O que é Equivalência Patrimonial?

A Equivalência Patrimonial é um termo utilizado na contabilidade para designar o procedimento de contabilizar o investimento que uma empresa tem em outra.

Por exemplo: a empresa AAA possui investimento na empresa BBB. A empresa AAA possui 10% do patrimônio de BBB, sendo assim, na conta do Patrimônio Líquido (PL) de AAA haverá o investimento na empresa BBB, respeitando os 10% que a companhia AAA possui.

Conforme o tempo vai passando, ao realizar a contabilidade de ambas as empresas, o contador fará a atualização da Equivalência Patrimonial.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Equivalência Patrimonial na Prática

Vamos supor que a empresa AAA possui investimentos na empresa BBB. A participação de AAA em BBB é de 15%.

Considerando que o valor do patrimônio líquido da empresa BBB é de R$ 10 mil no total, então o investimento de AAA é equivalente a R$ 1,5 mil.

Esses R$ 1,5 mil são lançados na conta de Equivalência Patrimonial de AAA. Desse modo, na contabilidade de AAA, o interessado consegue conferir a Equivalência Patrimonial e os investimentos da companhia.

Agora vamos supor que ao se passar três meses, a contabilidade vai fechar, mas um trimestre. Esse fechamento terá que considerar a Equivalência Patrimonial e corrigir eventuais oscilações entre as empresas.

Presumindo que a participação de AAA continue sendo de 15% em BBB, se o valor do PL de BBB aumentou, e foi para R$ 15 mil, isso significa que a Equivalência Patrimonial de AAA também registrou valorização.

Dos R$ 1,5 mil, a Equivalência Patrimonial irá parar em R$ 2.250,00. Caso a empresa BBB registre prejuízos e o seu PL reduza, então a Equivalência Patrimonial em AAA também será reduzida de forma proporcional aos seus 15% de participação.

Cálculo da Equivalência Patrimonial

Ao inserir os valores de Equivalência Patrimonial em sua contabilidade, o contador precisa estar atento a três fatores distintos que podem influenciar o valor.

Dentre eles nós temos:

  • O Valor do PL;
  • Mais ou menos valia;
  • Lucros futuros.

Quanto ao valor do PL o procedimento é simples. Ao lançar o investimento em uma empresa investida, o contador terá que calcular a porcentagem do investimento com relação ao PL da empresa investida.

Então se o investimento é equivalente a 10% do PL da companhia, a Equivalência Patrimonial será de 10% do valor do PL da companhia investida.

Havendo mais ou menos valia, a empresa investidora deverá buscar junto ao especialista da área uma avaliação do valor da mais ou menos valia.

Inclusive com a confecção de laudos, uma vez que os valores não são representados no balanço da empresa investida e não há parâmetros numéricos e de valor tangível para determinar o valor diferente ao número do PL.

Por último, nós temos a relação da Equivalência Patrimonial mais os lucros futuros. Algumas empresas investidoras, que tem a expectativa de contar com lucros futuros de suas empresas investidas, fazem um acréscimo em sua Equivalência Patrimonial.

Esse acréscimo introduz os valores referentes às expectativas de lucros e assim a Equivalência aumenta e posteriormente pode ser corrigida, quando as distribuições de lucros forem repassadas a empresa investidora.

Obrigatoriedade da Equivalência Patrimonial

Para empresas que trabalham no mesmo nicho, ou seja, na mesma área de atuação, a Equivalência Patrimonial é uma prática obrigatória.

Portanto, tanto a empresa investida quanto a investidora precisam conciliar a Equivalência Patrimonial para se manter dentro das obrigações contábeis.

Quando o investimento é feito em empresas de áreas diferentes, a Equivalência Patrimonial não é uma obrigatoriedade.

Vale destacar que qualquer valor investido em uma empresa da mesma área deve ser lançado na Equivalência Patrimonial.