O que é a Tábua Atuarial?

Tábuas atuariais, também chamadas de tábuas de vida ou mortalidade, são um conjunto de fatores utilizados pelo governo para calcular a expectativa de vida de um determinado grupo em um determinado local, afetando diretamente a taxa de juros que determina o benefício no contexto da previdência social, previdência privada ou planos de vida.

As pessoas estão vivendo cada vez mais, é o que revelou o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com dados da entidade, a expectativa de vida dos brasileiros aumentou para 76,6 anos em 2020. Desde 1940, são quase 31 anos a mais do que se espera que a população viva. 

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

O nome tábua atuarial se origina das ciências atuariais, que lida com análise de riscos e expectativas financeiras e econômicas.

Dessa forma, a tábua atuarial é uma tábua em que se soma a idade média do grupo aos fatores sociais como ocupação, saúde básica, fundos de pensão, registro civil e análises demográficas gerais obtidas em censo que visa a formulação de políticas públicas. 

Como funciona a Tábua Atuarial?

No caso de seguro de vida individual, coletivo ou acidental individual, a escolha do modelo de tabela atuarial correto afetará a taxa de retorno e o tipo de produtos fornecidos à população, de modo que quanto mais precisa a ferramenta reflete, melhores necessidades, a sociedade deve ser o serviço prestado pela empresa.

Portanto, os dados devem ser coletados diretamente de fontes oficiais, e esses dados precisam estar atualizados para refletir com precisão a realidade e as necessidades desse grupo específico.

Esses dados são computados por entidades especializadas em estatísticas, e servem de cálculo para os valores dos benefícios relacionados à previdência social e privada, bem como aos planos de saúde e seguros de vida.

Por sua vez, a meta atuarial é exatamente quanto de renda um investimento de previdência ou plano de seguro precisa gerar para garantir a cobertura de seguro proposta.

Devido aos avanços da medicina e da qualidade de vida, e o consequente aumento da expectativa de vida da população, faz-se necessária a atualização das tábuas atuariais. Esse processo é realizado a cada cinco anos. Ou seja, a tabela BR-EMS vigente a partir de 2010 foi atualizada em 2015 e 2020.

Portanto, as seguradoras podem promover produtos com base na situação real de seus clientes, lembrando que quanto maior a expectativa de vida esperada, mais prestações são pagas, o que afeta diretamente o seu valor mensal.

As tábuas mais antigas também contam com o chamado juro atuarial. É um percentual informado na contratação do plano que multiplica o montante acumulado no momento da conversão em benefício, fazendo com que a renda aumente ainda mais.

As tábuas de hoje não têm esse juros. Além da tábua atuarial e dos juros, os planos de previdência têm fundos de investimentos com políticas e objetivos diferentes que fazem a reserva ter uma rentabilidade.

O que é déficit na Tábua Atuarial?

Para saber o que é o déficit da tábua atuarial, é preciso primeiro entender o termo.

O conceito de déficit significa falta, escassez ou insuficiência. Então, enfim, quando os recursos para pagar e atender os benefícios forem insuficientes, a tábua atuarial ficará deficitária.

Em um exemplo diário, é como se seu orçamento pessoal tivesse mais despesas do que receitas.

Considere a previdência social, que é de responsabilidade do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Pois bem, se os recursos do INSS estão abaixo do valor que ele precisa pagar aos beneficiários, é porque há déficit na tábua atuarial.