O Tribunal Superior Eleitoral declarou a empresa Positivo Tecnologia (POSI3) vencedora da licitação de R$ 1.179.662.728,72 para a produção de até 176 mil urnas eletrônicas que serão utilizadas a partir das eleições de 2024.

O anúncio do resultado foi feito nesta segunda-feira, 27, pela presidente da Comissão Permanente de Licitação do Tribunal, Nathalia dos Santos Costa, em audiência pública realizada na sede da Corte Eleitoral, em Brasília.

Segundo Nathalia, a proposta da Positivo Tecnologia foi acolhida considerando o 'cenário de crise mundial decorrente do desabastecimento de insumos eletrônicos e seus desdobramentos na cadeia produtiva e nos preços praticados'.

Além da produção das urnas, a Positivo Tecnologia será responsável pelo fornecimento de peças de reposição da urna eletrônica, desenvolvimento dos modelos dos equipamentos e do software básico, além da garantia das urnas fabricadas, mídias de Aplicação e de Resultado.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa

A licitação envolve ainda a elaboração do projeto para a embalagem das máquinas, documentos técnicos de especificação, assim como o treinamento, por meio de kits de desenvolvimento de firmwares.

Resultado da Positivo no Terceiro Trimestre de 2021  

resultado da Positivo (POSI3) no terceiro trimestre de 2021 (3t21), divulgado no dia 10 de novembro, apresentou lucro líquido de R$ 53,7 milhões no 3T21, uma alta de 6,8% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.  

O Ebitda ajustado da Positivo Tecnologia atingiu R$ 89,2 milhões no 3T21, apresentando uma alta de 29,2% na comparação com o 3T20.

A margem Ebitda ajustada da Positivo Tecnologia totalizou 10,8% no 3T21, apresentando retração de -2,7 pontos percentuais na comparação com o 3T20.

A margem líquida da Positivo Tecnologia atingiu 6,5% no 3T21, apresentando retração de -3,4 pontos percentuais na comparação com o 3T20.

As ações da Positivo (POSI3) acumulam alta de 9,92% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e alta de 111,31% nos últimos 12 meses. 

Fonte: Estadão Conteúdo.