O que é Underwriting?

O termo underwriting normalmente é usado para alinhar o processo de uma empresa que visa o aumento de capital via subscrição pública, no qual contrata uma intermediária financeira para emitir as suas ações no mercado financeiro.

As intermediárias financeiras que realizam esse tipo de operação são responsáveis por juntar a empresa ao investidor, utilizando seu nome.

O processo de underwriting pode ter três aplicações diferentes, por se tratar de um processo destinado ao mercado primário, desde que as aplicações estejam devidamente regulamentadas pelo Banco Central.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Entre as aplicações estão elas:

  • Underwriting stand-by: Na aplicação de underwriting stand-by, a única preocupação da underwriter é negociar os títulos durante um tempo determinado.

Ao final do tempo de vencimento, a instituição financeira pode ela mesma subscrevê-las ou, então, retorná-las à companhia.

  • Underwriting firme: Já nessa outra aplicação, também conhecida por underwriting straight, o underwriter promete subscrever todos os títulos antes de mandá-los aos investidores, atuando como um intermediário e assumindo os riscos da operação.
  • Underwriting melhor-esforço: Por fim, neste último método a preocupação que a underwriter tem que assumir é realizar o esforço necessário para encontrar interessados nos títulos, na busca de repassá-los.

Mostrando que o acordo realizado é de se comprometer para tal finalidade e não de subscrever todos os títulos.

O risco de um Underwriting?

No mercado financeiro, a situação que mais acontece em um underwriting é o seguro. Para que um serviço de seguro seja bem empregado, é necessário que muitas pessoas utilizem o seguro.

Geralmente esse evento ocorre devido à variedade do risco auxilia na mitigação, colocando os relatórios favoráveis a instituição subscritora.

A independência de conseguir espalhar o risco em uma grande quantidade de pessoas deixa viável que muitos sinistros aconteçam sem afetar a instituição seguradora.

Sendo assim, uma vez que a instituição tenha sido achado para uma apólice, o capital que a instituição subscritora mostra no instante do investimento entra como garantidor de que o pedido pode ter o pagamento efetuado.

Com isso, podemos tirar a finalidade de que o processo de underwriting é sem sombra de dúvidas, necessário para a melhor definição e minimização dos riscos à para se assumir em um mundo capitalista globalizado.

Seguindo esse ponto, temos que o processo de underwriting é uma necessária operação no mercado financeiro, por dar um retorno e estabilidade em investimentos de acionistas e instituições intermediárias subscritoras.

Como funciona o Underwriting?

O underwriting ou subscrição, é um método de intermédio para captar recursos de títulos.

Geralmente as companhias interessadas em aumentar capital no mercado, emitem novas ações e as oferecem aos seus investidores atuais, que possuem preferência de compra.

Por ser um processo complexo, exigindo conhecimento específico acerca da transação, organização e concretização da venda, surgiram as instituições que se especializaram neste tipo de procedimento.

As underwriters são instituições, empresas ou companhias que têm como foco a especialização no underwriting.

Simplificando, para resumir o processo de underwriting ou subscrição, seguimos os passos a seguir para que ele aconteça corretamente:

  • Uma organização ou instituição governamental identifica que não tem recursos financeiros disponíveis para investimentos;
  • Em seguida a organização vai atrás de uma instituição focada no processo de underwriting;
  • Logo após isso acontece a escolha do processo de subscrição, depois a instituição subscritora analisa os riscos;
  • Por fim, os ativos são operados no mercado de acordo com o processo de underwriting escolhido, os ativos são devolvidos ou não à empresa emissora.

Com isso completamos os passos para realizar a subscrição de recursos financeiros e realizamos de forma simplificada como ocorreria o processo de underwriting.

Por fim, o processo de underwriting é algo já comum no mercado financeiro, tendendo-se a expandir cada vez mais e se tornar uma tendência entre empresas e acionistas.