A TIM (TIMP3) vai fechar até o fim do ano parceria para lançar uma empresa específica para o desenvolvimento das redes de fibra ótica, seguindo a mesma estratégia adotada pela Oi (OIBR3) e pela Vivo (VIVT4).

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

A TIM já havia anunciado interesse nessa iniciativa no primeiro semestre e nesta quinta-feira, 30, deu mais detalhes sobre a iniciativa.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

Durante teleconferência com investidores e analistas, a direção da empresa informou que já assinou contratos de confidencialidade com interessados em fazer parte do negócio.

A expectativa é de receber ofertas não vinculantes no início de setembro e depois selecionar um grupo pequeno com quem as negociações finais serão conduzidas.

A princípio, não há uma preferência pelo perfil do parceiro - investidor financeiro ou operacional.

A nova empresa será uma subsidiária e contará com um spin off (cisão) das redes da TIM destinadas à prestação do serviço de banda larga - a TIM Live.

Portanto, a subsidiária já vai nascer com atendimento a 27 cidades e 600 mil clientes conectados.

Os ativos que farão parte do spin off abrangem essencialmente os cabos de fibra ótica até os pontos de acesso (tecnologia fiber to the home, FTTH) e, possivelmente, também de FTTC (fiber to the curb, quando a conexão é feita entre o provedor e um dispositivo instalado no poste).

O investimento no desenvolvimento das novas redes ficarão concentrados neste novo veículo. Na largada, deve ser fechado um plano de expansão das redes para os cinco anos seguintes. A rede será neutra, isto é, poderá ser cedida a terceiros.

A TIM permanecerá como principal cliente. Durante a teleconferência, o presidente da TIM, Pietro Labriola, descartou interesse em dar um lance pela InfraCo, empresa de fibra nos mesmos moldes da Oi.

"Não faremos nenhuma oferta pela Infraco, da Oi", frisou o executivo, explicando que o foco é o desenvolvimento próprio das redes.

Ele ponderou, entretanto, que a TIM pode vir a ser cliente da InfraCo em regiões onde isso faça sentido para a ampliação da cobertura do TIM Live.

Resultado da TIM no Segundo Trimestre de 2020

O resultado da TIM (TIMP3) no segundo trimestre de 2020 (1t20), divulgado no dia 29 de julho, apresentou um lucro líquido de R$ 260,2 milhões, queda de -87,1% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O Ebitda da TIM atingiu R$ 1,9 bilhão no 1t20, apresentando retração de -42,7% na comparação com o 2t19.

Já a margem líquida da TIM atingiu 6,5% no 1t20, apresentando retração de -40,9 p.p. na comparação com o 2t19.

As ações da TIM (TIMP3) acumulam queda de 8,80% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e alta de 25,89% nos últimos 12 meses.

Fonte: Estadão Conteúdo.