Em uma rara entrevista na TV, Warren Buffett avaliou as falências de bancos nos Estados Unidos.

Carteira Recomendada? Faça um Diagnóstico Online e Receba uma Carteira Gratuita.

O megainvestidor criticou os credores por assumir riscos desnecessários e disfarçar suas perdas, e revelou que vendeu participações em vários bancos porque detectou sinais de alerta em suas finanças.

O famoso investidor e CEO da Berkshire Hathaway disse à CNBC na quarta-feira (12) que vários bancos se envolveram em contabilidade enganosa para inflar artificialmente seus lucros. 

Ele deu o exemplo dos bancos que valorizam seus títulos de longo prazo pelo valor nominal em vez do valor de mercado, o que esconde o fato de que seu valor caiu no papel.

"Não gosto quando as pessoas se concentram demais no número de ganhos e esquecem os princípios bancários", disse Buffett. 

"Algumas das coisas estúpidas que os bancos fazem periodicamente são descobertas durante esse período."

O bilionário de 92 anos observou que os bancos que enfrentaram problemas nas últimas semanas não cometeram os mesmos erros imprudentes que cometeram antes da crise financeira. 

Em vez disso, eles administraram mal seus ativos e passivos, o que ele descreveu como uma tentação eterna para os bancos que "os mordem fortemente".

Buffett também destacou a importância de as pessoas sentirem que seus depósitos bancários estão seguros. "É importante que os bancos mantenham a confiança do público e eles podem perdê-la em segundos", disse ele.

O chefe da Berkshire disse que vendeu algumas ações de bancos depois de ver sinais de problemas em seus ganhos. 

A empresa de Buffett reduziu ou alienou totalmente várias ações financeiras nos últimos anos, incluindo JPMorgan, Goldman Sachs, Wells Fargo, PNC Financial, US Bancorp e BNY Mellon. 

O investidor enfatizou que não vê problemas em nenhum deles.

A decisão da Berkshire de se desfazer de suas ações bancárias não é um reflexo da administração, disse ele, mas sim uma indicação de seu interesse esfriado no setor.

Fonte: Business Insider

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.