Ícone do empreendedorismo brasileiro, Abilio Diniz transformou o mercado da família no império do Pão de Açúcar. Hoje, o empresário possui uma parcela relevante do Carrefour.

Aos 84 anos, Abilio Diniz é um dos empresários mais bem sucedidos do país e também um dos mais ricos, com fortuna estimada em US$ 2,3 bilhões, segundo a revista Forbes.

Líder ousado, competitivo e apaixonado por esportes, foi o responsável por transformar o pequeno empreendimento familiar na maior rede de varejo alimentar da América Latina, o Grupo Pão de Açúcar (GPA).

Durante as cinco décadas que esteve à frente do grupo, agora controlado pelos franceses do Casino, consolidando estratégias vindas do exterior, como hipermercados e esteiras rolantes para carrinhos.

Diniz é um dos maiores empresários do país, mas teve que travar duas grandes batalhas societárias durante sua carreira.

Mesmo tendo deixado o GPA, atualmente possui uma grande parcela do Carrefour, tanto na filial brasileira, quanto no global, além de presidir diversos conselhos.

Quem é Abilio Diniz

Abílio Diniz é empresário e presidente do Conselho de Administração da Península Participações e membro dos Conselhos de Administração do Carrefour Global e do Carrefour Brasil.

Foi presidente do Conselho de Administração da BRF (BRFS3) e o responsável pela ascensão do Grupo Pão de Açúcar (PCAR3), onde esteve no comando por 50 anos.

Sob sua gestão o Pão de Açúcar se tornou o maior varejista do Brasil. 

Em 2012, vendeu uma participação da empresa para o operador francês de supermercados Casino.

Após desentendimentos com os parceiros franceses, Diniz cedeu o controle do Grupo Pão de Açúcar em setembro de 2013.

Em 2016, ele se tornou um acionista significativo do Carrefour SA, concorrente do Casino. 

Nome completo: Abilio dos Santos Diniz

Ocupação: Empresário

Local de nascimento: São Paulo, SP

Data de nascimento: 28 de dezembro de 1936

Fortuna: US$ 2,3 bilhões

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso.

Vida e carreira

Abilio dos Santos Diniz nasceu em São Paulo, em 28 de dezembro de 1936, o primeiro dos seis filhos do casal Valentim e Floripes Diniz.

Seu pai era um imigrante português que veio para o Brasil, em 1929. Na primeira parada do navio, se maravilhou com a beleza do Pão de Açúcar ao passar pelas águas do Rio de Janeiro. 

Na capital paulista, inaugurou em setembro de 1948 a doceria Pão de Açúcar. Abilio, com 12 anos, já participava da rotina da doceira, ajudava na produção de doces, na embalagem e entrega dos produtos.

Diniz fez o segundo grau no Colégio Mackenzie, depois, foi para a recém-criada Escola de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas (FGV), onde se graduou em 1956.

Na época, pensava em ser professor e fazer pós-graduação na Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, mas mudou de ideia quando seu pai propôs a abertura de um supermercado.

Em abril de 1959, foi inaugurado o primeiro supermercado Pão de Açúcar, a primeira unidade do que viria a se tornar a maior rede varejista da América Latina.

Em 1960, Abilio se casou com Auriluce e juntos tiveram quatro filhos: Ana Maria, João Paulo, Pedro Paulo e Adriana.

No fim dos anos 60, a rede já tinha 60 unidades em 17 cidades.

Na década de 70, seu pai distribuiu ações do Pão de Açúcar para os seis filhos. Abilio, que já detinha 16% da companhia, teve de dividir espaço com os outros irmãos no negócio.

Era o início da primeira grande batalha societária, na qual saiu vitorioso em 1994, mas abalou as relações com sua família.

Durante esse tempo participou do Conselho Monetário Nacional (CMN) e foi sequestrado, em 11 de dezembro de 1989, mantido em cativeiro durante sete dias.

