A Movida Participações (MOVI3) informou nesta quinta-feira (04), através de fato relevante, que, a sua acionista controladora, Simpar (SIMH3) que está avaliando a oportunidade de apresentar uma proposta para integrar os negócios da CS Brasil Frotas na Movida.

A CS Frotas é uma sociedade independente, que atua com foco na locação de veículos automotores leves sem condutor para clientes do setor público ou sociedades de economia mista.

Os contratos de locação firmados com os seus clientes têm duração de 12 a 60 meses e, no fim de 2020, englobavam 17,3 mil veículos, sendo 14,5 mil implantados.

A CS Frotas possui bases operacionais em 22 estados com 3.895 oficinas parceiras.

No período de 9 meses findo em 30 de setembro de 2020, a CS Frotas apresentou uma Receita Líquida de Locação de R$ 214,1 milhões, 1.595 veículos vendidos, EBITDA de cerca de R$ 151 milhões e ROIC acima de 11%, tendo a maior representatividade (41%) da sua frota alocada no setor de utilidade pública, composto por sociedades de economia mista. 

A CS Frotas vem ocupando posição de destaque em seu segmento, sobretudo através das licitações eletrônicas que representaram 91% do total das licitações por ela disputadas.

A CS Frotas venceu 55% das licitações em termos de frota disputada em 2020 e renovou 83% de sua base de contratos, além de contar com 2.909 veículos a serem implantados, com base em licitações ganhas no ano de 2021. 

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa

Racional Estratégico 

A potencial transação consolidará na Movida toda a atividade de GTF Leves do grupo Simpar.

Espera-se que, com isso, a Movida apresentará um crescimento importante na receita líquida da sua operação de GTF Leves.

Além disso, a Companhia poderá atuar sem restrições sobre o perfil do cliente, posicionando-a melhor para enfrentar os seus concorrentes no Brasil que já atuam dessa forma. 

A Companhia entende que a transação está em linha com a agenda de crescimento e geração de valor aos seus acionistas diretos e de suas controladas, via diversas sinergias financeiras e operacionais, entre elas: 

  • Aumento da escala, poder de barganha e competitividade;
  • Diluição de custos fixos englobando sinergias das oficinas afiliadas, bases operacionais e despesas administrativas;
  • Maior previsibilidade de receita devido ao incremento dos contratos de longo prazo de GTF Leves;
  • Diversificação da base de clientes;
  • Incremento da capacidade de investimento da empresa combinada.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa

Governança da Transação 

A Simpar informou que a decisão sobre a aprovação da potencial operação, caso venha a ser proposta, após a apreciação dos conselheiros independentes da Simpar e Movida, será delegada aos acionistas minoritários da Movida para sua decisão final.

A Simpar esclarece, ainda, que até a presente data não há definição sobre as condições gerais para a sua realização e nem qualquer garantia de que a operação será proposta ou concluída.

No entanto, antecipa que engajou uma instituição financeira para realizar uma avaliação econômico-financeira para a transação.

Resultado da Movida no Terceiro Trimestre de 2020

O resultado da Movida (MOVI3) no terceiro trimestre de 2020 (3t20), divulgado no dia 10 de novembro, apresentou um lucro líquido de R$ 37,2 milhões, queda de -38,2% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O Ebitda da Movida atingiu R$ 213,2 milhões no 3t20, apresentando retração de -17,7% na comparação com o 3t19.

A margem Ebitda da Movida totalizou 54,0% no 3t20, apresentando retração de -2,7 pontos percentuais na comparação com o 3t19. 

A Margem líquida da Movida atingiu 3,6% no 3t20, apresentando retração de -2,7 pontos percentuais na comparação com o 3t19.

As ações da Movida (MOVI3) acumulam alta de 6,83% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e queda de 7,50% nos últimos 12 meses.