Simulador de Previdência Privada do banco é confiável?
|

Simulador de Previdência Privada do Banco é Confiável?

Cuidado com as armadilhas escondidas nos simuladores de previdência privada.

Por
Atualizado em 21/10/2019
Avalie esse texto

O Simulador de Previdência Privada serve para revelar quanto dinheiro você irá acumular para a aposentadoria, mas será que dá para confiar nos resultados?

Cada dia mais pessoas buscam soluções para manter o padrão de vida na aposentadoria e todas acabam migrando para planos de Previdência Privada.

Saber Como Funciona a Previdência Privada permitirá que você realize seus objetivos de longo prazo e garanta uma aposentadoria mais tranquila, sem depender da Previdência Social.

A Previdência Social hoje garante uma renda máxima de aposentadoria de R$5.800 (teto da Previdência Social). Portanto, quem ganha um salário de R$ 8 mil, terá uma redução significativa de renda.

Recorrer à aposentadoria privada é uma opção para complementar a renda e manter o poder aquisitivo. 

É imprescindível que você planeje sua aposentadoria com antecedência. Quanto mais tempo você demorar para fazer sua Previdência Privada, maiores serão os valores necessários para ter a renda que deseja no futuro.

Por falta de conhecimento, muitas pessoas confiam cegamente nos simuladores de Previdência dos bancos e acabam tendo surpresas desagradáveis ao se aposentar.

Para você não cair na tentação de aceitar o primeiro plano que seu gerente indicar, testei para você o simulador de Previdência Privada dos cinco maiores bancos do Brasil: Itaú, BB, Caixa, Bradesco e Santander

Leia até o final e descubra se o Simulador de Previdência Privada do banco é confiável.

O que é Previdência Privada

A Previdência Privada, ou Previdência Complementar, é uma aplicação financeira com objetivo de acumular capital para realizar seus planos de longo prazo, tais como:

  • Pagar a faculdade dos filhos;
  • Comprar um imóvel;
  • Quitar parcelas de um financiamento imobiliário;
  • Construir uma aposentadoria complementar;
  • Fazer um investimento para o seu dinheiro.

A Previdência funciona basicamente em duas fases: 

  1. Acúmulo: você deposita uma quantia regularmente durante um longo período de tempo;
  2. Fase de renda: você recebe o dinheiro aplicado, acrescido de juros.

Após o anúncio da reforma da Previdência, a procura pela aposentadoria privada disparou.

Segundo a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA), em janeiro de 2019, o total de recursos aplicados na Previdência Complementar somava R$ 916 bilhões.

A Previdência Privada é uma boa opção para quem não é contribuinte do INSS ou não tem disciplina para fazer sua própria poupança.

Funciona também como uma Previdência Complementar para aqueles que já contribuem para o INSS, principalmente para quem tem renda acima de R$ 5.800.

Isso porque, após a aposentadoria pela Previdência Social, qualquer pessoa que receba um salário maior do que o teto terá uma redução significativa de renda.

Ao optar pela Previdência Privada é possível manter o mesmo poder aquisitivo na aposentadoria.

Mudanças sociais, econômicas e políticas também afetam diretamente as regras e os valores da Previdência Pública. Dessa forma, não é seguro contar apenas com esse plano para ter um futuro confortável.

No Brasil, existem dois tipos de previdência:

  • Previdência Social: controlada pelo Governo Federal, com os benefícios pagos pelo INSS;
  • Previdência Privada: sistema desvinculado da Previdência Social, que se divide em duas modalidades de planos, os abertos e os fechados.

Previdência Privada Aberta

A Previdência aberta está disponível para qualquer pessoa física ou jurídica.  

Pode ser adquirida em bancos ou corretoras autorizadas.

É fiscalizada pela Superintendência de Seguros Privados (SUSEP), órgão vinculado ao Ministério da Fazenda, e normatizada pelo Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP).

Previdência Privada Fechada

A Previdência fechada é oferecida pela empresa a seus funcionários ou associados. 

