O mercado esperava prejuízo, mas a Suzano (SUZB3) surpreendeu e registrou lucro de R$ 182 milhões no segundo trimestre de 2022.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Mesmo assim, o lucro é bem menor do que o registrado um ano atrás, de R$ 10,037 bilhões, e no primeiro trimestre de 2022, quando ficou em R$ 10,306 bilhões.

Os dados foram divulgados nesta quarta-feira, 27, pela companhia.

A redução do lucro em relação aos trimestres anteriores foi explicada pela variação negativa no resultado financeiro, por sua vez decorrente do impacto negativo da variação cambial sobre a dívida e da marcação a mercado das operações com derivativos, em oposição aos dois períodos de comparação.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (ajustado) atingiu R$ 6,303 bilhões, alta de 6% na comparação com o segundo trimestre de 2021 e avanço de 23% ante os primeiros três meses deste ano.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

A receita líquida ficou em R$ 11,520 bilhões, alta de 17% em um ano e aumento de 18% na comparação com o primeiro trimestre de 2022.

Segundo a empresa, tanto o Ebitda quanto a geração de caixa atingiram patamares inéditos.

A geração de caixa operacional foi recorde de R$ 19,0 bilhões e o Ebitda ajustado totalizou R$ 24,1 bilhões.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

Em nota, a Suzano disse que a melhoria dos indicadores reflete principalmente o aumento dos preços, impulsionados pelo cenário favorável nos negócios de celulose e papel; o maior volume de vendas, reflexo do menor efeito de paradas programadas; e o empenho da companhia em mitigar a pressão inflacionária de custos advinda dos elevados preços de commodities.

Fonte: Estadão Conteúdo.