O que é Toyotismo

O Sistema Toyota de Produção ou Toyotismo foi idealizado pelos seus criadores e principais responsáveis pela criação deste método de produção, Eiji Toyoda e Taiichi Ohno, no qual foi implantado pela primeira vez nas fábricas de automóveis da Toyota Motors.

O Toyotismo nasceu após a segunda guerra mundial, que com a derrota do Japão na guerra teve que se adequar a um mercado de produção menor que Europa e Estados Unidos que na mesma época trabalhavam com o meio de processo de produção de Henry Ford, o fordismo.

Após várias visitas à fábricas nos EUA, Eiji Toyoda e Taiichi Ohno visualizaram os problemas e custos do sistema de produção de Ford e otimizaram o sistema trabalhando com o que tinham na época.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

As dificuldades iam de poucos recursos financeiros a falta de armazéns para estocar peças, moldando o sistema Toyota de produção.

O sistema de produção Toyotista surgiu para evitar os desperdícios e estoques parados. As mercadorias passaram a ser feitas de acordo com as preferências e necessidades do consumidor e com foco na qualidade.

Como funciona o Toyotismo

O Toyotismo funciona como um método de produção industrial, no qual evita desperdícios de matéria-prima durante o processo e principalmente, evita a acumulação de mercadorias no estoque.

A principal característica desse modelo de produção é a produção sob demanda, antes de fazer qualquer produto, são feitas pesquisas de mercado e é preciso ter a demanda declarada.

É por isso que o conceito é chamado “Just in Time”. A produção começa a partir do momento que o pedido for feito, evitando assim acúmulo flexível nos depósitos e perdas no processo.

Ao poupar espaço na estocagem de matérias-primas e mercadorias, as fábricas aumentaram a produtividade, uma vez que diminui o desperdício, o tempo de espera, a superprodução e os gargalos de transporte.

Características do Toyotismo

Com a criação do Sistema Toyota de Produção, foram estudadas as principais características dele para outros métodos como Fordismo de Henry Ford e Taylorismo de Frederick Taylor, diferente destes modelos o sistema Toyota tinha como características específicas:

  • A mão-de-obra é qualificada, treinada e tem consciência das diversas etapas de produção, mesmo se concentrando em apenas uma;
  • Como os funcionários estão por dentro do processo de produção, pode acontecer de serem realocados para desempenhar outra atividade;
  • Foco na qualidade total do produto e sua diferenciação no mercado de acordo com a especificação do cliente;
  • Eliminação de desperdícios durante o processo;
  • Trabalho em equipe, focando no processo todo e não em uma parte da linha de produção;
  • Zero defeito na fabricação dos carros da Toyota.

Como funciona o sistema Just in Time no Toyotismo

O Just in time, que pode ser traduzido por algo como “na hora certa”, consiste em um sistema criado para detectar a demanda de forma a rentabilizar a produção.

O Japão apresenta um grande problema de falta de locais disponíveis para armazenamento de grandes quantidades de estoque.

O conceito do sistema Just in time trouxe a solução de iniciar a produção apenas depois da negociação de venda ser efetuada.

O Just in time é uma forma de gerenciamento que combina a encomenda de recursos juntamente dos fornecedores com os calendários de entrega de produtos finais.

Além de evitar desperdícios, esse conceito também contribui para a redução de custos com estoques, pois os recursos necessários apenas serão recebidos quando o processo de produção iniciar. Desta forma, não precisam ficar armazenados à espera de utilização.

Apesar de eficiente relativamente à redução de custos, o Just in time pode se tornar um risco para as fábricas.

Como as encomendas de recursos são feitas bem próximo do início da produção, caso determinado recurso esteja esgotado no fornecedor, a fábrica pode ser obrigada a interromper o processo de produção.