O que é CFD?

Trata-se de um contrato firmado entre duas partes onde uma delas deve pagar a outra, a diferença do preço desse ativo-objeto, portanto tem como objeto apenas a liquidação financeira sobre um título.

A variação do preço do ativo é dada entre o momento da assinatura do contrato e seu vencimento, firmado entre as duas partes, normalmente descrito como “comprador” e “vendedor”.

O valor de um contrato firmado entre o comprador e o vendedor considera apenas a variação de preços entre entrada e saída da negociação.

Ao negociar CFDs, os investidores podem obter lucro ou prejuízo com a diferença entre os preços de compra e de venda.

Portanto, se o ativo tiver alta, a diferença entre o preço final e inicial fica com o comprador CFD, já, se houver baixa, o vendedor receberá a diferença do comprador.

O CFD é um instrumento flexível de investimentos, podendo especular a abertura de uma posição de compra ou venda através da alta ou queda de preços.

Portanto, com a expectativa de que o preço da ação ou ativo-alvo daquele CFD vá subir, vislumbra-se fazer lucro através de uma posição de compra.

Já com a expectativa de que os preços caiam, especula-se a abertura de uma posição de venda.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Tipos e Características do CFDs

Destacamos a seguir alguns tipos de CFDs disponíveis, dentre eles:

Podemos dividir os CFDs em duas categorias. A primeira formada por contratos contínuos e a segunda com data de vencimento.

A primeira diz respeito ao CFDs de uma ação e da maioria dos índices de uma ação, ETF e ETC.

Com relação aos CFDs com data de vencimento, diz respeito aos contratos sobre commodities, bonds e forex.

Vantagens

Os CFDs fornecem aos negociantes as vantagens de possuir um título sem ter que receber qualquer entrega física do ativo.

Os contratos por diferença são negociados na margem, o que fornece maior uso de capital emprestado como fonte de financiamento.

Os CFDs podem ter requisitos de capitais mais baixos, por ter menos regras e regulamentos nesse mercado, além disso, quase não há taxa cobrada para negociar um CFD.

Ainda há a possibilidade de os investidores negociarem CFDs em uma ampla gama de mercados mundiais. Muitos corretores oferecem produtos em todos os principais mercados do mundo.

Riscos

Negociar CFDs oferece várias vantagens importantes, fazendo com que seus riscos sejam muitas vezes esquecidos. 

O spread nos preços de compra e venda dos ativos podem ser significativos se o ativo subjacente apresenta grandes flutuações de preços.

Além disso, a confiabilidade do corretor é baseada em sua reputação, pois a indústria CFD não é altamente regulamentada.

A alavancagem pode tanto ampliar os ganhos como as perdas com CFDs.

Devemos dizer que as negociações com margens tanto aumentam os lucros como também as perdas. Dito isso, os riscos que geralmente esquecidos são:

  • Risco da Contrapartida: há um risco de que a contraparte não cumpra suas obrigações financeiras
  • Risco de mercado: Pode haver erros de prognósticos com relação ao movimento do valor do ativo
  • Risco de Dinheiro do Cliente: mesmo com leis de proteção do dinheiro do cliente, esta não pode proibir esse dinheiro de ser agrupado em uma ou mais contas.
  • Riscos de liquidez ou lacunas: as transações financeiras podem ser afetadas pelas condições do mercado aumentando o risco de perda.

Os CFDs são considerados por muitos, uma excelente forma de entrar no mercado sem investimentos iniciais consideráveis.

As ordens de stop-loss podem minimizar os riscos, pois se trata de um preço pré-determinado, que fecha o contrato automaticamente quando cumprido.