O que são Treasuries?

No mercado, os treasuries são um grupo de títulos públicos lançados pelo governo federal dos EUA para financiar a dívida pública dos Estados Unidos da América.

Normalmente esse ativo é considerado títulos de dívida do governo dos EUA que obtém taxas de juros até a data de vencimento para os acionistas que aplicarem seu dinheiro no ativo.

Os ativos do treasuries estão em um grupo grande de títulos públicos, uma forma de ativo emitido por um governo de um país com a finalidade de realizar o pagamento da taxa juros em diversos tempos, até a data de vencimento do título.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Devido a isso os títulos públicos são os ativos de dívida dos Estados Unidos da América, comparado com os ativos do Tesouro Direto que são relacionados às dívidas do governo do Brasil.

Com isso, os ativos públicos são denominados no mercado acionário como ativos livres de riscos, eles são emitidos pelo governo norte-americano com, em tese, um pequeno risco de calote mundial.

Diversos fundos de investimento, que podem aplicar dinheiro fora do Brasil, compram treasuries para se tranquilizar. E o investidor do Brasil que tiver vontade de adquirir esse ativo também pode comprar.

Com isso, os treasuries são um bom investimento para quem deseja aplicar com menores riscos.

Quais os tipos de Treasuries?

No Brasil, a diferença dos tipos de Tesouro Direto está ligada diretamente à sua rentabilidade. Um rende de acordo com a taxa básica de juros (Selic) e o outro é atrelado com a inflação.

Já nos treasuries há quatro tipos: três relacionados com o prazo de resgate e um atrelado à inflação como o nosso IPCA. Veja a seguir o que é cada tipo de Treasuries.

Treasury Bills ou T-Bills: Esse tipo de treasuries é de curto prazo e sua data de vencimento é de até um ano. Diversas nações utilizam esse ativo como base para seus rendimentos.

T-Notes ou Treasury Notes: Os T-Notes já possuem um prazo mais longo de resgate, em torno de 2 a 10 anos.

Já neste outro tipo de treasury está sendo responsável pelas últimas movimentações no mercado, visto que eles podem ser utilizados como uma previsão do que acontecerá com o mercado frente à inflação e crescimento.

Treasury Bonds ou T-Bond: Esse tipo de ativo já possui o prazo longo de 20 a 30 anos e é muito usado para guardar reservas de uma vida de investimentos. O indivíduo que planeja se programar para a aposentadoria, por exemplo, recorre ao investimento.

TIPS ou Treasury Inflation Protection Securities: Por fim, esses ativos relacionados à inflação, ele possui mais de períodos de prazo que são de 5, 10 ou 30 anos.

Como investir em Treasuries americanos?

Os cidadãos americanos podem investir no Tesouro Direto dos EUA, o Treasury Direct e diretamente pelo site oficial.

Como investidor brasileiro a forma mais fácil e rápida de negociar títulos públicos americanos e de outros países é através dos ETFs.

Os ETFs são cotas de fundos negociados na bolsa de valores. Ao comprar um único ETF de títulos públicos, estará adquirindo centenas de títulos públicos diferentes.

Os ETFs de renda fixa são bastante comuns nos Estados Unidos, sendo que os próprios investidores americanos utilizam desse produto para montar uma carteira diversificada de títulos emitidos por governos de diversos países do mundo.

Os principais ETFs de renda fixa de títulos públicos americanos são:

  • TFLO (iShares Treasury Floating Rate Bond ETF): Investe em títulos pós-fixados de curtíssimo prazo.
  • SHV (iShares Short Treasury Bond ETF): Investe em títulos prefixados com menos de 12 meses para vencimento.
  • IEI (iShares 3-7 Year Treasury Bond ETF): Investe em títulos públicos de médio prazo (3-7 anos para o vencimento).
  • IEF (iShares 7-10 Year Treasury Bond ETF): Investe em títulos públicos de médio prazo (7-10 anos para o vencimento).
  • TLT (iShares 20+ Year Treasury Bond ETF): Investe em títulos de longo prazo (mais de 20 anos para vencimento).
  • GOVT (iShares U.S. Treasury Bond ETF): Investe em títulos públicos com vencimentos diversificados (1-30 anos).

Como esses ETFs estão ligados à bolsa em que são negociados, é preciso abrir uma conta em alguma corretora de investimentos nos EUA como estrangeiro/não residente para ter acesso a estes títulos.

Na bolsa brasileira (B3) as negociações de títulos da dívida pública do Tesouro dos Estados Unidos são feitas através do Contrato Futuro de US Treasury Note de 10 anos.