Steve Jobs está entre os empresários mais respeitados de todos os tempos. Gênio, visionário, revolucionário, são alguns dos adjetivos usados para descrever o fundador de uma das empresas mais admiradas do mundo: a Apple.

É difícil encontrar alguém que nunca tenha ouvido falar de Steve Jobs. iPhones, iPads, iPods, Apple Watches, iMacs, MacBooks e muitos outros produtos conquistaram o público.

Sob sua gestão, a Apple (AAPL34) teve o maior crescimento econômico de sua história.

A visão de Steve Jobs influenciou diretamente a revolução dos computadores de uso pessoal e tornou a Apple um ícone dos negócios. 

Em um dado momento na sua trajetória na empresa que ajudou a fundar, Jobs foi demitido, mas retornou para arquitetar uma das reviravoltas mais incríveis do século XX.

Conheça a história e os investimentos do homem que fundou e levou a Apple ao status de empresa mais valiosa do mundo.

Quem é Steve Jobs

Steve Jobs (1955- 2011) foi um inventor e empresário americano, co-fundador, diretor-executivo e presidente da Apple Inc (AAPL34).

Os produtos revolucionários da Apple ditaram a evolução da tecnologia moderna de computadores pessoais, música, telefones e tablets.

Além de sua ligação com o grupo, foi também diretor executivo da empresa de animação por computação gráfica Pixar e principal acionista individual da The Walt Disney Company (DISB34).

Vida e carreira

Steven Paul Jobs nasceu no dia 24 de fevereiro de 1955, na cidade de São Francisco, Estados Unidos e foi criado por pais adotivos na região que hoje é conhecida como Vale do Silício.

Ainda bebê, Steve foi deixado sob a guarda de Paul Reinhold Jobs, mecânico e ex-membro da guarda costeira e Clara Hagopian Jobs, filha de imigrantes armênios.

Seus pais biológicos só concordaram com a adoção após Paul assinar um compromisso de enviar o menino para a faculdade, já que sua mãe biológica, Joanne, queria um futuro brilhante para ele.

Desde cedo Jobs demonstrava vocação para trabalhar em coisas novas e assuntos como design e tecnologia.

Enquanto estava no colégio, ligou para o co-fundador e presidente da Hewlett-Packard Company (conhecida como HP), William Hewlett, para pedir peças para um projeto escolar. 

Impressionado com Jobs, Hewlett não apenas lhe deu as peças, mas também lhe ofereceu um estágio de verão na empresa. 

Foi lá que Jobs conheceu e fez amizade com Steve Wozniak, um jovem engenheiro cinco anos mais velho.

A dupla adorava criar e consertar coisas. Um dos marcos foi a criação de um dispositivo que permitia realizar chamadas de longa distância de graça, chamada de "Caixa Azul" ou Blue Box. 

Mais tarde, Jobs diria que esse empreendimento permitiu a criação da Apple, pouco tempo depois.

“Se não fosse pelas Caixas Azuis, não teria existido uma Apple. Tenho certeza absoluta disso. Woz e eu aprendemos a trabalhar juntos, e ganhamos a confiança de que podíamos resolver problemas técnicos e pôr efetivamente algo em produção.”, afirmou Jobs.

Em 1972 Jobs ingressou na Universidade Reed College, onde permaneceu formalmente por apenas 6 meses.

Seu primeiro emprego formal foi como designer de videogame na Atari, em 1974.

Alguns meses depois, deixou a empresa e partiu em uma viagem espiritual para a Índia.

De volta aos Estados Unidos, em 1975, renovou sua amizade com Wozniak e juntos desenvolveram uma versão do jogo Pong para apenas um jogador.

Visionário, Jobs percebeu o potencial do computador pessoal desenvolvido por Wozniak pouco tempo antes e juntos começaram a Apple Computer na garagem dos pais de Jobs.

Para financiar o empreendimento, Jobs vendeu seu microônibus Volkswagen e Steve Wozniak sua amada calculadora científica. 

Jobs e Wozniak são creditados por revolucionar a indústria de computadores com a Apple, democratizando a tecnologia e tornando as máquinas menores, mais baratas, intuitivas e acessíveis ao consumidor diário.

Mas outro nome também foi importante para a empresa, o investidor anjo Mike Markkula, que apostou na empresa.

