O que é abertura comercial?

Abertura Comercial é a liberalização da economia de um país para receber mais bens e serviços importados. 

A abertura comercial é feita por meio da retirada de barreiras comerciais, ou seja, da retirada de obstáculos que dificultam a entrada de produtos importados no mercado nacional.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Como ocorre a abertura comercial?

A abertura comercial se dá, basicamente, pela redução dos impostos de importação.

Isso pode ser feito de maneira unilateral pelo governo, ou por meio da realização de acordos comerciais com outros países.

Outra forma de reduzir as barreiras comerciais é a eliminação das barreiras não tarifárias. 

Este meio é realizado através da simplificação da burocracia e da redução das exigências sobre os produtos importados.

Um dos objetivos do fim das políticas protecionistas é criar um estímulo para aumentar a competição interna.

A indústria do país, que antes era protegida pelos impostos sobre os  importados, passa a enfrentar novos competidores, o que a força a melhorar sua qualidade.

Com isso, a população de um determinado país passa a ter acesso a novos produtos, normalmente de qualidade superior, que podem chegar a um preço mais barato do que antes.

Quando bem executada, a abertura comercial traz grandes ganhos para a economia de um país.

Estes ganhos se dão, sobretudo, por conta do aumento da produtividade da economia.

Como a abertura comercial aumenta a produtividade

Há vários impactos da abertura comercial na dinâmica das empresas.

A principal delas é que as empresas nacionais precisam passar a ser mais efetivas para sobreviver.

Com a competição internacional, as empresas nacionais precisam baixar os seus preços e melhorar os seus processos produtivos. 

Isto também traz como necessidade uma melhor alocação dos recursos, gerando uma maior produtividade da economia.

Muitas empresas que não conseguem sobreviver no contexto de maior competição acabam por fechar as portas. 

Se de um lado isso é ruim, pois gera destruição de parte da estrutura produtiva, por outro é positivo pois há a liberação recursos para setores mais produtivos.

Ainda, com o barateamento das importações e dos bens de capital, muitos insumos se tornam mais baratos. 

O barateamento dos insumos afeta também os preços do produto final, alcançando uma maior produtividade e produtos baratos para os consumidores.

Abertura comercial no Brasil

A partir dos anos 90, com o início do governo Collor (1990 - 1992), o Brasil passou a experimentar um movimento de abertura comercial relativamente forte.

Isso porque entre os anos de 1930 até 1980 vigorou no país a dominância de uma política mais desenvolvimentista. 

Um exemplo deste movimento é que a alíquota média simples do imposto de importação no Brasil passou de 32,1% em 1990 para 13,1% em 1995. 

A abertura comercial no Brasil também teve impactos nas exportações e importações.

Entre 1988 e 1997, o valor anual das exportações aumentaram em 57%, enquanto as importações quadruplicaram.

Consequentemente, a balança comercial, que antes era superavitária, passou a ser deficitária, com o saldo de importações superando o saldo de exportações.

No geral, a abertura comercial brasileira teve efeitos positivos e negativos.

O positivo é que gerou uma melhoria importante nas condições de consumo da população, visto que o brasileiro passou a ter acesso facilitado a uma maior gama de bens e serviços, que até então não estavam disponíveis.

Já o impacto negativo ficou por conta do processo de desindustrialização, pois a competição acirrada inviabilizou uma série de atividades que eram feitas aqui.

No geral, não há consenso sobre os efeitos da abertura comercial no Brasil, dado que até hoje este tema é alvo de um intenso debate entre economistas.