O que é skin in the game?

Skin in the game é um termo bastante comum no mundo dos investimentos, usado para se referir a uma situação em que um indivíduo está apostando seu próprio dinheiro no negócio.

Essa frase foi popularizada pelo renomado investidor Warren Buffett, sendo traduzida livremente como “pele em jogo”.

Uma forma melhor de traduzir este termo pode ser “arriscando a própria pele”.

Apesar de ser bastante usado no dia a dia dos negócios, o termo pode ser empregado em várias situações, como política, jogos de azar, investimentos financeiros, entre outras coisas mais.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Entendendo sobre skin in the game

Skin in the game significa participar daquilo que se recomenda às outras pessoas, pois, ao se envolver pessoalmente com um produto, o sujeito demonstra que realmente acredita na jogada que está cantando.

Ao colocar a sua própria pele em risco, ou seja, ter skin in the game, a pessoa demonstra forte confiança no seu palpite.

Isso é visto em vários exemplos práticos do nosso cotidiano.

É difícil não ver com bons olhos a recomendação de um médico quando é feita por um conhecido que o frequenta pessoalmente.

Outras situações incluem as seguintes questões:

  • Você comeria em um restaurante onde o chef não oferece as refeições para os seus filhos?
  • Você consultaria com um dentista com problemas nos dentes?
  • Você ouviria recomendações de negócios de um empresário que nunca teve sucesso em seus negócios?
  • Você seguiria os planos de exercício de um personal trainer fora de forma?
  • Você levaria em conta os conselhos amorosos de uma pessoa que nunca namorou?

Todas essas situações mostram ausência de skin in the game, pois de duas uma: 

  1. Ou estas pessoas não seguiram suas próprias recomendações;
  2. Ou seguiram e se deram mal, constantemente.

Skin in the game no mundo dos negócios

O skin in the game é uma forma interessante de melhorar a credibilidade da administração de uma empresa ou fazer com que os gestores sejam mais comprometidos com o sucesso do negócio.

Por exemplo, ao fazer com que parte da remuneração dos executivos seja feita em forma de ações da empresa, é de se esperar que estes passem a focar mais no crescimento da empresa.

Outra possibilidade é exigir que os executivos coloquem parte dos seus patrimônios na empresa, a partir da compra de ações.

Seja como for, quando um executivo coloca a pele no jogo, é visto como um sinal de boa fé ou uma demonstração de confiança no futuro da empresa, o que é visto como um sinal positivo pelos investidores em geral.

Além disso, quando investidores grandes e importantes, como Warren Buffet, investem seus recursos em alguma empresa, é fácil perceber que muitos investidores tendem a acompanhar.

Isso porque, por serem investidores com credibilidade, ao adotarem o skin in the game, aumenta-se instantaneamente a atratividade de uma determinada recomendação.

Com isso, o skin in the game transmite aos investidores que a empresa provavelmente dará o melhor de si para gerar retornos para os acionistas.

Cuidados com o skin in the game

Nem sempre o skin in the game deve ser visto como fator positivo para investidores.

Por exemplo, existem limitações quando os proprietários e executivos da alta administração são solicitados a investir seu próprio dinheiro em um ativo. 

Muitos bancos e outras instituições financeiras proíbem os funcionários de terem seus patrimônios em ativos de clientes. 

Essa restrição se baseia no fato de que pode haver alguma informação privilegiada por parte dos administradores.

Nestes casos, é possível que um executivo informe que têm seus recursos em uma ação apenas para induzir alguns investidores a comprarem o papel.

Ao fazerem isso, as ações irão se valorizar. Com a valorização, o executivo em questão pode se desfazer dos seus papéis na alta e embolsar um lucro considerável.

Por isso, evite se guiar unicamente pelas opiniões dos outros, seja quem for.

A melhor forma de evitar armadilhas como a do skin in the game é aprender a fazer suas próprias análises.