Em 1976 fundaram a Apple Computer Inc e começaram a trabalhar no Apple I. O primeiro lote, com apenas 50 unidades, foi vendido para a Byte Shop.

Porém, o primeiro grande negócio do grupo foi o Apple II, um dos computadores voltados para o público geral mais bem-sucedido da história.

Em 1980, a Apple Computer tornou-se uma empresa de capital aberto, com um valor de mercado de US$ 1,2 bilhão no final de seu primeiro dia de negociação. 

Para assumir o cargo de CEO, Jobs procurou o especialista em marketing John Sculley, da Pepsi Co, indagando-o se queria “vender água com açúcar para o resto da vida”.

Com o crescimento da empresa, começaram a aparecer também os primeiros grandes problemas de relacionamento.

Após se desentender com os executivos da empresa, Jobs foi afastado em 1985.

No seu período longe da Apple, Jobs investiu e criou novos negócios.

Apostou no estúdio de animação Pixar onde permaneceu durante 20 anos à frente do negócio, até que, em 2006, o estúdio se fundiu com a Walt Disney.

Jobes também criou a NeXT, empresa voltada para fabricação de softwares ligados à educação.

Em 1997, a NeXT foi comprada pela Apple e no processo, Steve voltou ao cargo de CEO do grupo.

Quando retornou à Apple, Steve Jobs foi um dos grandes responsáveis por fazer a marca chegar ao topo do mercado de informática.

Aplicando novos conceitos, a Apple se tornou referência e aparelhos como o iPod, iPhone e iPad se tornaram campeões de venda.

Ele ficou na presidência até 2011, quando se afastou por motivos de saúde.

Em 5 de outubro de 2011, o visionário da tecnologia da Apple morreu em decorrência de um câncer pancreático aos 56 anos de idade.

Ele deixou para sua esposa, Laurene Powell Jobs e para seus 4 filhos: Lisa, sua primeira filha, com a namorada Chrisann Brennan, e Erin, Eve e Reed com Laurene, uma fortuna equivalente a US$ 14,1 bilhões.

Banner will be placed here

Trajetória de Steve Jobs na Apple

A empresa fundada na garagem dos pais de Steve Jobs ganhou atenção um ano depois, em 1977, quando lançou o Apple 2, seu primeiro computador de produção em massa.

O projeto foi viabilizado graças a Mike Markkula que ofereceu uma linha de crédito em troca de uma participação acionária.

Vendendo quase seis milhões de unidades em dezesseis anos, o Apple 2 se tornaria o computador pessoal mais bem sucedido da história colocando a empresa em destaque no mercado da tecnologia.

Em 1980, quando a Apple realizou seu IPO, a dinâmica da empresa era Steve Jobs como visionário de gestão intensa e Steve Wozniak, o gênio silencioso.

O conselho não gostava muito desse desequilíbrio de poder na empresa, então, em comum acordo, chamaram John Sculley à equipe executiva em 1983.

Em 1984 foi lançado o Macintosh, um computador incrivelmente à frente de seu tempo. O primeiro a ter uma interface gráfica e um mouse integrado.

O resultado só foi possível graças à briga de Jobs com todos os engenheiros e executivos para que desenvolvessem o melhor computador possível.

Tamanha busca pela perfeição custou caro cara Jobs.

Apesar de o primeiro Mac ser um supercomputador para a época, ele era caro e rapidamente os concorrentes incorporaram as mesmas características em seus produtos que eram mais baratos.

A empresa começou a amargar resultados ruins e Jobs foi demitido após o conselho decidir que ele estava causando problemas demais com seu temperamento.

Após a saída de Jobs, em 1985, a Apple lutou para sobreviver, lançou dezenas de produtos caros e ruins.

Já Steve Jobs continuou empreendendo. Durante o tempo que ficou afastado da Apple lançou a Pixar Filmes e a NexT, uma companhia de desenvolvimento de plataformas que foi comprada pela Apple em 1996.

Com a compra, Jobs retornou à Apple e rapidamente se tornaria o novo CEO da empresa.

Quando Jobs voltou, a empresa não estava em um bom lugar. Tinha dezenas de produtos que não vendiam direito e perdera espaço para os concorrentes que tinham produtos muito mais baratos.

Sua primeira medida foi acabar com a diversidade de produtos e fazer com que a empresa tivesse um foco claro em alguns poucos.

