O conselho de administração da Cogna Educação (COGN3) aprovou nesta segunda-feira, 12, a sua 7ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, no valor de R$ 1,250 bilhão, emitidas em até duas séries, com esforços restritos.

O prazo de vencimento da emissão da primeira série, segundo fato relevante divulgado pela empresa, é 20 de agosto de 2024.

No caso das debêntures da segunda série, o pagamento será feito em duas parcelas: em 20 agosto de 2025 e 20 de agosto de 2026.

A remuneração da primeira série será equivalente a 100% da taxa DI mais 2,60% ao ano; e de 2,95% ao ano na segunda série.

Os recursos líquidos captados pela companhia serão destinados a alongar o passivo financeiro, aportar capital em suas controladas (por meio de mútuo, aumento de capital, AFAC ou qualquer outra forma permitida pela legislação), sendo o remanescente destinado para o reforço do capital de giro.

Melhores Oportunidades do Mercado Financeiro? Veja as 3 Ações com Maior Potencial de Valorização Hoje.

Resultado da Cogna no Primeiro Trimestre de 2021

O resultado da Cogna (COGN3) no primeiro trimestre de 2021 (1t21), divulgado no dia 14 de maio, apresentou um prejuízo líquido de R$ 91 milhões no 1t21, apresentando crescimento no prejuízo de -132,5% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

O Ebitda recorrente da Cogna atingiu R$ 365,8 milhões no 1T21, apresentando retração de -16,9% na comparação com o 1T20.

A Margem Ebitda recorrente da Cogna totalizou 29,0% no 1T21, apresentando crescimento de 1,9 ponto percentual na comparação com o 1T20.

A Margem Líquida da Cogna atingiu -8,2% no 1T21, apresentando retração de -5,5 pontos percentuais na comparação com o 1T20.

As ações da Cogna (COGN3) acumulam queda de 0,43% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e queda de 45,03% nos últimos 12 meses.

Fonte: Estadão Conteúdo.