Esse é um texto sincero e, talvez, sincero até demais.

Sim, tá chato. O momento não é legal, de fato.

Os “barulhos dos canhões” são muito mais sonoros que os “dos violinos” atualmente.

Vemos inflação crescente e ameaçando ganhar caráter inercial.

A taxa de juros, por consequência, começa a subir e vemos os prêmios longos passando dos 10% ao ano.

Temos uma possível crise hídrica à frente.

E temos uma crise entre os 3 poderes que, claro, com baixa probabilidade, poderia desaguar em uma ruptura institucional.

Vejo, infelizmente, muita gente dizendo que não vale a pena investir na bolsa de valores.

Começam a surgir ares de 2015 de que o Brasil realmente não tem jeito e que estamos sempre em crise econômica.

Sim, você deve estar preocupado. A situação não é simples.

A questão é: a bolsa de valores brasileira ficou muito pra trás.

Do ponto de vista estritamente pragmático, ficou barato demais comprar os ativos de risco brasileiros.
Lembre-se: “compre ao som dos canhões e venda ao som dos violinos”.

O cenário é barulhento e é só quando ele está assim que os ativos de risco (ações) ficam de fato baratos.

Não existe bolsa de valores barata de graça.

Em janeiro de 2016, a bolsa não ficou barata em meio a um cenário tranquilo. Na época não se via saída da crise. 

Em março de 2020, a bolsa não caiu para 62 mil pontos a custo de nada. Tivemos o estouro de uma pandemia grave e sem precedentes.

Hoje a bolsa brasileira negocia a 8,5x lucros, o mesmo patamar de março de 2020.

Gráfico de bolsa negociada em lucro
Gráfico de bolsa negociada x lucro desde março de 2020.

Tanto do ponto de vista relativo, quanto do ponto de vista absoluto, a bolsa está barata.

Bolsas mundo afora batem recordes enquanto ainda rondamos os níveis de pré-pandemia.  

→Como Investir no Cenário Econômco Atual? Veja as 3 Ações com Maior Potencial de Valorização no Brasil.

E esse barato pode ficar ainda mais barato?

Sim, claro que pode.

Mas veja que teríamos que explorar mares nunca antes navegados para cair ainda mais.

As empresas listadas na bolsa estão indo incrivelmente bem, mesmo diante de um cenário macroeconômico desfavorável.

Ainda temos uma retomada econômica pela frente que vai vir mais cedo ou mais tarde.

Se a macroeconomia não está boa, a microeconomia está excelente.

A bolsa não tem nada a ver com os ruídos de Brasília, mas com os lucros das companhias listadas, que por sinal, estão muito bem, obrigado.

Olhando para Brasília, parece que está tudo perdido e que não há mais jeito.

Se olharmos para as empresas listadas em bolsa, conseguimos ver um dos melhores cenários que já vivemos nos últimos tempos.

São os extremos coexistindo. 

Ok, mas qual cenário vai prevalecer?

Não temos como saber exatamente, mas até hoje a história sempre mostrou que a bolsa vai para onde estão indo os lucros das empresas.

É nisso que acreditamos e é por isso que seguimos, como sempre, cautelosamente otimistas, sempre preparados para o pior e esperando pelo melhor.