O que é Teoria dos Jogos?

A Teoria dos Jogos é um conceito matemático que descreve através da observação, as interações entre 2 ou mais pessoas, chamados jogadores, que competem entre si.

Esta teoria mostra como jogadores envolvidos em situações fazem escolhas. Ou seja, ela é usada para explicar os processos de tomadas de decisões conscientes das partes, visando melhorar seus resultados.

Apesar de ter seus primeiros registros datados no século XVIII, foi John Nash e John Von Neumann, ambos matemáticos, que a desenvolveram. Recebendo grandes contribuições também, do economista Oskar Morgenstern. 

Desse modo, ela é chamada ainda de Equilíbrio Nash em homenagem a um de seus popularizadores. Essa teoria pode ser aplicada em situações estratégicas como:

  • Aplicação de capital na renda variável;
  • Funcionamento da uma economia;
  • Evolução genética;
  • Jogos diversos;
  • Psicologia;
  • Negócios;
  • Eleições;
  • Leilões;
  • Etc.

Isso porque a Teoria do Jogos, em suma, é uma ferramenta de análise de situações sociais estratégicas. Seja em uma aplicação hipotética ou real, ela basicamente funciona como um indicador. 

De modo que é possível identificar qual é a melhor tomada de ação entre os concorrentes independentes na busca por obter resultados melhores.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Como Funciona a Teoria dos Jogos?

De forma resumida, a Teoria dos Jogos baseia-se em situações interativas entre dois ou mais jogadores racionais. Tal como, a forma como a escolha de um reflete no outro.

Acontece que essa teoria reflete basicamente o conceito de ciência da estratégia. O que significa que a estratégia de um jogador interfere na do outro, afetando o resultado de ambos.

Pode parecer que tem resultados melhores quem faz escolhas melhores. Mas, na prática, para obter bons resultados um jogador sempre dependerá da estratégia adotada pelo outro, afinal cada um tem suas:

A partir disso, segundo a Teoria dos Jogos, os indivíduos racionais devem se pôr no lugar do outro a fim de prever e especular cenários

Ou seja, quais possíveis escolhas o outro pode tomar. Entender como seu oponente pensa, analisar as estratégias e tendências em jogo, além de imaginar possíveis reações, é essencial num embate. 

Cada ação que um dos jogadores toma pode desencadear reações semelhantes nos demais, como forma de igualar as jogadas e minar o efeito desejado pelo adversário. 

Um jogador pode ainda aplicar uma estratégia provocativa para que seu adversário tome determinada ação. Mas, ao invés de responder da forma esperada por ele, o segundo jogador pode aplicar uma contra-estratégia.

Por isso a teoria é conhecida também como Equilíbrio Nash. Uma vez que todas as escolhas e ações tomadas em um jogo conectam-se, formando reações em cadeia

O que significa que nenhuma escolha obtém resultado de forma independente. Mas sim, apenas quando a combinação de diversas escolhas resultam em um equilíbrio entre os jogadores.

Quais os Impactos da Teoria dos Jogos na Economia?

A Teoria dos Jogos pode ser aplicada de inúmeras formas dentro do cenário econômico, incluindo a economia comportamental. Essa que visa explicar o que move o comportamento de diversos agentes.

Ou seja, quais as motivações para decidir por determinada escolha em detrimento de outra. De forma geral, seu uso na economia volta-se mais a necessidade de solucionar situações em que o resultado depende da:

  1. Estratégia própria escolhida por um agente econômico;
  2. Estratégia tomada por cada um dos demais agentes;
  3. Condição em que o mercado se encontra.

Isso porque possui diversos jogadores interagindo e diferentes decisões sendo tomadas no mesmo ambiente. A economia, se torna um clássico exemplo de situação estratégica analisada pela teoria. 

Em geral, seus impactos na economia são benéficos, pois a Teoria do Jogos acaba solucionando problemas. Sendo usada então, para modelar comportamentos concorrentes.

Como pode-se ver, essa teoria é completamente aplicável no campo econômico, tal como nas finanças. Pois, toda decisão tomada por um agente afeta todos os demais envolvidos naquela situação.