade dos produtos no exterior, por exemplo.

Desse modo, o país consegue levantar suas vendas e seus negócios junto ao exterior ganham tração em detrimento do prejuízo do comércio e indústrias de outros países.