A Via Varejo (VVAR3) informou nesta sexta-feira (02), através de fato relevante, que concluiu a formalização de todas as etapas legais e regulatórias para proceder ao fechamento da aquisição de 100% das quotas de emissão da Celer.

A Celer é uma fintech que nasceu como uma plataforma proprietária de soluções de pagamentos e hoje oferece um pacote completo de Bank-as-a Service (BaaS), permitindo que outras fintechs disponibilizem a seus clientes uma conta digital completa integrada a serviços de pagamentos, compreendendo alternativas de cash-in e cash-out, emissão e processamento de cartões, gestão de cobrança e transferências, incluindo ao tradicional portfólio o PIX.

A Operação foi consumada pela Cnova Comércio Eletrônico S.A., que é uma subsidiária da Companhia, e não está sujeita ao disposto no art. 256 da Lei das S.A.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa

Resultado da Via Varejo no Primeiro Trimestre de 2021

O resultado da Via Varejo (VVAR3) no primeiro trimestre de 2021 (1t21), divulgado no dia 12 de maio, apresentou um lucro líquido de R$ 180 milhões, apresentando crescimento de 1.384,6% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O Ebitda da Via Varejo atingiu R$ 576,0 milhões no 1T21, apresentando crescimento de 2,3% na comparação com o 1T20.

A Margem Ebitda da Via Varejo totalizou 7,6% no 1T21, apresentando retração de -1,2 ponto percentual na comparação com o 1T20.

A Margem Líquida da Via Varejo atingiu 2,4% no 1T21, apresentando crescimento de 2,2 pontos percentuais na comparação com o 1T20.

As ações da Via Varejo (VVAR3) acumulam queda de 1,46% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e queda de 2,18% nos últimos 12 meses.