A partir desta quinta-feira (22), os BDRs (Brazilian Depositary Receipts), podem ser negociados por qualquer investidor pessoa física na B3.

Após meses de espera desde que as mudanças nas regras foram anunciadas, o pequeno investidor poderá investir em BDRs a partir de hoje.

Com isso, qualquer brasileiro passa a ter acesso ao mercado de 671 ativos de empresas estrangeiras e poderá comprar e vender papéis de gigantes como Google (GOGL34), Amazon (AMZO34) e Apple (AAPL34).

Antes, apenas os chamados investidores qualificados, aqueles com mais de R$ 1 milhão, podiam comprar BDRs.

Com as novas regras, esses ativos estão liberados para o varejo.

Sinal verde da CVM

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM), órgão que regula o mercado de capitais no Brasil, aprovou as últimas mudanças no Regulamento para Listagem de Emissores.

As alterações nas regras que entraram em vigor em setembro, ainda dependiam da definição dos chamados “mercados reconhecidos” pela B3, com aprovação final da CVM, para de fato serem implementadas.

Com o sinal verde da CVM, a Bolsa de Valores brasileira amplia o mercado de BDRs a mais pessoas.

Além da flexibilização em relação ao perfil de investidor, o novo regulamento também tornou possível adquirir ações de empresas brasileiras que optaram por abrir capital fora do país.

São os casos de companhias como Stone, XP, PagSeguro, Afya e Arco Educação.

A expectativa da B3 é que esse importante avanço estimule o mercado nacional, aumentando a diversidade de produtos e as oportunidades de captação de recursos pelos emissores.

Banner will be placed here

Novos BDRs

Atualmente, o investidor brasileiro tem acesso a um total de 671 BDRs na Bolsa Brasileira.

Nos últimos meses foram anunciados cerca de 120 novos programas, com destaque para os de empresas não americanas.

São empresas do setor farmacêutico, comunicação, mineração, energia, hotelaria e tabaco originárias da Ásia, Europa, África e América Latina que estão listadas nas bolsas americanas (Nyse e Nasdaq).

Na lista há empresas como AstraZeneca, Unilever, Mitsubishi UFJ Financial Group, América Móvil, Royal Dutch Shell, HSBC, BHP, Ryanair, Weibo, Novartis e Credit Suisse.

No final do mês passado, a B3 também anunciou a redução dos lotes padrões de BDRs.

A quantidade mínima negociada de BDRs Não Patrocinados Nível I passou de 10 para 1 unidade.

Já os BDRs Patrocinados Nível II ou III passaram de 100 unidades para 1 unidade.

O próximo passo da B3 será iniciar as discussões para permitir a negociação de BDRs de dívida offshore, tanto de emissores estrangeiros quanto nacionais.

O que são BDRs

Os BDRs são títulos emitidos e negociados na Bolsa brasileira lastreados em ações de empresas estrangeiras.

Essa é uma alternativa para diversificar a carteira com ativos do exterior sem precisar abrir conta fora do país.