O Comitê de Política Monetária (Copom) previu que um novo ajuste da taxa básica de juros, Selic, deva ser feito na próxima reunião.

A sinalização consta do comunicado divulgado nesta quarta-feira, 15, após a decisão de levar a Selic para 13,25% ao ano, um aumento de 0,50 ponto porcentual.

De acordo com a cúpula da instituição, a elevação deverá ser "de igual ou menor magnitude" que a promovida nesta quarta-feira.

Para o Copom, a medida deve ser apropriada para que o ciclo de aperto monetário continue avançando "significativamente em território ainda mais contracionista", levando em conta suas projeções e o risco de desancoragem das expectativas para prazos mais longos.

→Como Investir no Cenário Econômco Atual? Veja as 3 Ações com Maior Potencial de Valorização no Brasil.

"O Comitê enfatiza que irá perseverar em sua estratégia até que se consolide não apenas o processo de desinflação como também a ancoragem das expectativas em torno de suas metas", escreveu a cúpula da instituição na nota.

O Comitê também observou que a crescente incerteza da atual conjuntura, aliada ao estágio avançado do ciclo de ajuste e seus impactos ainda por serem observados, demanda cautela adicional em sua atuação.

→Como Investir no Cenário Econômco Atual? Veja as 3 Ações com Maior Potencial de Valorização no Brasil.

Como de praxe, o Copom enfatizou que os passos futuros da política monetária poderão ser ajustados para assegurar a convergência da inflação para suas metas, e dependerão da evolução da atividade econômica, do balanço de riscos e das projeções e expectativas de inflação para o horizonte relevante da política monetária.

Fonte: Estadão Conteúdo.