A Via Varejo (VVAR3) informou nesta segunda-feira (26), através de comunicado ao mercado, a “Visão 2025 Via” relativa a determinados indicadores futuros da Companhia.

A “Visão 2025 Via” foi elaborada com base em algumas premissas, que tomam como base a estimativa de evolução e tamanho do mercado para o varejo total e o varejo de e-commerce descritas em relatórios de Research publicados recentemente.

O documento também traz as premissas de orçamento aprovado pela Companhia para o exercício atual e plano estratégico para os exercícios sociais posteriores.

Mercado de varejo total: estimativa de que, em 2025, o mercado de varejo seja de aproximadamente R$ 2,6 trilhões em vendas.

Mercado de varejo online: estimativa de que, em 2025, o mercado de e-commerce (online) alcance cerca de R$ 500 bilhões em vendas.

Taxa de Crescimento Anual Composta (CAGR) em vendas no varejo total: CAGR de 6% entre os anos de 2020 e 2025.

Taxa de Crescimento Anual Composta (CAGR) em vendas online: CAGR de 24% entre os anos de 2020 e 2025.

A Companhia estima que a base de clientes ativos em 2025 apresente aumento de 2 vezes da base de clientes ativa da Companhia de 22 milhões em 2020 para 44 milhões em 2025.

O market share online estimado em 2025 leva em consideração o aumento das métricas:

  • Taxa de visitas no site;
  • Base de clientes e;
  • Taxa de conversão nos sites de e-commerce da Via.

Nos próximos 5 anos, a Companhia estima alcançar um market share do mercado total de e-commerce brasileiro de, no mínimo, 20% em 2025.

Para alcançar este patamar de market share a taxa de crescimento das vendas online da companhia devem continuar a evoluir acima do mercado.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa

Em 2020, a companhia superou o crescimento do mercado online em cerca de 2 vezes.

Para o mix de GMV – Gross Merchandise Volume, com base na estratégia para os próximos anos, a Companhia estima que cerca de 2/3 do GMV total da Companhia em 2025 deverá ser oriundo dos canais digitais (online) e 1/3 de vendas de canais offline, ou seja, de lojas físicas e meios tradicionais.

Segundo a estratégia e entregas programadas para o banQi especificamente no que diz respeito aos serviços de soluções financeiras e créditos oferecidos, a Companhia estima que o TPV do banQi do período de 12 meses encerrado em março de 2021, de R$ 440 milhões, deverá aumentar cerca de 20 vezes ao final de 2025.

A Companhia estima que o banQi alcance o ponto de equilíbrio financeiro, ou seja, lucro líquido positivo (break-even) ao final de 2022.

Com base na estratégia para os próximos anos, as carteiras de crédito referentes a vendas realizadas nas lojas físicas e nos sites devem crescer cerca de 7 vezes o valor da carteira de crédito concedido quando comparado ao valor reportado ao final do exercício 2020 e deverão apresentar a seguinte composição:

  • 50% serão referentes ao CDC – crédito direto ao consumidor - das lojas físicas (off-line);
  • 35% referentes às operações de CDC dos sites de e-commerce (online) e;
  • 15% referentes às operações de crédito realizadas através do banQi.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa

Resultado da Via Varejo no Quarto Trimestre de 2020

O resultado da Via Varejo (VVAR3) no quarto trimestre de 2020 (4t20), divulgado no dia 02 de março, apresentou um lucro líquido de R$ 336 milhões, contra um prejuízo de -R$ 875 milhões em relação ao mesmo período do ano anterior.

O Ebitda da Via Varejo atingiu R$ 316 milhões no 4t20, versus um prejuízo de R$ 806 milhões na comparação com o 4t19.

A Margem Ebitda da Via Varejo totalizou 3,3% no 4t20, apresentando crescimento de 13,9 pontos percentuais na comparação com o 4t19. 

A Margem líquida da Via Varejo atingiu 3,5% no 4t20, apresentando crescimento de 15,0 pontos percentuais na comparação com o 4t19.

As ações da Via Varejo (VVAR3) acumulam alta de 4,47% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e alta de 81,54% nos últimos 12 meses.

Informe o DDD + 9 dígitos