Uma vez que esses fundos de pensão não têm fins lucrativos, normalmente são mais baratos do que os planos abertos, tornando-se vantajoso para o funcionário da empresa fazer essa espécie de poupança a longo prazo.

Caso o participante saia da empresa, geralmente pode escolher entre manter o plano ou resgatá-lo totalmente.

Dependendo da modalidade do plano de contribuição, ao resgatar, o segurado perde a parte da contribuição feita pela empresa. 

Para NÃO CAIR nas ciladas do Simulador de Previdência Privada, você precisa conhecer as variáveis usadas, como o tempo e a forma de contribuição. 

Banner will be placed here

Perfil de Investidor

O perfil de investidor é o resultado de um Teste de Perfil, que analisa suas características em relação aos investimentos, tais como situação financeira, idade, conhecimento do mercado, objetivos.

A partir dele é possível determinar sua tolerância ao risco e, assim, indicar o plano de Previdência mais adequado para você.

Para ter um bom plano de aposentadoria, você deve saber qual é o seu perfil de investidor. 

Uma vez que os fundos de Previdência Privada aplicam em diversos ativos financeiros, existem planos para diferentes perfis de investidores, desde o mais conservador até o mais agressivo.

Poucos simuladores de Previdência usam essa variável. 

O grande risco é você escolher uma Previdência inadequada, precisar do dinheiro para alguma emergência e perder rendimento.

Se você tem o perfil mais conservador, recomenda-se aplicar em fundos de Previdência com renda fixa, que permitem saber as condições de remuneração no momento da aplicação.

Já se você é mais arrojado, pode investir em planos mais agressivos. A legislação permite que até 70% seja aplicado em fundos de renda variável.

Conservador

Se você tem o perfil conservador, busca por segurança na hora de realizar o plano de Previdência. 

Sua preferência também é por investimentos com uma maior liquidez, ou seja, com um resgate mais rápido e poucas perdas.

Por esse motivo, os investimentos devem ser os de renda fixa (títulos do Tesouro Direto, CDBs, LCIs, LCAs, debêntures) e apenas um pouco em renda variável.

Moderado

Se você tem o perfil moderado, ainda preza por segurança, mas está disposto a se arriscar um pouco mais em comparação ao do conservador, no que se refere a maior rentabilidade.

Sua carteira se divide em fundos de Previdência de renda fixa e variável, ainda que a renda fixa prevaleça.

Arrojado

Se você tem o perfil arrojado, entende que a rentabilidade está relacionada ao maior nível de risco e, por esse motivo, está disposto a investir em opções sujeitas a maior volatilidade se isso significar maiores rendimentos.

Apesar de se arriscar um pouco mais, faz isso de forma calculada, visando ganhos maiores e evitando prejuízos desnecessários. 

Seu plano de Previdência mescla uma parcela maior de ativos de renda variável, como fundos multimercado e fundos de ações.

Agressivo

O perfil agressivo anseia por rendimentos ainda maiores e está disposto a assumir todos riscos, seja de perder parte ou total do capital investido.

Sua carteira é composta majoritariamente por renda variável como ações, debêntures, ETF’s, fundos imobiliários e até investimentos no exterior, como moedas e ações de empresas estrangeiras.

Não faça um plano de Previdência sem antes descobrir qual o nível de risco a que você estará exposto.

Faça primeiro o Teste de Perfil de Investidor.

Tipo de Declaração de Imposto de Renda

Outra informação que não é levada em conta na maioria dos simuladores de planos de Previdência é o tipo de declaração de Imposto de Renda que você faz.

Os planos de Previdência Privada apresentam regras diferentes em relação à cobrança do tributo bem como à maneira como devem ser declarados.

Dessa forma, existe um melhor plano de Previdência para quem declara Imposto de Renda (IR) no formulário completo, no simplificado ou é isento.

Simples

A declaração de IR simplificada oferece um desconto de 20% na soma da renda tributável, limitado a R$ 16.754,34. 

Essa forma de declaração é indicada caso você tenha poucas despesas a deduzir.

Nesse caso, o plano de Previdência mais recomendado é o Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL), classificado como uma espécie de seguro de vida.

