O que é Viés de Autoridade e como funciona

Viés de Autoridade

O que é Viés de Autoridade. Significado, conceito, para que serve e como funciona.

O que é Viés de Autoridade?

O viés de autoridade é nossa tendência natural de seguir os líderes. 

Em outras palavras, o viés de autoridade é um viés cognitivo que nos induz a julgar o argumento de alguém que é autoridade no assunto como superior às demais opiniões.

Não há nada de errado em valorizar as ideias de quem entende do assunto. O problema é quando as opiniões desses especialistas não são postas à prova.

Ou seja, confiamos tanto nas autoridades que julgamos que estes estarão sempre certos em tudo, enquanto os outros estão sempre errados.

Isso pode ter consequências graves quando tendemos a avaliar a pessoa e não suas falas, de modo que, vez ou outra, podemos acabar defendendo opiniões equivocadas.

Vejamos como isso acontece na nossa mente e como podemos fazer para fugir do viés da autoridade.

Banner will be placed here

Como surgiu o viés de autoridade?

O respeito pela autoridade é uma característica que surgiu e foi sendo reforçada em nossa mente ao longo de todo o processo evolutivo que os seres humanos passaram.

Desde cedo fomos ensinados que devemos sempre respeitar as autoridades.

Quando criança, vimos figuras de autoridade em todos os lugares: em professores, pais, irmãos mais velhos, treinadores, avós, políticos, celebridades, etc.

E isso permanece quando chegamos à idade adulta.

Neste caso, quando conseguimos um emprego, o que ocorre é que devemos sempre nos reportar diretamente aos nossos chefes, que, por sua vez, irão se reportar aos seus superiores diretos.

O mesmo vale para outras instâncias, como juízes, policiais, entre outros indivíduos.

Essa hierarquia de domínio está embutida na estrutura da sociedade, de modo que, de certa forma, foi uma característica da nossa mente que gerou um benefício para a raça humana como um todo.

Sem essa noção de hierarquia nossas sociedades não respeitariam as instituições, o que causaria um caos social que impediria a existência do mundo como conhecemos hoje.

Problemas do viés de autoridade

Na maioria das circunstâncias, confiar em uma figura de autoridade conhecida, que seja especialista em sua área, é uma boa aposta. 

Médicos, dentistas, advogados, etc. geralmente sabem do que estão falando. É um atalho valioso que nos economiza tempo.

Mas, como muitos desses vieses cognitivos, uma vez que a influência da autoridade se torna uma resposta automática, ela causa problemas. 

É comum termos certa admiração pelas autoridades. Isso porque, geralmente, são pessoas inteligentes e bem entendidas.

Entretanto, as autoridades são também seres humanos, e são acometidas por emoções e atalhos mentais que podem causar falhas de avaliação.

Isso ocorreu, inclusive, com Albert Einstein, um dos maiores cientistas que a humanidade já viu.

No início do século 20, todos viviam com a ideia bem enraizada de um Universo estático no qual o movimento dos astros se repetia sem descanso. 

É provável que isso se devesse aos ensinamentos de Aristóteles, que estabelecia que o firmamento era imutável, em contraposição ao caráter perecível da Terra.

Para não contradizer a ideia de um Universo estático, Einstein introduziu em suas equações uma constante cosmológica que congelava o estado do Universo.

Essa intuição se mostrou falha, pois em 1929, quando Edwin Hubble demonstrou que o Universo se expandia, Einstein admitiu que tinha cometido “seu maior erro”.

Viu como até Albert Einstein, uma das maiores autoridades científicas do mundo, também erra?

Obviamente que neste exemplo o resultado não foi tão grave, pois Einstein reconheceu seu erro (e o de sua autoridade, Aristóteles). 

Porém, há muitos casos em que as pessoas não têm este mesmo senso crítico.

Isso ocorre principalmente na política, quando multidões seguem ideias de políticos sem questioná-las, mesmo quando estas se mostram claramente incoerentes.

Sendo assim, o viés da autoridade, muitas vezes nos induzem a comportamentos irracionais.

Caso queira saber sobre o tema, e seus impactos na nossa capacidade de avaliação, inclusive nos investimentos, saiba que temos um artigo completo sobre os vieses cognitivos aqui no site.

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE