Janet Yellen é a primeira mulher a assumir o Tesouro dos Estados Unidos, mas ser pioneira não é novidade para ela.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

A economista de 75 anos presidiu o Federal Reserve e o Federal Reserve Bank de São Francisco e o Conselho de Assessores Econômicos do presidente.

Esta última foi a porta de entrada da democrata Yellen na política. 

Conheça mais da trajetória de Janet Yellen e suas passagens no Banco Central norte-americano.

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso.

Quem é Janet Yellen

Janet Yellen é economista e professora norte-americana que atualmente atua como a 78ª Secretária do Tesouro dos Estados Unidos, sendo a primeira mulher no cargo.

Membro do Partido Democrata, atuou anteriormente como a 15ª presidente do Federal Reserve, também como a primeira mulher a ocupar o cargo.

É ainda a primeira pessoa a liderar o Conselho de Assessores Econômicos da Casa Branca, o Federal Reserve e o Departamento do Tesouro.

Yellen é professora emérita da Universidade da Califórnia em Berkeley e tem sido membro do corpo docente desde 1980.

Vida e carreira

Janet Louise Yellen, nasceu em Brooklyn, Nova Iorque, EUA, no dia 13 de agosto de 1946, filha de Anna e Julius Yellen, um médico.

Yellen formou-se em economia na Brown University em 1967 e obteve seu doutorado em economia pela Yale University em 1971.

Foi professora assistente na Harvard University de 1971 até 1976, quando começou a trabalhar para o Federal Reserve Board como economista de 1977 a 1978.

Ingressou no corpo docente da London School of Economics de 1978 a 1980.

Yellen foi membro do Conselho de Governadores do Federal Reserve de 1994 a 1997, nomeada para o cargo pelo presidente Bill Clinton, de onde saiu para se tornar presidente do Conselho de Assessores Econômicos até agosto de 1999. 

Mais tarde, ela atuou como presidente e diretora executiva do Federal Reserve Bank de São Francisco de 2004 a 2010. 

Posteriormente, o presidente Barack Obama a nomeou para substituir Donald Kohn como vice-presidente do Federal Reserve de 2010 a 2014, antes de sua nomeação como presidente, de 2014 a 2018.

Ela cumpriu um mandato no cargo e foi sucedida por Jerome Powell depois que o presidente Donald Trump decidiu contra sua renomeação.

Após a saída do Federal Reserve, Yellen foi uma ilustre bolsista residente no Programa de Estudos Econômicos da Brookings Institution de 2018 a 2020. 

Ela retornou ao governo com a nomeação como secretária do tesouro do presidente Joe Biden desde 26 de janeiro de 2021.

Janet Yellen é membro do Conselho de Relações Exteriores e da Academia Americana de Artes e Ciências e recebeu uma série de honras acadêmicas durante sua carreira. 

Estes incluem a Medalha Wilbur Cross de Yale em 1997, um doutorado honorário em direito pela Brown em 1998 e um doutor honorário em letras humanas do Bard College em 2000.

Yellen escreveu sobre uma ampla variedade de questões macroeconômicas, especializando-se nas causas, mecanismos e implicações do desemprego.

Carreira no Federal Reserve

Janet Yellen ingressou como membro do Conselho de Governadores do Federal Reserve após sua nomeação pelo presidente Bill Clinton em 1994.

O painel do Senado aprovou sua indicação, sem muita oposição republicana, por uma votação de 18 a 1. 

Em 12 de agosto de 1994, Yellen assumiu o cargo vago pelo republicano Wayne Angell e foi nomeada para um mandato completo de 14 anos. 

Com isso, ela se tornou a quarta mulher governadora empossada, servindo ao lado de Susan M. Phillips, a primeira vez que duas mulheres se sentaram no Conselho do Federal Reserve.

Em 17 de fevereiro de 1997, Yellen deixou o Federal Reserve para se tornar presidente do Conselho de Assessores Econômicos.

Seu retorno ao Federal Reserve aconteceu em 2004 como presidente do Federal Reserve Bank de San Francisco, a primeira mulher a ocupar esse cargo.

Em outubro de 2010, ela deixou o Fed de São Francisco para assumir o cargo de vice-presidente do Conselho de Governadores do Federal Reserve.

Em 28 de abril de 2010, o presidente Barack Obama nomeou Yellen para suceder Donald Kohn como vice-presidente do Federal Reserve. 

Em 2013, Yellen foi oficialmente nomeada para substituir o então presidente do Federal Reserve, sendo o primeiro vice-presidente a ser elevado a esse cargo.

No anúncio, o presidente Obama a chamou de "uma das principais economistas e formuladoras de políticas do país", que era "excepcionalmente qualificada para esse papel".

Yellen cumpriu um mandato e foi considerada para a renomeação por Donald Trump, mas, em vez disso, ele escolheu o governador do Fed Jerome Powell, um republicano, para administrar o Federal Reserve.

A decisão quebrou uma tradição presidencial de décadas de nomeações para presidentes de bancos centrais interpartidários.

Pouco antes de sua saída do Fed, em fevereiro de 2018, Janet Yellen chocou Wall Street impondo restrições sem precedentes ao Wells Fargo, banco que se envolveu em diversos escândalos. 

Funcionários do banco haviam criado contas e cartões de crédito falsos para atingir metas de vendas e milhares de clientes foram forçados a fazer seguros desnecessários. 

As sanções impostas pelo Fed impediram a empresa de receber mais de US$ 2 trilhões em ativos. 

Após as eleições presidenciais de 2020, Yellen foi nomeada como secretária do Tesouro dos Estados Unidos no novo governo Biden.