O Méliuz (CASH3) reportou um prejuízo líquido consolidado de R$ 34,3 milhões no acumulado de 2021. Com isso, reverteu o lucro líquido de R$ 19,7 milhões registrado no ano anterior.

Excluindo os itens extraordinários, no valor de R$ 28,3 milhões, contabilizou lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado de R$ 34,9 milhões negativos em 2021, contra R$ 30,3 milhões positivos em 2020.

Em 2021, as despesas operacionais totalizaram R$ 331,3 milhões, crescimento anual de 242%. Já as com comercial e marketing subiram 264%, para R$ 47,2 milhões na mesma base comparativa.

"O aumento dessas despesas ao longo de 2021 foi imprescindível para colocar o Méliuz em uma posição favorável frente aos concorrentes.

Abrimos novas frentes de geração de valor que, gradativamente, vão impactar positivamente o resultado", justificou a companhia.

A receita líquida total da empresa foi R$ 263,5 milhões no acumulado de 12 meses, mais que o dobro do registrado em 2020, quando chegou a R$ 125,4 milhões.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

Entre outubro e dezembro, a cifra foi de R$ 97,7 milhões, 126% superior na comparação anual.

No acumulado do ano passado, o GMV (valor bruto de mercadorias) total chegou a R$ 5,5 bilhões, sendo R$ 4,5 bilhões referentes ao Méliuz, 77% superior ao valor de 2020.

Além disso, R$ 852,3 milhões foram referentes ao shopping internacional e R$ 161,3 milhões à Promobit.

Na base trimestral, considerando apenas o Méliuz (excluindo as outras empresas do grupo), o GMV atingiu R$ 1,7 bilhão, crescimento de 76% contra o mesmo período do ano anterior.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

A companhia finalizou 2021 com 22,4 milhões de contas, crescimento de 8,4 milhões em comparação a 2020.

Em 2021, foram abertas 33 mil novas contas por dia útil, aumento de 69% na mesma base comparativa.

O número de usuários ativos praticamente dobrou, com 9,4 milhões no final do período, contra 5,3 milhões em dezembro de 2020.

Em 2021, o número acumulado de cartões cobranded solicitados atingiu 7,2 milhões ante 3,1 milhões no ano anterior.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

O Volume Total de Pagamentos (TPV) de 2021 foi de 3,2 bilhões, contra 942 milhões em 2020.

Já na base trimestral, o TPV realizado foi de R$ 947 milhões nos últimos três meses do ano contra R$ 506 milhões no quarto trimestre de 2020.

Fonte: Estadão Conteúdo.