O valor total aplicado no VGBL deve ser declarado na aba “Bens e Direitos”, com o código “97 – VGBL – Vida Gerador de Benefício Livre”.

Completa

A declaração completa é a mais indicada caso você tenha mais despesas a deduzir, tais como escola particular dos filhos, plano de saúde e demais gastos que possam ser deduzidos.

Nesse caso, é necessário informar individualmente cada gasto, sendo que a soma das deduções pode ultrapassar o valor de R$ 16.754,34.

A Previdência mais indicada nesse caso é o Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL), pois oferece a vantagem de abater até 12% da sua renda bruta anual.

Esse plano não é considerado um investimento, mas um pagamento. Portanto, precisa ser declarado na aba “Pagamentos Efetuados”, com o código “36 – Previdência Complementar”.

Isento

Caso você obtenha rendimento abaixo do valor estipulado pela Receita Federal, não precisa declarar o IR.

No caso da declaração de 2019, as pessoas que tiveram rendimentos abaixo de R$ 28.559,70 em 2018 estavam isentas.

Há também casos específicos nos quais se pode solicitar a isenção do Imposto, entre eles: 

  • Renda proveniente de aposentadoria, pensão ou reserva/reforma (militares);
  • Portadores das seguintes doenças:
  1. AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida);
  2. Alienação Mental;
  3. Cardiopatia Grave;
  4. Cegueira (inclusive monocular);
  5. Contaminação por Radiação;
  6. Doença de Paget em estados avançados (Osteíte Deformante);
  7. Doença de Parkinson;
  8. Esclerose Múltipla;
  9. Espondiloartrose Anquilosante;
  10. Fibrose Cística (Mucoviscidose);
  11. Hanseníase;
  12. Nefropatia Grave;
  13. Hepatopatia Grave;
  14. Neoplasia Maligna;
  15. Paralisia Irreversível e Incapacitante;
  16. Tuberculose Ativa.

Se você é isento, o plano mais indicado é o mesmo daqueles que realizam a declaração simples, o Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL), uma vez que não oferece deduções. 

Nesse caso, o IR incidirá sobre o valor total do plano de Previdência na hora do resgate.

Valores e Prazo

Para saber como usar o simulador de Previdência Privada do banco, você precisa primeiro conhecer as variáveis, como valores e prazo, que impactam no resultado final:

Contribuição mensal

A contribuição mensal diz respeito ao valor que você deve contribuir periodicamente para a Previdência. 

O valor desses aportes varia de acordo com o plano contratado, assim como a frequência, que pode ser mensal, trimestral, semestral ou anual.

Montante inicial

É uma espécie de “entrada”, para começar o plano de Previdência.Esse montante inicial não precisa, necessariamente, ser alto. 

Em muitos casos, sequer é exigido, caso opte por contribuições mensais.

Caso preferir, você contribui com um pagamento único, conforme se vê a seguir.

O aporte inicial, a contribuição regular e o tempo são fatores essenciais para acumular patrimônio. 

Assim, quanto antes você contratar um plano de Previdência, melhor, pois o dinheiro renderá juros por mais tempo.

Prazo para aposentadoria

Diz respeito ao tempo durante o qual se pretende manter a contribuição até resgatar o dinheiro. 

A Previdência Privada é um investimento de longo prazo, portanto, geralmente há um prazo mínimo de investimento a ser respeitado até que se possa fazer a retirada.

Rentabilidade estimada

É a estimativa de quanto se terá ao fim do período contratado. 

Para esse cálculo, são levados em conta o tempo de contribuição, os aportes mensais, o montante inicial e demais variáveis.

Essa estimativa é o que o simulador de Previdência Privada faz. 

Mas será que essa previsão é confiável? É o que se verá adiante!

Formas de Contribuição da Previdência

A primeira variável que você precisa conhecer é a forma de contribuição para a Previdência Privada.

No dia da contratação do plano, você escolhe se deseja contribuir mensalmente ou com valor único.

