O que é Monopólio

Monopólio é o contexto econômico onde apenas uma empresa ou instituição pública possui domínio sobre determinada atividade.

Os Correios são um exemplo típico de monopólio no Brasil, tendo em vista que a empresa pública é a única que possui autorização para operar o serviço de entrega de correspondências no país.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Tipos de monopólio

Existem diferentes tipos de monopólio, dentre eles:

Monopólio Comercial: Modalidade mais comum e conhecida de monopólio, sendo justamente aquela onde uma empresa é a única a ofertar determinado produto ou serviço.

Monopólio Governamental: Ocorre quando o próprio governo monopoliza por interesse próprio determinados setores da economia, como acontece aqui no Brasil com a Petrobras.

Monopólio Artificial: O monopólio artificial pode ser encontrado tanto em empresas públicas como também em empresas privadas que recebem uma série de benefícios e privilégios por parte do governo.

Monopólio Temporário: Costuma ocorrer quando uma empresa desenvolve um produto e por conta da legislação de patentes, detém o direito de monopólio temporário sobre seus direitos de produção e comercialização.

Monopólio Natural: Ocorre por inviabilidade de competição, sendo muito comum no setor elétrico, onde cada empresa de distribuição de energia acaba monopolizando certas partes do país.

Diferença entre monopólio e oligopólio

Como já destacado, o monopólio acontece quando apenas uma empresa oferta seus produtos e serviços para o mercado, sem a presença de concorrentes.

Por sua vez, o oligopólio acontece quando poucas empresas concorrem em determinado mercado, tornando o mercado para aquele setor menos competitivo.

Entender a diferença entre monopólio e oligopólio é essencial para investidores que desejam tomar decisões mais assertivas e preparar uma boa análise fundamentalista.

Podemos destacar a Ambev, como um exemplo de oligopólio no Brasil, uma vez que a empresa quase dispõe de um monopólio sobre o mercado de bebidas brasileiro.

Desvantagens dos monopólios

Os monopólios são muito criticados em economias capitalistas pois restringem o livre comércio e impedem que o mercado estabeleça preços considerados mais justos. 

Em relação aos monopólios, podemos destacar as seguintes desvantagens:

Fixação de preços: Empresas detentoras de monopólios não possuem concorrentes de mercado e por isso podem tirar proveito para fixar preços acima do normal.

Empresas que possuem monopólios podem subir seus preços independentemente da demanda,  porque sabem que os consumidores não têm escolha.

Baixa qualidade do produto: Os monopólios não apenas podem aumentar os preços, mas também podem  fornecer produtos de qualidade inferior.

Sem encontrar concorrência no mercado, algumas empresas podem aproveitar o seu monopólio para reduzir a qualidade dos seus produtos, prejudicando diretamente os consumidores.

Perda de inovação: Sem concorrentes as empresas que possuem monopólios perdem qualquer incentivo para inovar ou fornecer novos produtos ao mercado. 

Um estudo de 2017 do National Bureau of Economic Research descobriu que as empresas dos EUA investiam menos do que o esperado em inovação quando enfrentavam baixa concorrência em seus mercados.

Inflação: Por fim, é importante destacar que os monopólios criam inflação, uma vez que ao definir os preços que quiserem, eles aumentarão os custos para os consumidores.

Um bom exemplo de monopólio que impulsiona a inflação aqui no Brasil, é o monopólio dos combustíveis que variam de preço conforme diretrizes e determinações da Petrobras.

Vantagens dos monopólios

Em alguns casos, os monopólios podem ser necessários, como por exemplo, quando eles garantem a entrega consistente de um produto ou serviço com um custo inicial muito alto. 

Um exemplo comum e bem sucedido de monopólio são aqueles relacionados a concessionárias de energia elétrica e água. 

É preciso levar em consideração que é muito caro construir novas usinas elétricas ou represas, então faz sentido economicamente permitir que os monopólios controlem os preços para pagar por esses custos.

Por fim, vale destacar que cabe ao governo regular os monopólios para proteger o consumidor.