A S&P Global Ratings atribuiu na terça-feira (30) à emissão de debêntures da Light SESA (LIGT3) os ratings brAA+/Estável/brA-1+.

A emissão será realizada em série única, no valor total de R$ 850 milhões, que inclui garantia firme no mesmo montante, podendo ser acrescida em até 20%, com vencimento final em abril de 2031.

A amortização do principal ocorrerá em três parcelas iguais, a partir de 2029.

Os recursos serão destinados sobretudo para investimentos de expansão, renovação e melhoria da infraestrutura de distribuição de energia elétrica na área de concessão da companhia.

Como o cenário-base da S&P já incorpora tais investimentos, a agência não espera impacto material nas métricas de crédito da empresa.

Embora o prazo das debêntures propostas seja superior ao período de vigência do Contrato de Concessão da Light SESA, com término esperado para junho de 2026, é esperado que a empresa seja capaz de renovar a concessão junto ao Poder Concedente antecipadamente.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa

Resultado da Light no Quarto Trimestre de 2020

O resultado da Light (LIGT3) no quarto trimestre de 2020 (4t20), divulgado no dia 18 de março, apresentou um lucro líquido de R$ 235 milhões no 4t20, contra um prejuízo de -R$ 48 milhões em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

O Ebitda da Light atingiu R$ 974 milhões no 4t20, apresentando crescimento de 110% na comparação com o 4t19.

A margem Ebitda da Light totalizou 26,5% no 4t20, apresentando crescimento de 11,5 ponto percentual na comparação com o 4t19. 

A Margem líquida da Light atingiu 6,4% no 4t20, apresentando crescimento de 18,2 ponto percentual na comparação com o 4t19.

As ações da Light (LIGT3) acumulam alta de 8,44% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e alta de 107,09% nos últimos 12 meses.