De volta ao Grupo Pão de Açúcar, Abilio depois de um longo ciclo de expansão e lucros, construiu a sociedade com o grupo francês Casino.

Em 2004, ele se casou com Geyze e teve dois filhos, Rafaela e Miguel.

Em 2013, após 54 anos no comando, o empresário foi obrigado a passar o controle do Pão de Açúcar para o gigante francês Casino.

No mesmo ano, assumiu a presidência do Conselho de Administração da BRF.

Em dezembro de 2014, a empresa de investimentos de sua família, a Península Participações, adquire participação acionária no capital do Carrefour Brasil, onde o empresário agora ocupa uma das cadeiras do Conselho.

Trajetória no Grupo Pão de Açúcar

Em abril de 1959, abriu junto ao seu pai a primeira loja do supermercado Pão de Açúcar, localizada na Avenida Brigadeiro Luiz Antônio, em São Paulo.

Em 1960, Diniz foi para a Europa e Estados Unidos observar o funcionamento do setor de varejo no exterior, aprendendo tudo o que podia.

Em 1963, foi aberta a segunda loja da rede, na rua Maria Antonia, em Higienópolis.

A expansão do negócio continuou com a abertura de novas lojas e a compra de concorrentes.

Em 1965, o Pão de Açúcar adquiriu a rede Sirva-se, pioneira do negócio em São Paulo, junto com o Peg- Pag.

No final dos anos 60, o Pão de Açúcar contava com mais de 60 unidades em 17 cidades.

Na década de 70, teve início o desentendimento familiar após seu Valentim distribuir ações do Pão de Açúcar para os seis filhos.

Dividir espaço com os outros irmãos no negócio, não deu muito certo.

Abilio Diniz se afastou dos negócios da família e aceitou um convite do governo da época para participar do Conselho Monetário Nacional (CMN).

Ao término do seu segundo mandato no CMN, Abilio foi acusado de sabotar o Plano Verão, que previa entre outras coisas o congelamento de preços. Por pouco não foi preso.

A década terminou com um sequestro, em dezembro de 1989, quando foi capturado quando saía de casa e passou dias em um cativeiro de 5 metros quadrados até ser libertado.

Volta e saída do Pão de Açúcar

Enquanto esteve afastado do negócio, os irmãos fizeram mudanças que o desagradaram e prejudicaram as contas da empresa.

No fim da década de 80, Valentim pediu que Abilio voltasse e assumisse a direção.

Sem crédito e perdendo a liderança para o Carrefour, Abilio Diniz teve por em prática o lema era “cortar, concentrar e simplificar”.

Executou um plano de corte drástico. O número de funcionários caiu de 45 mil, em 1990, para 17 mil no fim de 1991. O número de lojas foi reduzido de 626 para 262.

O Palácio de Cristal, prédio construído pelos seus irmãos, foi vendido e o Pão de Açúcar voltou para a sede original.

Abilio conseguiu contornar a crise e levar o grupo a um novo período de lucros e expansão.

Os conflitos familiares ainda interferiam no futuro da companhia até que em janeiro de 1994, foi assinado o acordo que garantiu o controle da companhia para Abilio.

Precisando levantar capital, em 1995, o Grupo Pão de Açúcar fez seu IPO na Bolsa de Nova York.

Foi a primeira empresa de controle 100% nacional a realizar uma emissão global de ações (no Brasil, Estados Unidos e Europa).

Com a abertura de capital na Bolsa, o grupo iniciou uma série de aquisições.

Em 1999, para manter o crescimento, decidiu que uma possibilidade de levantar dinheiro seria vendendo uma participação minoritária da companhia para uma varejista estrangeira.

Após conversar com diversas redes, o negócio foi fechado com o Casino. O grupo francês comprou 24,5% do Pão de Açúcar por US$ 854 milhões.

Em 2003, os sócios franceses aportaram mais dinheiro no grupo, aumentando sua participação para 34%.

