O “tribalismo” dos entusiastas de criptomoedas, incluindo o que ocorre em torno do Bitcoin (BTC), é prejudicial para o cenário mais amplo das criptos, disse o CEO da Ripple, Brad Garlinghouse.

Para ele, a capitalização de mercado das criptomoedas, que está atualmente em US$ 2 trilhões, poderia ser mais elevada, mas toda a indústria está vendo um crescimento mais lento devido ao fanatismo.

Mesmo com dezenas de milhares de criptomoedas em circulação, algumas moedas atraíram seguidores bastante dedicados, principalmente o bitcoin, cujos defensores são frequentemente chamados de “maximalistas”.

“A polarização não é saudável no meu julgamento”, disse Garlinghouse, em entrevista à CNBC, que disse acreditar que há espaço para diversas soluções emplacarem como bem sucedidas.

“Eu possuo bitcoin, ether e diversas outras criptomoedas. Acredito absolutamente que esta indústria vai continuar a prosperar.”

“Todos os barcos podem subir”, acrescentou.

Garlinghouse, ex-executivo do Yahoo, comparou a indústria de criptomoedas hoje com a era pontocom do final dos anos 1990 e início dos anos 2000.

“O Yahoo pode ter sucesso e o eBay também... Eles estão resolvendo problemas diferentes”, disse ele. “Existem diferentes casos de uso e diferentes públicos e diferentes mercados. Acho que muitos desses paralelos existem hoje.”

Alguns nomes relevantes como o cofundador do Twitter, Jack Dorsey e o CEO da MicroStrategy, Michael Saylor,  são maximalistas de Bitcoin, ou seja,  apoiam apenas bitcoin e não outras criptomoedas.

Mas essa não é uma exclusividade do Bitcoin, diversas criptomoedas possuem suas próprias tribos e podem ser bastante intolerantes a novas ideias ou críticas.

Para Garlinghouse, o maximalismo tem sido prejudicial inclusive na hora de fazer lobby com os legisladores dos Estados Unidos. 

“A falta de coordenação em Washington, DC, entre a indústria de criptomoedas, acho chocante”, disse ele.

Fonte: CNBC

Qual Criptomoeda Comprar Hoje? Baixe Grátis o Relatório da Criptomoeda Promissora para 2022".