“Comprar uma empresa com bons fundamentos e com marca reconhecida no mercado é o suficiente para obter grandes retornos”

Será que é verdadeira essa afirmação?

Você se lembra da Kodak, Blockbuster, Yahoo, Blackberry, America Online, Lojas Arapuã, Varig?

Algumas destas empresas decretaram falência e outras foram absorvidas por outras empresas.

Saiba que a maioria delas tinham bons fundamentos e eram reconhecidas no mercado financeiro

Não precisamos ir muito longe para enxergar melhor essa situação.

A lista abaixo apresenta os desempenhos em porcentagem das 15 piores ações nos últimos 10 anos

AçãoDesvalorização
LLIS3-87,10
GSHP3-89,23
TCSA3-91,37
GFSA3-92,08
PLAS3-92,62
PABY11-94,11
RNEW11-95,48
BBRK3-96,58
RSID3-96,80
SLED4-97,86
MMXM3-98,50
RCSL4-99,11
OSXB3-99,24
LUPA3-99,62
PDGR3-99,86

Com exceção das empresas do Grupo X, esta lista contém algumas empresas que foram muito bem-sucedidas no passado.

Porém os resultados operacionais destas empresas acabaram caindo em um abismo, seja por questões de mercado, gestão ou falta de inovação.

Inclusive, muitas dessas empresas estão em processo de recuperação judicial atualmente.

Algumas irão sobreviver, outras infelizmente não conseguirão.

O desafio é grande. 

Lá atrás, quando essas empresas tinham bons fundamentos, será que poderíamos prever que um dia elas chegariam a essa decadência de resultados?

Se olharmos apenas a foto dos fundamentos, seria improvável. 

Por outro lado, se acompanharmos o filme, ou seja, de onde a empresa estava vindo e para onde estava indo, o jogo muda.

Como já mencionei, uma boa empresa pode se tornar um péssimo negócio na medida que a gestão tome decisões ruins e não invista em inovação, no caso de um setor com disrupções.

É muito importante descobrir se a empresa possui um plano de crescimento coerente com o mercado e se existe diligência nas suas decisões. 

Mas isto não fica claro se olharmos uma foto dos fundamentos. 

Para facilitar a percepção do que realmente é importante, eu separo a análise das ações do Joias da Bolsa em duas etapas.

A primeira etapa da análise pode ser resumida em 3 pontos:

Etapa 1 de análise de ações das empresas
Etapa 1 de análise de ações das empresas.

Não se esqueça que os resultados e os fundamentos da empresa, são consequências das decisões dos gestores.

Então após ter validado os números, investimos tempo analisando o histórico e currículo dos gestores da empresa. 

Qual a Melhor Small Cap na Bolsa? Veja Aqui a Melhor Small Cap para Você Investir Hoje!

Lembre-se que em momentos turbulentos da economia ou do setor, são eles que estarão no comando do negócio.

Empresas são feitas de pessoas que erram e acertam. 

E claro, não menos importante é comprar ações que estejam descontadas em relação a quanto elas poderiam valer.

Assim você adquirirá uma ação com uma grande margem de segurança

Inclusive, me permito incluir ações com fundamentos não tão bons na carteira do Canal Joias da Bolsa, desde que exista 1) um desconto no preço e 2) uma excelente gestão capaz de trazer a empresa novamente à saudáveis patamares em termos de fundamentos. 

Aliás, dentre as 17 ações da carteira Joias da Bolsa, existem 4 empresas em momento pontualmente desafiador, mas que apresentam uma incrível assimetria. 

Mas como evitar cair numa daquelas armadilhas de empresas que caem 90% e nunca mais voltam?

Eu explico no esquema abaixo, que configura a etapa 2 do processo de análise:

Etapa 2 de análise de ações das empresas
Etapa 2 de análise de ações das empresas.

Esta etapa evitará que você permaneça com uma empresa que esteja aumentando os riscos e perdendo resultados.

Acompanhe os fundamentos e resultados de perto. 

É importante entender o que está acontecendo com a empresa, bem como o direcionamento que ela está tomando no negócio.

Saiba que essa abordagem que envolve a etapa 1 e 2 é um bom resumo do trabalho que eu e minha equipe temos na carteira do Canal Joias da Bolsa

Fazendo o dever de casa direitinho, além de não perder dinheiro, você irá construir muita riqueza do mesmo jeito que os assinantes do canal Joias da Bolsa estão fazendo ao acumular mais de 84 de retorno em apenas 24 meses.