Em troca, queriam assumir o controle total da companhia em 2012.

Abilio estaria na época com 75 anos e já pensava em se encaminhar para a aposentadoria.

Em 2009, o Grupo Pão de Açúcar comprou a rede Ponto Frio, e também a 51% da rede Casas Bahia formando posteriormente a Via Varejo e tornando-se líder no varejo do país

Eis que 2012 se aproximava e Abilio estava mais ativo do que nunca.

Ele tentou mudar o contrato, mas seu sócio, Jean-Charles Naouri, não quis saber e foi dado início a maior disputa societária da história do Brasil.

Paralelamente, Abilio negociava como o Carrefour, principal concorrente, para diluir a participação dos sócios e evitar a tomada de controle pelo Casino.

A negociação acabou se tornando pública, arruinando completamente a relação entre Abilio e Naouri.

Depois de gastar milhões, com banqueiros, advogados e consultores, as duas partes chegaram a um acordo em setembro de 2013, quando Abilio deixou definitivamente a empresa fundada por seu pai.

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso.

Onde Abilio Diniz investe

Depois de sair do GPA, Abilio Diniz passou a dedicar mais tempo à Península Participações, empresa de investimentos criada em 2006 para gerir os ativos da família, e às empresas investidas.

Enquanto a briga com o grupo francês rolava, o empresário já detinha participações na BRF, dona da Sadia e da Perdigão, e no Carrefour, onde é conselheiro e um dos maiores acionistas.

Por cinco anos foi presidente do conselho de administração da BRF (BRFS3).

No fim de 2014, adquiriu 10% das ações do Carrefour Brasil (CRFB3) e assumiu um assento no Conselho de Administração da empresa.

No ano seguinte ampliou a sua participação no Carrefour Brasil e no Carrefour S.A.

Em 2016 se tornou o terceiro maior acionista global da rede Carrefour e foi nomeado membro do Conselho de Administração do Grupo.

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso.

Livros de Abilio Diniz

A trajetória empresarial de Abilio Diniz e seu conhecimento rendeu nos negócios já rendeu duas autobiografias e outros dois livros.

Caminhos e Escolhas

Lançado em 2004, o livro “Caminhos e Escolhas – O equilíbrio para uma vida mais feliz”, narra os momentos decisivos da vida de Abilio e como estes momentos o transformaram.

Este não é um livro de negócios, mas dos pilares que ele julga essenciais para uma vida feliz: atividade física, alimentação, controle do estresse, autoconhecimento, amor e espiritualidade e fé.

Novos Caminhos, Novas Escolhas

Nesse novo livro, Abilio, que está sempre inovando e se aperfeiçoando, conta suas lutas da vida pessoal e profissional nos últimos 12 anos e os novos caminhos que descobriu.

Como Fazer Uma Empresa Dar Certo Num País Incerto

Abilio Diniz, ao lado de outros grandes nomes do empreendedorismo nacional relatam suas experiências na criação e comando dos negócios.

Abilio - Determinado, Ambicioso, Polêmico

O livro da jornalista Cristiane Correa foi lançado em 2015 e conta com detalhes a trajetória do empresário desde quando ainda era um garoto impopular até se tornar um dos maiores empresários do Brasil. 

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso.

Contribuições de Abilio Diniz

Ao longo de uma trajetória empresarial cheia de desafios e conquistas, Abilio Diniz se consagrou como um dos mais notáveis empresários brasileiros do setor de varejo.

Com muito a contribuir, se  dedica a levar o conhecimento que acumulou ao maior número de pessoas possível.

Atualmente é professor da FGV, onde ministra aulas no curso “Liderança 360°”.

Além disso, também fundou o Plenӕ, uma instituição voltada a disseminar as práticas e hábitos de vida saudáveis, com o intuito de promover uma vida longa e com qualidade a todas as pessoas.