O que é Think Tank?

A expressão think tank do inglês, pode ser traduzida como laboratório de ideias no português. Esse termo refere-se a instituições, organizações ou entidades com a missão de:

  • Buscar ou criar pesquisas para adquirir informações;
  • Estudar, refletir e trabalhar os dados obtidos.

Seja de forma abrangente ou dentro de um âmbito específico, considerando temas vistos como relevantes. Sua finalidade é ajudar a desenvolver e propor estratégias e soluções.

Por exemplo, no mercado econômico e financeiro, através de políticas que os beneficiem. Sem deixar de lado, a população uma vez que leva em conta o ponto de vista social.

Essas entidades tem como objetivo estimular debates e discussões saudáveis, trazendo à tona questões sociais importantes. De caráter político, em geral, ela pode envolver assuntos relacionados a: 

  • Economia e finanças;
  • Meio ambiente;
  • Tecnologia;
  • Saúde;
  • Etc.

Um think tank contribui com tomada de decisões mais assertivas no meio político. Afinal, ele traz informações importantes que guiam suas determinações considerando aspectos e necessidades da sociedade.

O impacto desses laboratórios é grande e pode auxiliar a população trazendo de forma oficial ideais que a beneficiem. Além do caráter político, as organizações atuam com óticas científicas e econômicas.

Tudo vai depender do objetivo e do assunto a ser tratado. Atualmente, ao redor do mundo, existem quase 8 mil projetos como esse, influenciando as esferas públicas e privadas.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Como Funciona um Think Tank?

O think tank, basicamente, funciona através da organização de debates com intuito de encontrar soluções ao tema proposto. Isso acontece através da produção de conhecimento, por meio de:

Problemas de saneamento, acesso à saúde e a taxa de pobreza são exemplos de temas tratados por esses laboratórios. Seus integrantes trazem à superfície a importância de questões como essas.

Assim, promovendo entre elas, a sociedade e formuladores de políticas, o encontro de soluções. Frente a determinadas estratégias sugeridas ou impassses, também é papel deles projetar efeitos.

Essa é uma forma de mostrar os impactos que serão causados por estes. Para que isso seja possível, um think tank é formado por pessoas capacitadas que visam a contestação de práticas obsoletas e dominantes.

Podemos dizer que essas organizações atuam na proteção dos interesses sociais, lutando por quem muitas vezes não consegue sequer fazer isso. Se contrapondo aqueles que exploram essa incapacidade.

Tais organizações são formadas por especialistas de diversas áreas, garantindo fundamentação. Bem como, capacidade de argumentação para enriquecer debates de cunho tão importante.

A prática surgiu nos Estados Unidos durante o século XIX e desde então, está presente em 187 países do globo. No Brasil, os laboratórios de ideias de grande prestígio são: 

Como os Think Tank são Financiados?

Os think tanks não podem ser patrocinados com o intuito da preservação na integridade de seus resultados. Por isso, o financiamento dessas organizações varia com o seu tipo:

  1. Governamental: financiado pelo próprio país de origem;
  2. Ideológico: em geral, seus recursos provém de doações;
  3. Científico: através de doações e ao abrigar universidades.

É possível que a captação de recursos para as operações de um laboratório ocorra através da prestação de serviços especializados. Ou seja, quando seus integrantes trabalham em nome dela.

Mas em geral, tais entidades são consideradas sem fins lucrativos já que a integridade de suas ações pode ser afetada através de investimentos. Indo contra o intuito proposto em sua formação.

Para que Serve um Think Tank Econômico?

Os think tanks econômicos são representados pelos institutos de políticas econômicas e sua missão é desenvolver soluções voltadas à economia de um país. Sendo responsáveis por publicar:

  • Documentos político-econômicos;
  • Pesquisas financeiras;
  • Análises políticas;
  • Entre outros.

Mas, por poderem ser financiados de forma privada ou pública, eles podem gerar problemas nos resultados que apresentam, muitas vezes de forma tendenciosa. 

Assim, atendendo aos interesses de seus doadores, com análises imparciais que prejudicam a economia.