O que é viés de otimismo?

Viés de otimismo é um viés cognitivo que nos induz a avaliar as chances de sucesso como superiores ao de insucesso. 

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Basicamente, como o próprio nome já sugere, o viés de otimismo se refere à tendência de algumas pessoas de serem otimistas em qualquer situação, independentemente das probabilidades reais.

Como todo viés cognitivo, o viés de otimismo nos induz a avaliações e tomadas de decisões errôneas.

Muitas vezes, ter um otimismo frente a várias dificuldades é positivo, principalmente para tirarmos projetos desafiadores do papel.

Porém, pode ocorrer de ter um otimismo ingênuo ser negativo, como nos investimentos financeiros, cujo comportamento do preço dos ativos não dependem do nosso esforço, mas sim do mercado como um todo.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Como funciona o viés de otimismo?

Apesar de gostarmos de nos considerar altamente racionais e lógicos, há pesquisas que mostram que o cérebro humano às vezes é otimista demais para o nosso próprio bem.

Esse fenômeno foi inicialmente descrito por Weinstein, em 1980, que descobriu que a maioria dos estudantes universitários acreditava que suas chances de desenvolver um problema com a bebida ou de se divorciar eram menores do que seus pares.  

Ao mesmo tempo, a maioria desses alunos também acreditava que suas chances de resultados positivos, como ter casa própria e viver até a velhice, eram muito maiores.

Já o neurocientista cognitivo Tali Sharot observou que o viés de otimismo é generalizado e pode ser visto em culturas em todo o mundo.

Esse viés nos leva a acreditar que temos menos probabilidade de sofrer infortúnios e mais probabilidade de obter sucesso do que a realidade sugere. 

Acreditamos que viveremos mais do que a média, que nossos filhos serão mais inteligentes do que a média e que teremos mais sucesso na vida do que a média. 

Entretanto, esquecemos que, por definição, não podemos estar todos acima da média.

O viés de otimismo é essencialmente uma crença equivocada de que nossas chances de experimentar eventos negativos são mais baixas e as nossas chances de experimentar eventos positivos.

Efeitos do viés de otimismo

O viés de otimismo pode levar tanto à boas quanto à más decisões tomadas.

Primeiramente temos que o viés de otimismo pode nos levar a desconsiderar os fatores negativos de vários eventos.

As pessoas podem não usar o cinto de segurança, não fazer consultas médicas, deixar de colocar protetor solar. 

Isso tudo porque acreditam erroneamente que coisas ruins não vão acontecer com elas.

Embora o viés de otimismo às vezes possa levar a resultados negativos, ele também pode ter seus benefícios.

Se esperamos que coisas boas aconteçam, é mais provável que fiquemos menos ansiosos, mais felizes e evitemos a depressão. 

Além disso, a depender da situação, ter um certo otimismo pode ser positivo para ajudar que as expectativas se realizem de fato.

Um empreendedor negativista, por exemplo, tem muito menos chances de sucesso do que um otimista atuando no mesmo setor. 

Viés de otimismo nos investimentos

Nos investimentos, o viés de otimismo pode ter vários impactos, como:

  • Negligenciar os riscos de crises na economia;
  • Não constituir um fundo de emergência;
  • Acreditar que a bolsa de valores vai sempre subir;
  • Ser induzido por boas performances passadas de fundos de investimentos;
  • Entre outras coisas mais.

Sabemos que o mercado financeiro sempre tem seus riscos. Desconsiderá-los pode ser fatal para as suas finanças.

Por isso mesmo, tenha em mente que um otimismo exagerado pode ser tão nocivo quanto a decisão de não investir.

Busque sempre fazer uma boa gestão de riscos na sua carteira.

Diversificar os ativos e manter uma reserva de emergência são os dois principais passos para que você não passe por grandes problemas nas voltas que o mercado dá.