Setor Financeiro e de Investimentos é o Que Mais Gera Riqueza no Brasil
|

Setor Financeiro e de Investimentos é o Que Mais Gera Riqueza no Brasil

25,8% dos bilionários brasileiros construíram suas fortunas no setor financeiro e investimentos.

Por
Atualizado em 25/09/2020

Os 238 bilionários brasileiros listados pela revista Forbes este ano estão distribuídos em 19 segmentos. O que mais gera riqueza no país é o setor financeiro e de investimento.

Representando 25,8% do total, só no top 10 são seis empresários com fortunas originárias dessa área:

  • Joseph Safra (1º, R$ 119,08 bilhões);
  • Jorge Paulo Lemann (2º, R$ 91 bilhões);
  • Marcel Herrmann Telles (4º, R$ 54,08 bilhões);
  • Carlos Alberto Sicupira (5º, R$ 42,64 bilhões);
  • Alexandre Behring (6º,R$ 34,32 bilhões);
  • André Santos Esteves (7º, R$ 24,96 bilhões).

Embora o setor de alimentos e bebidas venha em segundo, foi o setor varejista que ganhou destaque especial neste ano.

Com 11,3% dos bilionários atuantes no ramo, o varejo emplacou três bilionários na lista dos 10 mais ricos do Brasil:

  • Luiza Trajano (8º, R$ 24 bilhões);
  • Ilson Mateus (9º, R$ 20 bilhões);
  • Luciano Hang (10º, R$ 18,7 bilhões).

Setores que mais geram riqueza no Brasil

Os bilionários brasileiros da lista da Forbes de 2020 estão distribuídos nos seguintes segmentos:

  • Financeiro e investimento: 25,8%;
  • Alimentos e bebidas: 16,8%;
  • Moda, varejo e atacado: 11,3%;
  • Indústria: 7,2%;
  • Saúde: 5,5%;
  • Agronegócio: 5,4%;
  • Tecnologia e Telecom: 4,7%;
  • Diversos: 4,1%;
  • Cosméticos: 3,7%;
  • Mídia: 2,4%;
  • Papel e celulose: 2,3%;
  • Construção e setor imobiliário: 2,3%;
  • Energia: 2,2%;
  • Educação: 1,6%;
  • Aviação e transporte: 1,5%;
  • Farmácias: 1,4%;
  • Infraestrutura e logística: 0,7%;
  • Seguros: 0,7%;
  • Bens de consumo: 0,6%.
Banner will be placed here

Financeiro, alimentação e varejo

De acordo com a Forbes, 25,8% dos bilionários do Brasil estão inseridos no setor financeiro e de investimento.

Na lista há acionistas de bancos como Safra, Itaú Unibanco, Bradesco e BTG Pactual.

O segundo maior setor com bilionários é o de “alimentos e bebidas”, com 16,8%.

Entram na lista os irmãos Joesley e Wesley Mendonça Batista, da JBS, além de bilionários de outras empresas, como a Marfrig, a Camil Alimentos, o Grupo Petrópolis e Cacau Show, por exemplo.

O segmento “moda, varejo e atacado” passou por transformações durante a pandemia e emplacou três bilionários entre os 10 mais ricos do Brasil:

Luiza Trajano, do Magazine Luiza; Ilson Mateus Rodrigues, do Grupo Mateus; e Luciano Hang, da rede Havan.

A executiva do Magazine Luiza viu seu patrimônio crescer 181% em um ano em meio a uma disparada das ações da empresa e aquisições de empresas como Netshoes, AiQFome, Estante Virtual, Inloco Media, Canaltech, entre outros.

Com isso, Luiza Heleno Trajano se torna a mulher mais rica do Brasil.

Se a Magalu já faz sucesso no mercado de ações, as próximas a abrir capital são o Grupo Mateus e a Havan.

No total, são 11,3% dos bilionários brasileiros no segmento que ainda conta com herdeiros e acionistas de lojas como Lojas Cem, Vivara, Riachuelo, Casas Pernambucanas e Tok&Stok.

Notícias do Mercado Financeiro


O Que Ler Agora...

Mostrar Mais
[PDF]
[PDF]