A Via Varejo (VVAR3) na quinta-feira (14), através de comunicado ao mercado, que agência de classificação de riscos Standard and Poor’s Global Ratings (S&P) atribuiu à Companhia o rating corporativo ‘brAA’ na escala nacional brasileira, com perspectiva “Estável”.

O rating ‘brAA’ enquadra-se na parte superior da categoria Grau de Investimento na escala local.

Na visão da agência, a Via Varejo é uma das maiores empresas varejistas no Brasil, e deverá apresentar sólido crescimento de receita, em torno de 20% nos próximos dois anos, como resultado do forte reconhecimento de suas marcas e estratégia omnicanal. 

Em 2020, a Via Varejo apresentou GMV (Gross Merchadise Value) bruto de R$ 38,8 bilhões, sendo aproximadamente 48,5% proveniente de vendas digitais.

A S&P acredita que a empresa apresentará melhora gradual em suas margens EBITDA, que são projetadas entre 7,5%-8,5% nos próximos dois anos, através de controle de custos e despesas, apesar da crescente representatividade do e-commerce nas vendas totais.

Porém, a empresa poderá enfrentar potencial volatilidade de margem, dado o acirramento de competição no e-commerce.

É esperado que a Via Varejo refinancie seus vencimentos de dívida de curto prazo nos próximos meses e mantenha a dívida bancária relativamente estável.

Com isso, a agência aguarda certa redução de alavancagem, com índice de dívida sobre EBITDA entre 2,5x-3,5x entre 2021-2022, sem considerar recebíveis de cartão de crédito.

A perspectiva do rating é estável, indicando a expectativa de que a empresa apresentará crescente geração de caixa nos próximos anos, à medida que expande suas operações online e offline. Ademais, esperamos níveis de dívida relativamente estáveis.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa

Resultado da Via Varejo no Quarto Trimestre de 2020

O resultado da Via Varejo (VVAR3) no quarto trimestre de 2020 (4t20), divulgado no dia 02 de março, apresentou um lucro líquido de R$ 336 milhões, contra um prejuízo de -R$ 875 milhões em relação ao mesmo período do ano anterior.

O Ebitda da Via Varejo atingiu R$ 316 milhões no 4t20, versus um prejuízo de R$ 806 milhões na comparação com o 4t19.

A Margem Ebitda da Via Varejo totalizou 3,3% no 4t20, apresentando crescimento de 13,9 pontos percentuais na comparação com o 4t19. 

A Margem líquida da Via Varejo atingiu 3,5% no 4t20, apresentando crescimento de 15,0 pontos percentuais na comparação com o 4t19.

As ações da Via Varejo (VVAR3) acumulam alta de 3,82% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e alta de 110,50% nos últimos 12 meses.

Informe o DDD + 9 dígitos