BC Quer Evitar Riscos Inflacionários por Questões Fiscais
| ,

BC Quer Evitar Riscos Inflacionários por Questões Fiscais

Presidente do Banco Central, Campos Neto, afirmou que não está disposto a correr riscos por manutenção do regime fiscal.

Por
Atualizado em 24/09/2020

O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, disse em coletiva de imprensa nesta quinta-feira (24) que a autarquia está tranquila em relação à inflação.

Segundo ele, ao condicionar o compromisso de não elevar os juros à manutenção do atual regime fiscal, o Comitê de Política Monetária (Copom) deixou claro que não está disposto a correr riscos nesse campo.

Banner will be placed here

Ao ser questionado exatamente a que o BC se refere quando cita, em sua nova política de prescrição futura, que o compromisso é condicional à “manutenção do atual regime fiscal, Campos Neto respondeu:

“O que nós queremos dizer é que nós não estamos dispostos a correr riscos inflacionários oriundos de questões fiscais, essa é a mensagem principal”, afirmou.

“Não podemos trabalhar com suposições, então eu acho que foi delineado o que nós queremos dizer com isso”, disse ele.

Onde Investir na Atual Crise Econômica? Baixe Grátis o Relatório “As Melhores Ações para Lucrar na Crise”.

“Se esse fator for atingido, nós vamos retirar o ‘forward guidance’ e passar a examinar qual é a situação que vai se apresentar no momento seguinte.”

O Forward Guidance é a ferramenta usada pelo BC para orientar a economia e responder às expectativas do mercado sobre a política de juros futura.

Segundo Campos Neto, o entendimento é que existe pressão para inflação no ano de 2020, mas que isso não deve contaminar as inflações futuras.

Também na coletiva, o diretor de Política Econômica do BC, Fabio Kanczuk, afirmou que o relevante é analisar se repasse irá acontecer para 2021, fazendo a inflação esperada chegar perto da meta no próximo ano.

Notícias do Mercado Financeiro

Fonte: Reuters

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais
[PDF]
[PDF]