O Santander Brasil (SANB11) vai lançar um produto para empresas de todos os tamanhos que precisem reorganizar suas dívidas, chamado de Giro Flex.

A linha de negociação permitirá que os clientes empacotem dívidas em um único plano de pagamento com carência de até seis meses, e estará disponível para companhias que estejam em dia com o banco ou com pagamentos atrasados por até 30 dias.

O novo produto é destinado a uma ampla gama de pessoas jurídicas, de microempreendedores individuais (MEIs) a empresas com faturamento anual de até R$ 200 milhões.

As empresas com as contas em dia poderão recorrer à renegociação caso estejam com dificuldades para manter seu fluxo de caixa, de acordo com análise do banco.

Também poderão renegociar as empresas com atrasos de até 30 dias no pagamento de empréstimos, cartão de crédito e limites da conta corrente.

O banco oferecerá até seis meses (180 dias) de carência, para que os clientes reorganizem seus fluxos financeiros.

Neste intervalo, terão de pagar apenas os juros da operação. Além disso, a empresa que recorrer ao Giro Flex não perde os limites que já tem junto ao Santander.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

"Para desenhar o novo Giro Flex, consideramos o cenário de início de ano, de pandemia e de alta da inflação, e de que forma o Banco poderia apoiar a recuperação, dando suporte ao cliente neste momento delicado", diz Franco Fasoli, diretor de empresas do Santander.

"Assim chegamos a uma oferta que dá fôlego e empacota as parcelas reduzindo o pagamento mensal das dívidas. Tudo isso sem cancelar os limites de crédito."

No fim de janeiro, o Santander lançou o programa Desendivida, parte de sua estratégia para priorizar a renegociação de dívidas de clientes que enfrentem dificuldades orçamentárias, mesmo que não estejam em atraso com a instituição.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

Resultado do Santander no Quarto Trimestre de 2021

O resultado do Santander (SANB11) no quarto trimestre de 2021 (4t21), divulgado no dia 02 de fevereiro, registrou lucro líquido de R$ 3,9 bilhões no 4T21, apresentando retração de -1,9% na comparação com o mesmo período de 2021.

A margem financeira bruta do Santander totalizou R$ 14,1 bilhões no 4T21, apresentando crescimento de 14,1% na comparação com o 4T20.

O Índice de Basiléia do Santander em dezembro de 2021, totalizou 14,9%, apresentando crescimento de 0,6 ponto percentual na comparação com setembro de 2021.

As ações do Santander (SANB11) acumulam queda de 1,09% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e queda de 12,13% nos últimos 12 meses.

Fonte: Estadão Conteúdo.