As formas de contribuição são:

  • Pagamentos mensais: o primeiro pagamento geralmente é via boleto e os demais poderão ser via débito em conta;
  • Pagamento único: geralmente o valor começa em R$ 1 mil;
  • Contribuições adicionais: é possível fazer contribuições mensais adicionais a qualquer momento, a partir de R$ 35.

Qual o Tempo de Contribuição dos Planos?

Não existe tempo mínimo. É possível resgatar o valor a qualquer momento, mas a recomendação é que seja mantido no mínimo por 5 anos.

Caso o resgate ocorra antes, pode se perder rendimento devido às altas taxas de IR.

Portanto, o ideal é que você se programe para não usar esse dinheiro no curto ou no médio prazo.

Quais São os Tipos de Renda?

Na contratação do plano, você também escolhe a modalidade de renda que deseja receber, ou seja, como será o pagamento da Previdência. 

Você escolhe entre:

  • Renda Vitalícia: enquanto viver terá uma renda mensal;
  • Renda com Prazo Determinado: de 1 a 35 anos. Seus beneficiários continuarão recebendo a renda caso o seu falecimento ocorra antes do prazo escolhido;
  • Renda Temporária: de 5 a 35 anos. No caso de falecimento antes do prazo, a renda deixará de ser paga;
  • Resgate Total: é possível resgatar todo o dinheiro de uma só vez ao final do prazo do plano.

Renda vitalícia versus Renda Temporária

Há algumas armadilhas que o banco omite na hora da contratação do plano de Previdência Privada.

Preste atenção: nenhuma calculadora de Previdência Privada e poucos bancos divulgam como funcionam os tipos de renda.

Duração do pagamento

  • Renda Vitalícia: o contribuinte recebe uma renda até a morte;
  • Renda Temporária: o contribuinte recebe uma renda por um determinado período.

Falecimento do contribuinte

  • Renda vitalícia: o beneficiário do plano não receberá nenhum saldo;
  • Renda temporária: se o contribuinte falecer e já estiver recebendo renda, o saldo ficará com o beneficiário do plano.

Diferença entre PGBL e VGBL

Há dois tipos de fundos de Previdência, o Plano Gerador de Benefício Definido (PGBL) e o Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL).

Ambos os planos são para longo prazo e podem ser usados tanto para a realização de objetivos pessoais, como a compra de um imóvel, quanto para aposentadoria. 

Não possuem come-cotas, não entram em inventário e possuem opção de tributação progressiva ou regressiva.

Basicamente, a diferença é em relação ao benefício fiscal oferecido. 

PGBL

  • Permite abater da base de cálculo do IR os aportes feitos na Previdência, até o limite de 12% da renda bruta tributável anual;
  • Indicado para quem faz a declaração completa do Imposto de Renda. 

VGBL

  • Não permite abater do IR os aportes feitos no plano;
  • Indicado para quem faz a declaração simplificada ou é isento, ou para quem já investe em PGBL, mas quer investir mais de 12% de sua renda bruta em Previdência Privada.

Onde o Dinheiro é Aplicado?

O dinheiro da sua Previdência Privada é aplicado em fundos de investimento.

A gestão é feita por especialistas, que escolhem os fundos de acordo com o valor que você deposita e com o seu perfil de investidor.

Há fundos conservadores e arriscados, com rentabilidades diferentes.

Não é possível saber a rentabilidade de todos os fundos, mas você pode acompanhar no site da CVM (Comissão de Valores Monetários).

Fundos mais conservadores aplicam majoritariamente em renda fixa e papéis do Tesouro a fim de evitar oscilações no rendimento.

Porém, os fundos aplicam também em ações, as quais podem representar até 70% da carteira, em Certificados de Operações Estruturadas (COE), fundos de índices comercializados como ações (ETFs) e ativos em moeda estrangeira.

Previdência Privada dos Bancos: Taxas e Rentabilidade

É fundamental que você conheça as taxas praticadas pelos bancos e como isso afeta a rentabilidade do seu plano de Previdência.

Para você ter uma ideia, selecionei apenas os investimentos conservadores para uma avaliação de baixo risco.

