O lucro líquido da Vale (VALE3) caiu pela metade no segundo trimestre de 2022, na comparação com o mesmo período do ano passado.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Segundo dados divulgados nesta quinta-feira, 28, o lucro líquido chegou a US$ 4,093 bilhões entre abril e junho deste ano, ante US$ US$ 8,147 bilhões no segundo trimestre de 2021.

Em real, o lucro líquido das operações ficou em R$ 20,221 bi no segundo trimestre deste ano, queda de 52,9% na base anual.

De acordo com o relatório, o Ebitda ajustado no trimestre atingiu US$ 5,534 bilhões, ante US$ 11,403 bilhões no mesmo período de 2021.

Também foram divulgados os valores em reais, sendo que o Ebitda ajustado proforma das operações continuadas ficou em R$ 25,8 bilhões.

A receita líquida de vendas foi de US$ 11,157 bilhões no segundo trimestre de 2022, ante US$ 16,514 bilhões no mesmo período do ano passado.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

No relatório, o presidente da Vale, Eduardo Bartolomeo, disse que a companhia, ao comemorar seus 80 anos de atuação no Brasil, está refletindo a jornada, os desafios e a evolução.

Ele disse que a empresa está comprometida em se tornar uma das companhias mais seguras e confiáveis do setor no mundo e que segue em frente com a convicção de que a mineração é essencial para o desenvolvimento da sociedade.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

"Nesse sentido, continuamos avançando em nossa agenda de descarbonização e fortalecendo o relacionamento com nossas comunidades vizinhas. Com o substancial re-shaping de nossos negócios, como a venda do Sistema CentroOeste, a empresa está muito mais preparada para entregar sua agenda de retomada de Produção", afirmou.

Segundo ele, a Vale continua comprometido com uma alocação disciplinada de capital e com a geração e retorno de valor aos acionistas, conforme evidenciado pelo anúncio de pagar US$ 3 bilhões em dividendos.

Fonte: Estadão Conteúdo.