O que é TR- Taxa Referencial?

A Taxa Referencial, ou TR, é uma taxa de juros para referência servindo como um índice da economia do Brasil.

Normalmente a taxa é usada para calcular o desempenho de certas operações financeiras, como ativos públicos e a ou cadernetas de poupança.

A taxa referencial surgiu no ano de 1991 no governo Fernando Henrique Collor de Mello, através de diversas de medidas econômicas denominadas de Plano Collor II, obtendo esse nome por causa do Presidente do Brasil naquele período.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Com a criação da taxa o objetivo era a desindexação e o combate à hiperinflação que o país sofria na época.

Naquela época, o país vivia uma hiperinflação, com valores ultrapassando os 2.400%. Com base na TR, o Estado divulgava diariamente o preço do dinheiro. 

Significa que a taxa de referencial é usada para correção de valores ao longo do tempo, sendo assim, em algumas situações, a taxa é usada como parâmetro um índice de inflação.

Apesar de continuar exercendo papel fundamental na economia brasileira, a TR foi criada para servir de referência para a taxa de juros no Brasil, papel atual da Taxa Selic.

Normalmente a taxa referencial interfere nos seguintes ativos públicos:

  • Títulos do Tesouro Direto.
  • Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).
  • Caderneta de Poupança.
  • Alguns financiamentos imobiliários.

Atualmente a taxa referencial é utilizada para calcular o rendimento de alguns investimentos, como a caderneta de poupança, e como índice corretor de outros, o saldo das contas do FGTS, que rendem a TR ao ano.

A taxa também é utilizada em operações como financiamentos imobiliários e títulos de capitalização.

Como calcular a TR – Taxa Referencial?

O cálculo da Taxa Referencial é baseado nas taxas de juros das Letras do Tesouro Nacional (LTN), seguida da aplicação de um fator multiplicativo fixado em 0,93%.

Para encontrar o valor da taxa TR, se aplica a fórmula:

R = a+b x TBF

Onde:

  • R: redutor;
  • a: valor fixo igual a 1,005 (valor definido na criação da TR);
  • b: depende do valor da TBF e é divulgado pelo Banco Central;
  • TBF: Tarifa Básica Financeira, divulgada pelo Banco Central.

Com o valor de R, substitua os valores na fórmula abaixo e encontre o valor da TR:

TR = 100 x [ (1 + TBF ÷ R) - 1]

Vale ressaltar que o valor da TR nunca será negativo. Se o cálculo dá negativo, o seu valor mínimo é considerado zero.

O Banco Central do Brasil é o responsável pelos cálculos e divulgação dos valores da TR.

TR - Taxa Referencial diária e mensal

A Taxa Referencial diária é a parte correspondente do seu valor mensal: a soma das TRs diárias resulta na TR mensal.

Em caso de resgate em um investimento indexado à TR, o reajuste será feito com base na TR diária.

Quando a aplicação permanece investida pelo período cheio do mês, a TR mensal é utilizada para a correção monetária.

TR – Taxa Referencial hoje

Aquele que já foi um dos principais indexadores da economia brasileira, o índice da TR atual está zerado.

A Taxa Referencial segue em 0% desde o final de 2017 quando a taxa selic, a taxa básica de juros da economia brasileira, iniciou sua queda.

De lá para cá, não vale mais nada, embora o Banco Central continue calculando diariamente o índice.

A TR foi criada para combater a hiperinflação dos anos 90, porém, no cenário atual, não se projeta uma alta da inflação capaz de recuperar a importância da TR.

Apesar do valor atual da TR ser zero, este indicador continua sendo usado na correção da caderneta de poupança, dos financiamentos imobiliários e dos saldos do FGTS.