O quadro abaixo mostra as principais taxas dos 5 maiores bancos do Brasil. Como você pode ver, os números das Previdências dos bancos são decepcionantes:

BancoTaxa de carregamento de entradaTaxa de carregamento de saídaTaxa de administração (ano)Rentabilidade anual 1
Caixa Econômica0% 21,5%53,0%4,8%
Banco do Brasil0%0%0,5% a 2,0%8%
Bradesco0%0%2,4%4%
Itaú0%0%2,8%3%3
Santander0%40%0,7% a 1,0%8%

1 Estimativa de rentabilidade média dos bancos varia entre 3% e 8% ao ano.

2 Quando o resgate ou portabilidade do saldo acumulado for após 36 meses.

3 Taxa de juros real anual.

4 Quando o resgate ou portabilidade do saldo acumulado for após 60 meses.

5 Taxa de saída se retirar o dinheiro antes de 3 anos e contribuição menor que R$ 1 mil.

Entenda o que significam estes números:

Taxa de carregamento de entrada

É o percentual cobrado pelo banco toda vez que você faz um depósito.

Essa taxa varia conforme o banco e pode ser mais baixa caso opte por fazer um aporte inicial maior.

Há também a possibilidade de fazer Previdências que não cobram a taxa de carregamento de entrada.

Na prática, essa taxa significa que, se você fizer um aporte de R$ 100 e a taxa de carregamento de entrada cobrada é de 3,5%, somente R$ 96,50 será destinado à Previdência. 

Taxa de carregamento de saída

É a taxa cobrada em caso de resgate do plano. 

Na maioria dos bancos, essa taxa é zero, mas vale verificar com o banco.

Assim, caso o banco cobre uma taxa de carregamento de saída de 3,5%, naqueles seus R$ 96,50 do exemplo anterior, você só resgataria R$ 93,60.

Taxa de administração

Taxa cobrada pelo banco a fim de cobrir as despesas de administração e corretagem do fundo.

Rentabilidade

Rentabilidade é o percentual que, em média, rende o fundo.

Como Usar um Simulador de Previdência Privada

Agora que você já conhece as variáveis, veja como usar o simulador de Previdência Privada do banco e se é confiável.

Para isso, investiguei e simulei planos de Previdência oferecidos pelos maiores bancos do Brasil.

Nesse estudo, utilizei um perfil fictício com as seguintes informações:

perfil de usuário do simulador Previdência
foto: perfil de usuário – simulador Previdência

Nome: João

Gênero: masculino

Nascimento: 01/01/1984 (35 anos)

Renda mensal: R$ 8 mil

Renda desejada: R$ 7 mil

Contribuição mensal: R$ 500

Aporte inicial: R$ 200 mil

Tempo de contribuição: 25 anos

Declaração do IR: completa

Usar abatimento fiscal de até 12% aa da renda tributável? sim

Tipo de renda desejada? vitalícia

Ter uma renda até que idade? 90 anos

Com base nas informações acima, os resultados foram esses:

BancoValor AcumuladoRenda mensal (vitalícia)
Caixa EconômicaR$ 2,26 milhõesR$ 6,3 mil
Banco do BrasilR$ 1,42 milhõesR$ 7,1 mil
BradescoR$ 254,4 milR$ 1,2 mil
ItaúR$ 636 mil R$ 1,8 mil
SantanderR$ 1,48 milhõesR$ 4,9 mil

Gostou do valor acumulado e da renda mensal?

Não se iluda! 

Os grandes bancos escondem “pegadinhas” em que as pessoas mais desinformadas acabam caindo. 

Isso se deve ao simples fato de que a maioria dos simuladores não tem um compromisso com a verdade. 

Simplesmente servem como uma ferramenta de venda das Previdências Privadas dos bancos. 

Continue a leitura e descubra a verdade por trás das simulações de Previdência Privada dos bancos.

Simulação de Previdência da Caixa Econômica Federal

O simulador de Previdência da Caixa apresenta uma rentabilidade estimada de 9%, porém nenhum dos seus fundos de Previdência conservadores possuem tal taxa.

A rentabilidade que aparece na Lista de Fundos Previdenciários da Caixa gira entre 5% e 7%.

