O Conselho de administração da Telefônica Brasil (VIVT3) aprovou nesta segunda-feira, 11, a criação do Vivo Ventures (VV), um fundo de investimento corporativo de capital de risco (corporate venture capital), em conjunto com a Telefónica Open Innovation.

O aporte previsto é estimado em R$ 320 milhões. Ao longo de seus cinco primeiros anos, o fundo investirá esse montante em startups nos segmentos de saúde, finanças, educação, entretenimento, casa inteligente, marketplace, dentre outros.

O objetivo do VV será investir em novas empresas de crescimento exponencial focadas em soluções inovadoras e que possam acelerar o aumento do poder de venda direta da companhia para os clientes.

"Por meio do VV, a companhia pretende fomentar a expansão de seu ecossistema digital mediante a criação de parcerias significativas com startups, contribuindo para complementar a proposta de valor oferecida a seus clientes através de serviços e produtos inovadores", afirma a Telefônica em comunicado ao mercado.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

Resultado da Telefônica no Quarto Trimestre de 2021

resultado da Telefônica (VIVT3) no quarto trimestre de 2021 (4t21), divulgado no dia 22 de fevereiro, apresentou um lucro líquido de R$ 2,6 bilhões no 4T21, uma alta de 103,2% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

O Ebitda recorrente da Telefônica atingiu R$ 4,9 bilhões no 4T21, apresentando crescimento de 1,2% na comparação com o 4T20.

A margem Ebitda recorrente da Telefônica totalizou 42,9% no 4T21, apresentando retração de -0,7 ponto percentual na comparação com o 4T20.

A margem líquida da Telefônica atingiu 22,8% no 4T21, apresentando crescimento de 11,3 pontos percentuais na comparação com o 4T20.

As ações da Telefônica (VIVT3) acumulam queda de 0,74% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e alta de 30,14% nos últimos 12 meses.

Fonte: Estadão Conteúdo.