À beira da falência, a Apple foi salva com a venda de 40% das ações à rival Microsoft (MSFT34), as quais foram readquiridas com o passar dos anos.

Com a ideia de um produto criativo foi introduzido no mercado o iMac, em 1998. O produto recolocou a Apple no mapa e a nova linha de computadores não parou de avançar.

Jobs seguiu com uma lista de sucessos como o tocador de mp3, Ipod, em 2001, o iPhone em 2007 e o iPad em 2010.

Além de dominar o mercado de smartphones, a Apple abriu uma loja de comércio eletrônico com o iTunes e lançou lojas de varejo da marca, a Apple Store

Quando Jobs deixou o cargo de CEO, em 2011, a Apple estava brigando com a Exxon (EXXO34) pela maior capitalização de mercado do mundo.

Em 2 de agosto de 2018, a Apple (AAPL34)  fez história ao se tornar a primeira empresa de capital aberto do mundo a atingir valor de mercado de US$ 1 trilhão.

Na sua volta à Apple, Steve Jobs foi CEO da companhia de 1997 a 2011, ano em que anunciou sua renúncia ao cargo, recomendando Tim Cook como seu sucessor.

Investimentos de Steve Jobs

O grande sucesso financeiro de Steve Jobs é atribuído à Apple, empresa que fundou na década de 70, foi demitido e, mais tarde, retornou e tornou-se a mais valiosa do mundo.

Não há dúvida de que a Apple é, hoje, um fenômeno mundial de vendas graças à atuação de Jobs à frente dos negócios.

Porém, o que explicaria um patrimônio de Steve Jobs 100 vezes maior do que o de seu amigo e sócio Wozniak?

A verdade é que o sucesso de Jobs não dependeu exclusivamente da Apple, mas da sua habilidade com os investimentos.

Em 1985, quando Steve Jobs foi afastado da empresa que havia fundado nove anos antes, esteve envolvido em dois grandes negócios;

A Pixar, que posteriormente foi comprada pela Disney, e na Next, que um tempo depois foi comprada pela própria Apple.

Depois de deixar a Apple, Jobs usou os lucros e investiu US$ 10 milhões na Pixar, de George Lucas, em 1986.

O primeiro filme da Pixar a chegar às telonas foi Toy Story. Foi um sucesso.

Em seus primeiros cinco dias a animação arrecadou US$ 39 milhões. Ao final, foram US$ 191 milhões no mercado interno e US$ 362 milhões no mundo todo.

Foi o filme de maior bilheteria nos Estados Unidos em 1995.

No mesmo ano, a Pixar Animation Studios se tornou pública. Com o IPO, Steve Jobs, que detinha cerca de 80% das ações da empresa na época, ganhou US$ 1,1 bilhão.

Na época, estimou-se que Steve Jobs havia investido um total de US$ 60 milhões na Pixar entre sua compra inicial e investimentos extras ao longo do caminho. 

Assim, Steve Jobs aumentou seu investimento na Pixar em quase 20 vezes em menos de uma década.

Em janeiro de 2006, The Walt Disney Company (DISB34) comprou a Pixar por US$ 7,4 bilhões. Com a transação, Steve Jobs se tornou o maior acionista da Disney.

O segundo grande investimento de Steve Jobs enquanto esteve afastado da Apple foi a fundação da NeXT, empresa de computadores e desenvolvedora de software.

Foi ela que o trouxe de volta à Apple quando, em 1996, comprou a NeXT para usar seu sistema operacional nos computadores.

Estratégia de investimento de Steve Jobs

Steve Jobs deixou grandes lições de vida, marketing e investimentos.

Poucos empresários fizeram o que Steve Jobs fez. Um legado de êxito, estratégia, inspiração e inovação.

Veja algumas de suas estratégias que podem ser aplicadas nos seus investimentos:

Compreenda a volatilidade do mercado de tecnologia

O mercado de tecnologia é um dos setores da economia que mais gera oportunidades. Basta observar quantos bilionários fizeram fortuna nesse meio.

Porém, é também um setor muito volátil. Por isso, ao investir no mercado da tecnologia é preciso saber que tudo muda muito rápido.

A invenção de novos produtos pode mudar completamente o jogo.