Alguns fundos rendem bem abaixo do CDI (Certificado de Depósito Interbancário), taxa de referência para os investimentos, como no caso do CAIXA FIC PREV 300 RF (linha verde).

Gráfico da rentabilidade CAIXA FIC PREV 300 RF
Gráfico da rentabilidade CAIXA FIC PREV 300 RF

Como é possível ver na tabela a seguir, o fundo apresentou 2 meses com rentabilidade negativa e 190 meses com rentabilidade inferior ao CDI!

Tabela Rentabilidade CAIXA FIC PREV 300 RF
Tabela Rentabilidade CAIXA FIC PREV 300 RF

Simulação de Previdência do BB – Banco do Brasil

O simulador de Previdência do BB foi um pouco mais realista, sugerindo uma rentabilidade estimada de 7% ao ano.

resultado simulador banco do brasil
Resultado Simulador da Previdência BB

Porém, na Lista de Fundos de Previdência do BB, aparecem vários fundos com rentabilidade de 4% ao ano, bem abaixo da estimativa otimista do simulador.

Alguns fundos apresentaram rentabilidade negativa e vários meses rendendo menos que o próprio CDI.

Gráfico Rentabilidade BRASILPREV RT FIX X
Gráfico Rentabilidade BRASILPREV RT FIX X

É o caso do BRASILPREV RT FIX X (linha verde), que apresentou 4 meses com rentabilidade negativa e 53 meses com rentabilidade inferior ao CDI.

Tabela Rentabilidade BRASILPREV RT FIX X
Tabela Rentabilidade BRASILPREV RT FIX X

Simulação de Previdência do Bradesco

O simulador de Previdência do Bradesco foi o mais realista de todos: usou uma rentabilidade de 4% ao ano e, com isso, a renda na aposentadoria foi de apenas R$ 1.251, bem longe dos R$ 7 mil desejados.

simulador-bradesco
Resultado Simulador da Previdência Bradesco

Porém, na Lista de Fundos de Previdência do Bradesco, aparecem vários fundos com rentabilidade inferior a 4% ao ano.

Alguns dos fundos nunca tiveram rentabilidade superior ao CDI .

Gráfico Rentabilidade BRADESCO FAPI FIX
Gráfico Rentabilidade BRADESCO FAPI FIX

É o caso do BRADESCO FAPI FIX (linha verde) que, desde sua criação, já acumula 168 meses com rentabilidade abaixo CDI.

Tabela Rentabilidade BRADESCO FAPI FIX
Tabela Rentabilidade BRADESCO FAPI FIX

Simulação de Previdência do Itaú

O simulador de Previdência do Itaú foi o único que permitiu uma simulação com o perfil conservador.

Não exibiu qual foi a rentabilidade usada no cálculo e também não permitiu fazer uma simulação de renda vitalícia.

Usei como expectativa de vida os 90 anos, com isso a renda mensal foi de R$ 1,8 mil.

Simulador do Itaú
Resultado Simulador Previdência Itaú

Na Lista de Fundos de Previdência do Itaú, os fundos de baixo risco com valores de aplicação mínima de R$ 70 apresentam uma rentabilidade de apenas 4,8% ao ano.

Apenas os fundos com aplicação inicial de R$ 150 mil tiveram uma rentabilidade de 6,3% ao ano.

Vários fundos apresentam uma rentabilidade inferior ao CDI.

Gráfico Rentabilidade ITAÚ FLEXPREV PREMIUM V10 MULTIMERCADO
Gráfico Rentabilidade ITAÚ FLEXPREV PREMIUM V10 MULTIMERCADO

É o caso do ITAÚ FLEXPREV PREMIUM V10 MULTIMERCADO (linha verde), que teve períodos com rentabilidade negativa e 82 meses com rentabilidade inferior ao CDI.

