O que é Cadeias Globais de Valor

Cadeias Globais de Valor é um termo que designa um conjunto de etapas encadeadas, do início ao fim da constituição de um bem, e desempenhadas por empresas situadas em mais de um país.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Dito de outro modo, Cadeias Globais de Valor são todas as atividades, integradas em um ciclo, realizadas para constituir um produto através de uma rede internacional de empresas.

Esse termo é uma variação do conceito de Cadeias de Valor, proposto em 1985 por Michael Porter, que leva em consideração a fragmentação das diferentes etapas do ciclo produtivo em diferentes países.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Origem Cadeias Globais de Valor 

As Cadeias Globais de Valor gradualmente têm se tornado um pilar da economia global, ativando o comércio internacional, desenvolvendo o PIB global e gerando fluxos de empregos, financeiros e produtivos em larga escala.

A história dessas cadeias de valor que percorrem oceanos é antiga, podendo se relacionar, por exemplo, com as grandes navegações, logo, as CGV não são inteiramente novas. 

Contudo, é evidente que a intensificação dessas cadeias decorre do fenômeno da globalização, que conferiu maior velocidade, complexidade e proporção às CGV.

De acordo com a literatura acadêmica, existem dois principais motivos para o aprofundamento das CGVs: a drástica redução dos custos de comércio nas últimas três décadas e o aumento dos investimentos em liberalização comercial.

Como funcionam as Cadeias Globais de Valor 

Cadeias Globais de Valor é uma expressão que vem sendo muito utilizada por acadêmicos e organismos internacionais diante do aumento da fragmentação das etapas do ciclo produtivo em distintos países.

Contudo, para melhor compreender o funcionamento das Cadeias Globais de Valor, é necessário retomar o conceito de cadeia de valor.

Cadeia de valor é uma sequência de atividades interligadas, iniciadas na origem dos recursos e finalizadas com o descarte ou usufruto do produto pelo consumidor final, que realça os valores do bem ou serviço.

Ela opera a partir da desagregação das atividades de relevância estratégica de determinada empresa, permitindo uma compreensão dos custos, dos lucros e dos valores gerados durante o processo.

No caso das Cadeias Globais de Valor, temos como diferencial a realização de alguma das atividades em território nacional distinto

Isso significa dizer que alguma atividade, desde a pesquisa e desenvolvimento, design e fabricação até a distribuição final e o usufruto, deve ocorrer em outro país, fazendo com que a mercadoria se internacionalize.

Em síntese, a linha global que se inicia na criação de um produto até a entrega ao consumidor é realizada por uma rede global de empresas.

Exemplo Cadeias Globais de Valor

A melhor forma de compreender como operam as Cadeias Globais de Valor é a partir de alguns exemplos.

Embora as CGVs estejam presentes nos mais variados setores, como commodities, turismo, produção de itens de luxo, refrigerantes e outros, o mais comum é que sejam atreladas ao desenvolvimento de tecnologias.

Um exemplo bem conhecido é o da produção do Iphone, o smartphone desenvolvido e comercializado pela Apple.

Ainda que seu design e sua marca sejam estadunidenses, a maior parte de seus componentes são produzidos em indústrias espalhadas por países como Japão, China, Coréia do Sul e Alemanha.

O mesmo vale para os tênis mais vendidos da marca estadunidense Nike, que são confeccionados na Tailândia, Vietnã e Bangladesh.

Vantagens Cadeias Globais de Valor

As vantagens dessa forma de integração ao comércio internacional variam conforme a inserção do país nesse processo, bem como sua posição e sua estratégia. Contudo, existem três vantagens principais.

Em primeiro lugar, destaca-se uma captura de valor local, isto é, a participação nas CGVs pode contribuir para gerar valor agregado nas economias domésticas, além de possibilitar uma ampliação do crescimento.

A segunda vantagem é a capacidade das CGVs em gerarem renda e criarem empregos nos países em desenvolvimento, pois se torna muito comum um fluxo entre países desenvolvidos e em desenvolvimento.

Por fim, as CGVs podem proporcionar conhecimento ao disseminar tecnologias e construir habilidades ainda não presentes em determinada localidade.