A partir desta segunda-feira (21) o investidor brasileiro ganhou 16 novos BDRs (Brazilian Depositary Receipts) de empresas listadas nas bolsas de Londres (London Stock Exchange), do Canadá (Toronto Stock Exchange) e de Amsterdã (Euronext).

Essa é uma forma de negociar ações de companhias como Heineken, London Stock Exchange Group, Royal Bank of Canada, Thomson Reuters, Glencore, Tesco, entre outros, direto da bolsa brasileira, B3.

Conheça os novos BDRs:

NomeNome de pregãoCódigo de negociaçãoPaís Sede do Emissor
ABN AMRO BANK N.VABAMABNB34Holanda
AKZO NOBEL N.V.AKZAAKZA34Holanda
ALLFUNDS GROUP PLCALFGALFG34Holanda
ANGLO AMERICAN PLCAAGOAGPL34Reino Unido
BARRICK GOLDBARRGOLD34Canadá
CLOVER HEALTH INVESTMENTS CORPCLOVCLOV34Estados Unidos
EXPERIAN PLCEPEREXPN34Reino Unido
GLENCORE PLCGLENGLEN34Reino Unido
HEINEKEN N.VHEIAHEIA34Holanda
HEINEKEN HOLDING N.V.HEIOHEIO34Holanda
LONDON STOCK EXCHANGE GROUPLSEGLSEG34Reino Unido
ROYAL BANK OF CANADÁRYBDRYBD34Canadá
THE BANK OF NOVA SCOTIABNSBBNSB34Canadá
STANDARD CHARTEREDSTCHSTAN34Reino Unido
TESCO PLCTCCOTSCO34Reino Unido
THOMSON REUTERS CORPORATIONTHRETRIB34Canadá

Fonte: B3

BDRs na B3

A B3 começou a negociar BDRs para todos os investidores em 22 de outubro de 2020. Antes disso, apenas aqueles investidores considerados qualificados, ou seja, que têm ao menos R$ 1 milhão em investimentos, tinham acesso aos papéis.

De acordo com dados da B3, atualmente existem 827 BDRs listados na bolsa de valores brasileira que “espelham” ações estrangeiras.

Destes, 671 BDRs são de empresas listadas nos Estados Unidos. Em seguida aparecem Reino Unido e Canadá com 28 e 21 BDRs, respectivamente. 

Os 107 restantes são da Europa, Ásia ou América Latina.

Os novos BDRs aumentam as possibilidades de diversificação por meio de exposição a outras moedas, regiões ou setores, de acordo com Marcos Skistymas, superintendente de Produtos de Equities, Juros e Moedas da B3.