Tabela Rentabilidade ITAÚ FLEXPREV PREMIUM V10 MULTIMERCADO
Tabela Rentabilidade ITAÚ FLEXPREV PREMIUM V10 MULTIMERCADO

Simulação de Previdência do Santander

Usei no simulador de Previdência do Santander a rentabilidade anual de 7%, que é a menor rentabilidade oferecida na simulação. Com contribuições mensais de R$ 500, a renda mensal da aposentadoria seria de R$ 4,9 mil.

Simulador previdência do Santander
Resultado Simulador Previdência Santander

Porém, aparecem na Lista de Fundos Previdenciários do Santander fundos com rentabilidade de 5%.

Alguns fundos estão rendendo abaixo do CDI, como é o caso do SANTANDER FIC FI PREV PB CONSERVADOR RF (linha verde).

Gráfico Rentabilidade SANTANDER FIC FI PREV PB CONSERVADOR RF
Gráfico Rentabilidade SANTANDER FIC FI PREV PB CONSERVADOR RF

Esse fundo apresentou 67 meses com rentabilidade inferior ao CDI e apenas 1 dia acima.

Tabela Rentabilidade SANTANDER FIC FI PREV PB CONSERVADOR RF
Tabela Rentabilidade SANTANDER FIC FI PREV PB CONSERVADOR RF

8 Ciladas dos Simuladores de Previdência

Os simuladores de Previdência Privada omitem informações e dão uma projeção muito mais otimista do que na verdade será..

Para não ter uma surpresa desagradável na hora de resgatar seu plano ou viver de renda, é preciso conhecer as ciladas dos simuladores:

Taxas de carregamento

Poucos simuladores calculam os efeitos da taxa de carregamento, cobrada nos aportes de alguns planos dos grandes bancos. 

Se investir mensalmente R$ 100, o valor realmente aplicado no seu plano de Previdência será de R$ 96,50. O Itaú cobra 3,5%, que é uma taxa bem alta.

Essa taxa em muitos casos também é aplicada no resgate. No final das contas, os seus R$ 100 acabarão virando R$ 93,60!

Taxas de Administração

A taxa de administração muitas vezes também não é considerada na simulação, mas representa uma parte considerável na hora do rendimento final. 

Uma taxa de administração acima de 2% é considerada abusiva.

Se a sua Previdência já estiver com um patrimônio de R$ 500 mil, pagará R$ 5 mil por ano a cada 1% de taxa de administração.

Múltiplos Planos de Previdência

Os gerentes de banco possuem metas para bater, assim acabam convencendo você a ter um plano para cada membro da família. 

Dessa forma, você acaba pulverizando a sua aposentadoria em altas taxas.

Resultados ilusórios

Todos os simuladores utilizam taxas de rentabilidade muito altas, com isso apresentam resultados ilusórios e praticamente impossíveis de serem mantidos no longo prazo.

Esses valores geram uma expectativa de renda de aposentadoria futura muito alta, que acabam frustradas com a chegada do momento de se aposentar.

Rentabilidade Nominal e Rentabilidade Real

A rentabilidade real é a que supera a inflação, ou seja, protege o poder aquisitivo do dinheiro.

A rentabilidade nominal apresenta apenas o percentual que rendeu a aplicação, podendo ser abaixo da inflação.

A grande pegadinha é que não existe um padrão entre os simuladores da aplicação da taxa real e da nominal, dificultando a comparação dos planos entre os bancos e apresentando resultados irreais.

O simulador do Itaú foi o único que usou uma taxa real.

Rentabilidade Bruta

A maioria dos simuladores anunciam a rentabilidade bruta, sem descontar as taxas e tributos, que geralmente são altos nos bancos.

Essa rentabilidade não é a que vai parar no seu bolso.

Perfil do Investidor

Os simuladores não levam em consideração o perfil de investidor, fazendo aplicações para a aposentadoria sem considerar a exposição a risco.

Todo plano de aposentadoria deve ter o investimento alinhado ao perfil de investidor.

Escolha Errada de Modalidade

Poucos simuladores deixam evidente quando o PGBL é mais indicado. Poucos perguntam o modo como você declarou o IR e não explicam como se beneficiar da redução da renda tributável.

Tenho um artigo que mostra como declarar os investimentos no Imposto de Renda, para que você faça da forma correta.

