O que é Viés de Enquadramento?

Viés de enquadramento é um viés cognitivo que nos induz a avaliar as informações e definir as decisões de acordo com que as questões nos são apresentadas.

Em outras palavras, somos influenciados pela forma como o mesmo fato ou questão é apresentado.

Por exemplo, pegue dois potes de iogurte. Um diz “10% de gordura” e outro diz “90% sem gordura”. 

O viés de enquadramento nos induzirá a escolher a segunda opção, pois parece que é a opção mais saudável, embora as duas sejam iguais.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Como funciona o Viés de Enquadramento nas finanças?

O viés de enquadramento é muito comum de aparecer quando vamos tratar de ganhos financeiros.

Por exemplo, uma pessoa deve decidir entre investir seu dinheiro na poupança ou em ações.

No primeiro caso, ela terá um ganho garantido de, por exemplo, 6%.

Enquanto no caso das ações ela poderá ter um ganho ilimitado, mas também perder tudo (o que é difícil, mas possível).

Suponhamos que haja as seguintes expectativas quanto à performance de uma ação:

  • 60% de chance de valorizar 100% em um ano;
  • 40% de chance de desvalorizar 30% em um ano.

Neste caso, podemos calcular o ganho esperado de um investimento de R$100,00 como sendo:

(200 x 0,6) + (70 X 0,4) = 148

Se o indivíduo fosse racional, e as probabilidades pudessem ser calculadas de forma objetiva, ele definitivamente deveria optar por investir todo seu capital em ações.

Porém, no mundo real existe a incerteza, de modo que essa distribuição de probabilidades não pode ser feita de forma objetiva, mas sim subjetiva.

De qualquer forma, em relação ao viés de enquadramento, a decisão em investir em ações ou na poupança dependerá da forma de como essas opções de investimento serão apresentadas à pessoa.

Por exemplo, se uma corretora divulgar o lado das possibilidades de ganho, é provável que apareça uma grande quantidade de pessoas interessadas em tirar dinheiro da poupança para investir em ações.

Por outro lado, se ela enfatizar os riscos de perda financeira, é provável que inibirá os investidores de entrar na bolsa de valores.

Problemas do viés de enquadramento

O problema do viés de enquadramento é que ele nos induz a focar nas informações que são mostradas, enquanto que as demais são negligenciadas.

No caso dos investimentos em ações, quando o marketing das corretoras evidenciam as possibilidades de ganho, é provável que a maioria das pessoas esqueçam dos riscos do investimento em renda variável.

Neste caso, pode ocorrer dos investidores agirem de forma inconsistente com seus próprios perfis de risco.

Enquanto isso, há muitos críticos do mercado de ações que focam em demasia nos riscos, contribuindo para afugentar vários investidores que poderiam aproveitar as oportunidades de ganho.

Seja como for, é sempre importante prestar atenção de forma igual para todos os lados do problema.

No mercado de ações, por exemplo, há pontos positivos e negativos, como é também com as aplicações de renda fixa e poupança.

Saiba que o marketing sempre buscará explorar estes vieses da mente humana para atrair clientes.

Portanto, tenha sempre em mente que no mercado financeiro, como também tudo nessa vida, sempre há um lado positivo e outro negativo.

Saber como conciliar os riscos com as possibilidades de ganho é a chave principal para ter sucesso nos seus investimentos.

A rentabilidade dos ativos tem associado um risco de igual magnitude como contrapartida.

Se a poupança tem uma rentabilidade baixa é porque os riscos são baixíssimos. Já as ações, que apresentam uma rentabilidade muito elevada, são acompanhadas de riscos elevados.

Por isso, busque se manter fiel ao seu perfil de investidor e diversifique para buscar a melhor relação de risco e retorno para os seus investimentos.