Foi o que aconteceu, por exemplo, com a Nokia, que um dia já dominou o mercado de telefones celulares.

Aconteceu também com a própria Apple, que em 1996, encontrava-se à beira da falência.

Saiba identificar tendências

Grande parte do sucesso de Steve Jobs se deu graças à sua capacidade visionária, à frente de seu tempo.

Ele tinha a capacidade de analisar o mercado e identificar boas oportunidades. Olhar onde ninguém estava olhando.

Tome as rédeas

Steve Jobs sempre assumiu uma postura proativa e se envolveu com os projetos e investimentos.

Você também deve fazer isso. Jamais invista em uma empresa que não conhece, que não analisou os fundamentos.

Filmes e documentários de Steve Jobs

A trajetória de Steve já foi retratada em filmes e documentários.

Steve Jobs: O Homem na Máquina (2015)

O documentário sobre Steve Jobs, dirigido e produzido por Alex Gibney.

Depois de algumas exibições em festivais, foi lançado na Internet em 4 de setembro de 2015.

Steve Jobs (2015)

O mais famoso filme, Steve Jobs é baseado na vida do cofundador da Apple, protagonizado por Michael Fassbender.

O filme foi realizado por Danny Boyle, produzido por Scott Rudin, e escrito por Aaron Sorkin e ganhou o Globo de Ouro de melhor roteiro.

O filme foi lançado nos Estados Unidos em 9 de outubro de 2015, quatro anos após a morte de Steve Jobs.

Jobs (2013)

Jobs é um filme biográfico, baseado na carreira do inventor. O filme é dirigido por Joshua Michael Stern e tem Ashton Kutcher no papel principal.

Steve Jobs: Como Ele Mudou o Mundo (2012)

Documentário dirigido por Deveaud Bertrand, mostra que antes de mudar o mundo como cofundador da Apple, Steve Jobs era o único que acreditava no sucesso da empresa.

Livros com Steve Jobs

A trajetória de sucesso de Steve Jobs também é contada em diversos livros. Veja alguns deles:

Steve Jobs

No livro Steve Jobs, o autor Walter Isaacson conta detalhadamente os melhores e piores momentos de sua trajetória até sua morte em 2011.

A biografia foi feita com mais de 40 entrevistas com o próprio Jobs e mais de 100 amigos, dentre eles ex-colegas da Apple e familiares.

Steve Jobs: as verdadeiras lições de liderança

Depois de publicar a biografia definitiva de Steve Jobs, Walter Isaacson volta com as verdadeiras lições de liderança deixadas pelo gênio da Apple.

Para isso, revisita os momentos decisivos da trajetória de Steve Jobs e revela ao leitor de que forma a personalidade do fundador da Apple integrava o jeito como fazia negócios.

O Fascinante Império De Steve Jobs

No livro de Michael Moritz, o jornalista narra a trajetória desde a infância de Steve Jobs e Stephen Wozniak, como saíram do colégio e fundaram a Apple, em 1976, e como a empresa saltou de um hobby de garagem para a lista da Fortune 500.

Steve Jobs: insanamente genial 

Biografia em quadrinhos, o livro apresenta a figura rebelde e carismática de Steve Jobs para uma nova geração de leitores.

No livro, a autora Jessie Hartland mostra como Jobs foi um visionário, sem deixar de lado os demônios que o acompanhavam. 

Você Conhece Steve Jobs

Livro recomendado para crianças a partir de 7 anos, a série “Você conhece” conta a vida de diversas personalidades que mudaram o mundo.

Frases de Steve Jobs

“Minha coisa favorita na vida não custa dinheiro. É bastante claro que o recurso mais precioso que todos temos é o tempo.”

“A única maneira de fazer um excelente trabalho é amar o que você faz. Se ainda não encontrou, continue procurando.”

“Inovação é o que distingue um líder de um seguidor.”

“Lembrar que estarei morto em breve foi a ferramenta mais importante que encontrei para me ajudar a fazer grandes escolhas na vida.”

“Meu trabalho não é o de pegar leve com as pessoas. Meu trabalho é torná-las melhores.”

“Você pode encarar um erro como uma besteira a ser esquecida ou como um resultado que aponta para uma nova direção.”

“Às vezes, quando você inova, comete erros. É melhor admiti-los rapidamente e continuar a melhorar suas outras inovações do que ficar se lamentando.”