7 notícias cripto da semana passada movimentaram o mercado elevando o preço do bitcoin.

A maior criptomoeda em valor de mercado subiu acima de US$ 62.000 na sexta-feira após a notícia de que a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos autorizou a estreia do primeiro fundo negociado em bolsa vinculado ao bitcoin.

O Bitcoin (BTC) estendeu sua alta no fim de semana, atualmente sendo negociado por cerca de US$ 61.285, de acordo com a Coin Metrics.

Isso, junto com outras notícias, como o CEO do JP Morgan chamando bitcoin de “sem valor” e Coinbase anunciando planos para lançar uma plataforma NFT.

Veja as notícias que dominaram o universo dos criptoativos na semana passada segundo a CNBC.

1. Jamie Dimon diz que bitcoin é ‘inútil’

Jamie Dimon, presidente e CEO do JPMorgan Chase, não é fã de bitcoin. 

“Pessoalmente, acho que o bitcoin não tem valor ”, disse Dimon durante um evento do Instituto de Finanças Internacionais em 11 de outubro, relatou o CNBC Pro.

Mas, “Eu não quero ser um porta-voz - eu não me importo. Não faz diferença para mim”, continuou ele. 

“Nossos clientes são adultos. Eles discordam. Isso é o que faz os mercados. Então, se eles quiserem ter acesso para comprar bitcoins para você, não podemos custodiar, mas podemos dar-lhes acesso legítimo, o mais limpo possível.”

Esta não é uma postura nova para Dimon. Recentemente, ele disse ao CEO da Axios, Jim VandeHei, que o bitcoin “não tem valor intrínseco”

Embora ele ache que o bitcoin existirá no longo prazo, diz que sempre acreditou que ele "se tornaria ilegal em algum lugar, como a China o tornou ilegal, então acho que é um pouco de ouro de tolo.”

2. Coinbase está lançando um mercado para NFTs

Na terça-feira, a exchange Coinbase anunciou que está planejando lançar um mercado NFT que permitiria aos usuários cunhar, verificar, coletar e negociar NFTs.

NFTs são ativos digitais representados por código em um blockchain. Cada NFT pode ser comprado e vendido, assim como um ativo físico, mas o blockchain permite que a propriedade e a validade de cada um sejam rastreadas. 

A Coinbase disse que os usuários agora podem se inscrever em uma lista de espera para acesso antecipado ao seu mercado de NFT, chamado Coinbase NFT.

3. Os EUA são oficialmente o principal destino dos mineradores de bitcoin

Os EUA são agora o destino número 1 para os mineradores de bitcoin, informou a CNBC na quarta-feira.

Novos dados da Universidade de Cambridge mostram que, em julho, 35,4% do hashrate do bitcoin, que é o poder de computação coletivo de todos os mineiros, está nos Estados Unidos.

Esta é a primeira vez que a China é superada.

Isso ocorre após a nova repressão do governo chinês à mineração de bitcoin ao longo do ano, que empurrou o mercado para outro lugar .

Cambridge descobriu que a participação média mensal da China no hashrate global em julho foi zerada , o que é uma grande reversão em relação a setembro de 2020, quando a China conquistou cerca de 67% do mercado.

Banner will be placed here

4. Coinbase diz que os EUA devem criar um novo regulador de criptomoeda

Na quinta-feira, a Coinbase divulgou uma nova proposta de política, dizendo que os EUA deveriam criar um novo regulador para os mercados de ativos digitais.

A empresa disse que quer uma “abordagem clara e abrangente para regulamentar os ativos digitais”, acrescentando que os EUA já estão “atrás” de outros governos.

A Coinbase compartilhou sua proposta um dia depois que um de seus investidores, a firma de capital de risco Andreessen Horowitz,  divulgou suas próprias ideias sobre como o blockchain e os ativos digitais deveriam ser regulamentados.

5. Tether recebe multa de US$ 41 milhões

Na sexta-feira, o Tether (USDT), maior emissor de stablecoin, concordou em pagar uma multa de US$ 41 milhões da Commodity Futures Trading Commission. 

Stablecoins como o token de Tether, são criptomoedas que devem ser indexadas ou lastreadas em um  ativo de reserva, como ouro ou dólar americano.

Em um comunicado, a Commodity Futures Trading Commission acusou a Tether de fazer “declarações falsas ou enganosas e omissões de fatos relevantes” quando afirma que cada um de seus tokens é garantido por uma quantia equivalente em dólares americanos.

Em maio, a Tether quebrou as reservas de seu stablecoin e revelou que  apenas 2,9% estavam em dinheiro. 

Isso aumentou as preocupações de que o emissor do Tether não tenha reservas suficientes para justificar sua indexação ao dólar.

A Bitfinex, uma bolsa de criptomoedas e empresa irmã da Tether, também foi multada em US$ 1,5 milhão depois que a Commodity Futures Trading Commission a acusou de realizar transações “ilegais” e operar como uma bolsa de futuros sem se registrar.

6. Jack Dorsey diz que a Square pode construir um sistema de mineração de bitcoin

O CEO da Square e do Twitter, Jack Dorsey, twittou na sexta-feira que a empresa está considerando construir um "sistema de mineração de bitcoin baseado em silício customizado e código aberto para indivíduos e empresas em todo o mundo.”

Dorsey disse que a mineração, processo de resolver problemas matemáticos complexos para ganhar criptomoedas como o bitcoin, deve ser mais distribuída, eficiente e acessível, em vez de concentrada em poucas empresas.

A mineração de bitcoin deve ser tão fácil quanto conectar um equipamento a uma fonte de energia”, twittou Dorsey.

Este não é um movimento surpreendente para Dorsey, que apoiou tanto pessoal quanto profissionalmente o bitcoin muitas vezes no passado. 

Em agosto, Dorsey chegou a dizer que está “tentando minerar” bitcoin sozinho.

7. SEC autoriza ETF vinculado a bitcoin 

Também na sexta-feira, espalhou-se a notícia de que a SEC permitiria que os primeiros fundos negociados em bolsa vinculados ao bitcoin chegassem ao mercado norte-americano.

O primeiro bitcoin ETF baseado em futuros da ProShares começará a ser negociado na NYSE sob o ticker “BITO” em 19 de outubro, informou a CNBC

Mais quatro provedores de ETF baseados em futuros esperam avançar para negociar este mês, com o da Invesco possivelmente seguindo o ProShares esta semana.

Um ETF baseado em futuros rastreia os contratos futuros, em vez do preço de um ativo. 

Como resultado, um ETF de bitcoin baseado em futuros rastrearia os contratos futuros de bitcoin, não o preço do bitcoin em si. 

Embora investir em um bitcoin ETF baseado em futuros não seja um investimento direto em bitcoin, os especialistas dizem que a introdução de um é um bom sinal para a criptomoeda e sua indústria em geral.