O que é serviço da dívida?

Serviço da dívida é um termo usado no mercado financeiro para se referir ao total de juros pagos e de capital reembolsado que uma instituição ou empresa precisa realizar em certo período. 

Basicamente, esse indicador equivale ao valor adicional sobre o principal da dívida que um credor cobra ao devedor como remuneração financeira para a concessão de um empréstimo.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Como funciona o serviço da dívida?

O serviço da dívida é um conceito muito simples.

Qualquer dívida feita por pessoas, empresas ou órgãos públicos se divide em duas partes, seja qual for o formato da negociação:

  1. a primeira parte é o principal, o valor que se pediu de empréstimo;
  2. a segunda parte são os juros, a remuneração de quem empresta o dinheiro.

Por exemplo, uma pessoa que vai em um banco pedir um financiamento para a compra de um carro, receberá o valor pedido e terá que pagar, ao longo de um período, esse mesmo valor com o acréscimo de juros.

Se o valor do empréstimo for de R$50 mil, e os juros de 20%, então o indivíduo terá que pagar R$10 mil de serviço da dívida.

O serviço da dívida pode ser visto de várias formas.

Alguns analisam como o lucro da operação de crédito, enquanto que uma outra visão estabelece o serviço da dívida como o custo do risco de se conceder um empréstimo.

Neste caso, quanto maior o risco de inadimplência maior será o valor do serviço da dívida.

Serviço da dívida pública

É muito comum ouvir o termo “serviço da dívida” quando falamos sobre contas públicas e endividamento do Estado.

O serviço da dívida são os custos associados à Dívida Pública Federal.

A Dívida Pública Federal é aquela contraída para contornar o déficit orçamentário nas contas do Governo. Através da captação de recursos por meio de financiamento e empréstimos para:

  • Operações específicas determinadas por lei;
  • Refinanciar suas próprias dívidas;
  • Financiar atividades de base.

Tal dívida tem como credores a própria população e as diferentes instituições financeiras

Esse endividamento ocorre por meio da assinatura de contratos e pela emissão de títulos públicos

No caso dos títulos públicos, estes são chamados de títulos do Tesouro Direto, pois é uma forma de financiar diretamente o governo.

Da mesma forma que um financiamento comum, aqui temos que o valor final dos títulos públicos compreende o valor pago pelas pessoas na compra dos títulos mais uma taxa de juros.

Logo, o serviço da dívida brasileira envolve todos os pagamentos que o país realiza para quitar amortizações e juros de empréstimos e investimentos.

Aqui também funciona a mesma lógica da relação entre risco do crédito e taxa de juros.

Ou seja, quanto maior for o serviço da dívida, mais o governo terá que desembolsar recursos para cobrir este gasto, o que significa que há um risco maior para o investidor. 

Em geral, o governo precisa recorrer à dívida pública federal quando há um desequilíbrio entre contas a pagar e a arrecadação de receitas.

Ou seja, é quando os tributos e impostos recolhidos não cobrem os gastos públicos. A dívida pública federal acaba sendo uma solução para que o Governo consiga equilibrar suas contas.

Isso é importante pois permite ao governo financiar suas atividades sem que seja preciso aumentar a carga tributária, afetando a população diretamente, e nem emitir moeda, o que afeta a inflação.

Entretanto, se o endividamento sair do controle, e aumentar fortemente ao longo do tempo, o risco inflacionário se eleva, o que implica em aumento dos juros e do serviço da dívida do governo.

Caso queira saber mais sobre os títulos do Tesouro Direto, saiba que temos um artigo completo sobre Tesouro Direto aqui no site.