O que é Taxa a Termo?

Taxa a termo significa taxa futura, ou seja, uma taxa em que o período de capitalização é evidenciado em uma data futura, portanto, o início da contagem se dá em uma data futura.

A taxa futura, ou, taxa forward, significa a taxa em questão que irá vigorar a partir de um momento futuro, relacionado ao momento presente, onde está sendo analisando um fluxo de caixa qualquer.

O cálculo da Taxa a Termo é feito a partir da Taxa Spot, e seu ajuste se dá de modo que a taxa de juros iguale o retorno de investimento de longo prazo com outro de curto prazo.     

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Para facilitar a compreensão sobre a taxa a termo, é importante explicarmos o que significa a taxa spot, e qual a diferença entre as duas.

Diferença entre a Taxa Spot e a Taxa a Termo

A Taxa Spot nada mais é que a taxa à vista, portanto, reflete uma operação que irá começar na data zero (data de hoje).

Essa taxa (spot) passa a valer do dia da assinatura do contrato até a data estipulada para seu vencimento.

No caso da taxa a termo, existe uma margem de tempo entre a assinatura do contrato e o início de sua validade.

Portanto, a taxa terá validade a partir de uma data futura, até o momento do vencimento do contrato.

Sendo assim, a principal diferença que devemos nos atentar entre as duas taxas refere-se ao hiato temporal presente entre o momento da assinatura do contrato e a validade inicial da Taxa a Termo.

O funcionamento da Taxa a Termo

Tomemos como exemplo um investidor que possua em sua carteira de investimentos determinados títulos, apresentados na sequência, bem como suas taxas de remuneração e vencimento.

      i.        X + 30 = 10%

    ii.        X + 50 = 13%

   iii.        X + 80 = 18%

Onde X refere-se ao dia em questão, ou seja, a data atual (hoje).

Essas taxas apresentadas são consideradas Taxas Spots, ou seja, sua validade se aplica da data atual (hoje), até a data em que os títulos vencem.

Neste caso, para obter um lucro de 10% de remuneração, há a necessidade do investidor de esperar trinta dias.

Para a obtenção de um lucro de 13%, o prazo de espera deve ser de cinquenta dias, já, para receber uma remuneração de 18%, é necessário aguardar oitenta dias.

Vale a ressalva que os valores exemplificados são fictícios, portanto não foram tirados de nenhum exemplo real.

Existe também a possibilidade do investidor não querer que a operação se inicie na presente data, ou seja, hoje. Para tanto, deve-se usar a Taxa a Termo.

Neste caso, há a possibilidade de formalizar um contrato para dar início daqui a dez dias, por exemplo, com o vencimento em oitenta dias.

Neste caso teríamos;

X + (10 + 80) = X + 90

Esse é um exemplo de operação dada a Taxa a Termo que, embora diferente da Taxa Spot, estão diretamente relacionadas.

A utilização da Taxa a Termo no dia a dia

Muito embora existam diversas funções, utiliza-se a taxa a termo com maior frequência no mercado futuro, servindo para antecipar as variações do câmbio, os investidores.

Só para ficar mais claro, podemos entender o mercado futuro como uma espécie de evolução do mercado a termo, neste caso, os participantes têm o compromisso de comprar ou vender ativos em data futura.

Esses ativos que são comprados ou vendidos possuem seus preços estipulados para uma data futura. O mercado futuro está presente internamente na bolsa de valores.

Voltando à aplicação da taxa a termo, podemos tomar o exemplo de um exportador de frutas que detém seus contratos firmados em moeda estrangeira.

Esse exportador deverá expor em seu acordo a data a qual as taxas deverão ser aplicadas, de modo que os prejuízos devido à variação do câmbio sejam minimizados.

Portanto, a taxa a termo tem fundamental importância na proteção dos investidores mediante perdas cambiais.