Armadilhas dos Gerentes de Banco

Existem bons gerentes de bancos, mas outros, por falta de conhecimento ou para bater as metas da agência, oferecem péssimos produtos bancários.

Fique atento se receber algumas dessas propostas ao fazer um plano de Previdência:.

PGBL e Declaração Simplificada

Não faça um plano PGBL se fizer a declaração simplificada do IR, com isso você estará pagando um Imposto bem maior no final.

Venda Casada

Alguns bancos fazem uma espécie de “venda casada”: oferecem títulos de capitalização ou seguros de vida junto com os planos de Previdência, fazendo você adquirir outros péssimos produtos bancários.

Sugerem a capitalização como maneira de guardar dinheiro com a vantagem de concorrer a prêmios. No final do plano, você recebe todo dinheiro de volta corrigido monetariamente.

A cilada é que a rentabilidade geralmente é ZERO, assim o seu dinheiro não sofre nem a correção pela inflação.

Isso acontece porque parte do seu dinheiro serve para custear os prêmios dos sorteios, para pagar o banco e só uma terceira parte terá  alguma rentabilidade.

A “rentabilidade”, na maioria dos bancos, é o ajuste da TR (taxa referencial), que atualmente é 0%.

No final das contas, você perde o poder de compra do carro, casa ou faculdade do filho.

Não caia nessa! 

Apenas os bancos ganham com esses investimentos.

Conclusão

Todos os bancos se defendem dizendo que as informações apresentadas através dos simuladores não conferem qualquer obrigação quanto ao resultado financeiro.

Seriam meras estimativas, deixando o banco livre de qualquer obrigação.

Isso já demonstra que a intenção é vender um plano de Previdência e não informar o leitor sobre uma projeção futura de aposentadoria.

Saber como funcionam os simuladores, suas taxas e rentabilidades é a única forma de não perder dinheiro.

A maioria dos bancos cobra altas taxas pelos investimentos, fazendo com que você ganhe menos do que poderia ganhar se fizesse o mesmo investimento em outra instituição financeira ou por conta própria.

Não caia na armadilha de fazer aplicações em investimentos isentos de IR. 

A maioria deles rende menos do que outras aplicações que pagam IR. Com a queda da Selic, está ocorrendo uma grande migração para investimentos como os multimercados.

Os simuladores apresentam rentabilidades superestimadas, que transmitem uma falsa sensação de segurança na aposentadoria.

É preciso estar atento às principais armadilhas:

  1. Pagar taxa de carregamento de entrada e de saída;
  2. Pagar uma alta taxa de administração;
  3. Obter múltiplos planos de Previdência;
  4. Confiar em resultados ilusórios e superestimados;
  5. Não saber a diferença entre rentabilidade nominal e real;
  6. Achar que a rentabilidade bruta vai para o seu bolso;
  7. Não conhecer o perfil de investidor;
  8. Escolher a modalidade errada.

Como você viu neste artigo, informações nebulosas superestimadas passam a falsa sensação de segurança no futuro. 

Além das armadilhas do simulador, você ainda pode cair nas dos gerentes de banco:

  1. Obter uma Plano PGBL para quem tem declaração simplificada;
  2. Aceitar a “venda casada” do plano de Previdência com título de capitalização ou seguro de vida.

Se você já fez um plano de Previdência, não perca mais tempo, questione o seu gerente do banco sobre todos esses detalhes.

Caso perceba que não possui a melhor Previdência Privada, é possível fazer a portabilidade de forma simples e sem perder o patrimônio acumulado.

Essa é a única forma de evitar uma grande decepção no futuro.

Se quiser saber onde investir o seu dinheiro, confira o artigo Como fazer a melhor Previdência Privada para ver que existem excelentes planos de Previdência.

Ainda está com dúvidas de qual o melhor plano de Previdência Privada para você?

Escreva nos comentários, quem sabe eu possa ajudar?

Infográfico – Como Usar o Simulador da Previdência Privada

Infográfico: Como Usar o Simulador da Previdência Privada


Avalie esse texto

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais