S&P Eleva Rating da Randon (RAPT4) com Perspectiva Estável
| , ,

S&P Eleva Rating da Randon (RAPT4) com Perspectiva Estável

A agência de risco elevou o rating nacional da Randon (RAPT4) de brAA-, perspectiva negativa para brAA+, com perspectiva estável.

Por
Atualizado em 29/07/2021

A Randon (RAPT4) informou nesta quinta-feira, 29, através de fato relevante que a agência de classificação de risco de crédito S&P Global Ratings elevou o rating corporativo da companhia na Escala Nacional Brasil, de brAA-, com perspectiva negativa, para brAA+, com perspectiva estável.

De acordo com o novo relatório da S&P, a melhora em dois notches no rating da companhia se deve à forte retomada de vendas, que tem resultado em maior rentabilidade e geração de caixa.

Banner will be placed here

Com isso, na opinião dos analistas, a expectativa é que a companhia apresente menor alavancagem e que continue apresentando forte liquidez, suportando assim sua estratégia de crescimento.

A perspectiva estável, segundo a S&P, reflete a expectativa de que a companhia continuará se beneficiando do forte crescimento de volumes, nos segmentos em que opera, além do aumento das exportações nos próximos anos, resultando em crescimento da receita líquida e da rentabilidade.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

Resultado da Randon no Primeiro Trimestre de 2021

O resultado da Randon (RAPT4) no primeiro trimestre de 2021 (1t21), divulgado no dia 13 de maio, apresentou um lucro líquido de R$ 134 milhões no 1t21, uma alta de 4.378,9% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

O Ebitda da Randon atingiu R$ 334,0 milhões no 1t21, apresentando crescimento de 122,7% na comparação com o 1t20.

A margem Ebitda da Randon totalizou 17,5% no 1t21, apresentando crescimento de 4,9 ponto percentual na comparação com o 1t20.  

A Margem líquida da Randon atingiu 9,4% no 1t21, apresentando crescimento de 8,7 ponto percentual na comparação com o 1t20.

As ações da Randon (RAPT4) acumulam queda de 3,95% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e alta de 28,11% nos últimos 12 meses.

Notícias do Mercado Financeiro

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE