O que é Wishful Thinking?

Wishful Thinking é um termo usado para se referir a formação de crenças baseadas no que pode ser agradável de imaginar, ao invés de ter como base evidências reais e a racionalidade. 

O termo pode ser adaptado para a língua portuguesa como “pensamento positivo”, “pensamento desejoso” ou “pensamento otimista”.

O Wishful Thinking costuma ser entendido como um viés cognitivo ou uma falácia por pesquisadores da psicologia.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Efeitos do Wishful Thinking

Em termos gerais, o Wishful Thinking nos induz a tomar os desejos por realidade e, dessa forma, tomar decisões ou seguir raciocínios baseados nesses desejos.

Há muitas discussões sobre os efeitos de se ter um pensamento baseado no Wishful Thinking.

De um lado, há autores da psicologia e profissionais de coaching que afirmam que ter um pensamento sempre positivo induz as pessoas a agir com mais efetividade em direção aos seus objetivos.

Isso pode, indiretamente, ser um impulso adicional para que as metas sejam alcançadas.

Esse efeito também é chamado de Efeito Pigmaleão, fenômeno psicológico em que quanto maiores as expectativas que se têm relativamente a uma tarefa, melhor o seu desempenho.

Por outro lado, o Wishful Thinking também pode gerar efeitos perversos na mente dos indivíduos.

Isso porque, o pensamento otimista é baseado em um estado emocional de animação, não estando necessariamente conectado com os fundamentos da realidade.

Ao causar nas pessoas avaliações e expectativas irrealistas, o Wishful Thinking tende a induzir a comportamentos que fatalmente serão mal sucedidos.

A depender da situação mental e financeira da pessoa, a frustração com o resultado pode acarretar um forte desgaste.

Esse desgaste pode, por sua vez, ocasionar depressões e prejuízos financeiros irreversíveis.

Wishful Thinking nos investimentos

O viés causado pelo pensamento otimista pode ser muito perigoso no ramo dos investimentos.

Isso porque muitas pessoas, principalmente os inexperientes, entram no mercado financeiro com o pensamento irrealista de que irão ficar ricos com extrema rapidez.

Essa crença otimista contraria, inclusive, as estatísticas que mostram que é mais difícil ganhar do que perder no mercado.

Em pesquisa feita por professores da FGV (Fundação Getúlio Vargas), foi comprovado que 97% das pessoas que iniciam no mercado fazendo operações de day-trade desistem em menos de 1 ano.

Além disso, os 3% remanescentes não ganham mais do que R$300,00 por dia, valor que pode ser obtido trabalhando como motorista de aplicativos.

Entretanto, mesmo sabendo disso, muitas pessoas ingressam nessas práticas duvidosas acreditando que conseguirão se destacar e ser a exceção.

Estas pessoas, ao adotarem este comportamento, estão sendo levados por uma série de vieses cognitivos que os fazem negligenciar a racionalidade e a realidade.

Como evitar Wishful Thinking

Não há uma fórmula mágica para evitar ser induzido pelo Wishful Thinking.

Muitas vezes as pessoas acabam incorrendo em pensamentos otimistas e irrealistas de forma inconsciente.

Entretanto, podemos pensar em um método que, ao ser praticado constantemente, nos induzirá a ter o pé no chão e evitar ser levado por um otimismo ingênuo.

Neste caso, o ideal é que, antes de ficarmos animados com alguma expectativa, busquemos levantar o máximo de informação possível sobre o tema em questão.

No caso dos investimentos, quando formos decidir por investir ou não em um ativo, devemos, antes de tudo, avaliar os riscos e as oportunidades de ganho.

Devemos fazer um esforço para elencar tanto os fatos positivos quanto os negativos, mesmo que estes últimos parecem escassos.

Acredite, sempre há um risco que poderá minar seus resultados de repente.

Toda empresa tem suas virtudes mas também seus riscos.

Esses riscos podem surgir a qualquer momento no mundo real. 

Portanto, mesmo que você tenha muitos motivos para comprar um papel, tenha em mente que os riscos existem e que podem afetar seus investimentos a qualquer momento.