A Taesa (TAEE11) concluiu na quarta-feira (02), a captação de recursos de longo prazo através da 11ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações no valor total de R$ 800 milhões.

“Os recursos captados pela companhia por meio da integralização das debêntures serão utilizados para reforço de caixa e gestão ordinária dos seus negócios, incluindo, mas não se limitando, ao reforço de capital de giro e/ou alongamento do passivo financeiro”, explicou a Taesa em um comunicado ao mercado.

As debêntures da primeira série terão prazo de vencimento de 3 anos contados da data de emissão, vencendo-se, portanto, em 15 de janeiro de 2025 e as debêntures da segunda série terão prazo de vencimento de 5 anos contados da data de emissão, vencendo-se, portanto, em 15 de janeiro de 2027.

A emissão foi coordenada pelo Banco Santander, atuando como coordenador líder, em conjunto com o Banco Bradesco BBI, Banco BTG Pactual, Banco Itaú BBA e UBS Brasil Corretora de Câmbio, Títulos e Valores Mobiliários, atuando como coordenadores.

Melhores Oportunidades do Mercado Financeiro? Veja as 3 Ações com Maior Potencial de Valorização Hoje.

Resultado da Taesa no Terceiro Trimestre de 2021

O resultado da Taesa (TAEE11) no terceiro trimestre de 2021 (3t21), divulgado no dia 10 de novembro, apresentou lucro líquido de R$ 536,9 milhões no 3T21, uma baixa de -18,3% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

O Ebitda regulatório da Taesa atingiu R$ 421,0 milhões no 3T21, apresentando crescimento de 32,6% na comparação com o 3T20. 

A margem Ebitda regulatória da Taesa totalizou 84,6% no 3T21, apresentando crescimento de 1,7 ponto percentual na comparação com o 3T20.  

A margem líquida da Taesa atingiu 56,9% no 3T21, apresentando retração de -12,7 pontos percentuais na comparação com o 3T20. 

As ações da Taesa (TAEE11) acumulam queda de 0,03% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e alta de 30,27% nos últimos 12 meses.

Fonte: Finance News.